quarta-feira, maio 18, 2005

QUEIXA DE DISCRIMINAÇÃO DOS LICENCIADOS EM ARQUITECTURA CHEGA AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

Dia 8 de Maio de 2005, foi apresentada uma Queixa ao Ministério da Educação contra a Ordem dos Arquitectos alegando discriminação no acesso à profissão, uma vez que se trata de uma situação que se tem prolongando no tempo, e onde os candidatos dos cursos reconhecidos têm sido compulsivamente discriminados e humilhados perante o mercado de trabalho .

O ministério da educação já se prenuciou sobre o assunto, tendo encaminhado no dia 13 de Maio de 2005 o caso para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior [MCTES] .


Desde já os nossos agradecimentos pela rapidez e atenção demonstrada ao Ministério da Educação, contamos agora com o apoio urgente do MCTES, nomeadamente o Exmo. Sr. Ministro Prof. Doutor José Mariano Gago.



Cópia do requimento

Comments on "QUEIXA DE DISCRIMINAÇÃO DOS LICENCIADOS EM ARQUITECTURA CHEGA AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO"

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 18 maio, 2005) : 

é surreal a disparidade dos currículos entre universidades, é surreal a diferença de nível de trabalho entre faculdades. A minha faculdade era acreditada e deixou de ser, não compreendo porquê.
Até percebo a existência de um exame de admissão à ordem, mas não assim, não com um formato onde chumbam mais de 90% dos candidatos.
E se existe devia ser obrigatório para todos, mesmo para as faculdades que agora são acreditadas, se o são também conseguem fazer o exame. tem é de ser revisto.
desculpa o raciocínio confuso...

ana, estudante do 4º ano de arquitectura

 

Anonymous Filipe said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

è com enorme satizfação que recebo esta noticia, pode ser que a ordem entre na ordem desta vez.
Estou estupfacto com o critério e coerência de avaliação que a ordem faz dos cursos de arquitectura que foram aprovados pelo ministério da educação , é simplesmente imcompreensivel!!!! como é que uma universidade acreditada passa para reconhecida num ápice, não deveria acontecer precisamente o contrário?
Ana posso-te dizer que o teu raciocinio é compreenssivel e de certa forma louvavel, embora eu não concordo definitivamente com existência de exame, axo isso uma simples forma de ESTURQUIR DINHEIRO aos recém licenciados, os meninos da ordem querem ser professores à força os fustrados de mer.., afinal para que servem as as nossa universidades? Estas andão a ser postas em causa de uma forma BIZARRA !!!!!!!!!!!!!!! Será que o ministério não se pronuncia, e não assume as suas decisões? Ninguem defende os direitos dos cidadãos que quizeram e querem contribuir para a sociedade Portuguesa .

 

Blogger arqportugal.blogspot.com said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

É precisamente por essa razão que o problema existe, a Ordem não pode substituir as universidades na elaboração de exames académicos, o estado não delegou na ordem essa função e ainda por cima descrimar centenas de licenciados, ou seja existe neste momento usurpação de funções.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

será que é desta que alguem com poder se mexe para aplicar a justiça?? ou será que vai ser mais uns anos á espera que alguma atitude seja tomada?? a ver vamos!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

se calhar a soluçao passa por fechar uma dezena de escolas, ja que estas foram abertas como cogumelos, diria eu venenosos, por todo o pais..

e penso, que muita gente que vai para estas faculdadesm ja sabe o que esta a espera no final...

existe uma grande diferença entre valor e a qualidade de ensino entre os diferente cursos de arquitectura em portugal..
sobretudo entre o publico e o privado/cooperativo..

(claro que ha lobbies por detras, e interessa que elas existam)

agora quem as escolhe depois nao se pode queixar...

a soluçao é dificil de encontrar... mas penso que o que nasce torno , pouco ou tarde se endireita..

vejam nos outros paises quantos faculdades de arquitecura existem , e vejam no nosso..

no nosso pais devem ser mais de 25.. inacreditavel!!!

joao

 

Anonymous arq|estagiário said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

Resolver o problema das universidades e nomeadamente o problema da arquitectura em Portugal não passa certamente por fechar as universidades, não te esquecas que ainda vivemos num pais onde a taxa de pessoas licenciadas é muito baixa, temos poucas universidades (o pais não é só o Porto e Lisboa onde só a universidade lusiada tem 1000 vagas para o curso) e acesso ao ensino publico está completamente monopolizado em vez de ser livre, penso que neste ponto os interesses dos privados estão bastante salvaguadados.
Dou-te um exemplo só para percebermos como ainda nos falta muito para que o nosso Pais ande para a frente, França qualquer estudante que termine o 12º ano e passe no exame final(pode ter 10), tem direito a uma vaga em qualquer curso que queira escolher, infelizmente nós somos pequenos e por vezes temos pesamentos pequenos, é necessário olha para o futuro olhar para a Europa e trabalharmos todos nesse sentido, portugal precisa de ser formado precisa de educação e muita cultura.
No que concerna á questão especifica do Curso de arquitectura deverão ser aplicadas as regras especificas tal como indica a directiva comunitária que foi criada á 20 anos atrás, é inadmissivel que a Ordem dos Arquitectos tenha acordado só agora para o problema .

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

Infelizmente decidi fazer os cursos de formação obrigatorios depois de alguns anos de resistência por minha parte. Reparei que os nossos colegas (quase todos de cursos acreditados)que fizeram o curso, concordam com este sistema injusto. eu, que vim de um curso acreditado estou completamente desapontado com esta situação. Temos que acordar para a VIDA! eu sinto que tudo se encaminha, em portugal, para a intolerancia, descriminação de classes e elites..... quero pedir desculpas a vocês que frequentam o blog por ter ido ao cursos, mas não poderia ficar mais tempo na situação de "resistencia" sinto-me uma MERDA!

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

A transposição para a ordem interna do Estado Português da Directiva Comunitária que estabelece os requisitos mínimos para os cursos de Arquitectura é desde, pelo menos, de 1990.Os nossos cursos foram todos homologados depois dessa data!!! Qualquer questão sobre a qualidade dos cursos, públicos ou privados, é da única e exclusiva responsabilidade do Ministério da Educação e não dos licenciados (que cumprimos tudo o que nos foi exigido e por essa legitimidade muitos colegas nossos estão inscritos) como a Ordem pretende! Em segundo lugar, é a Ordem dos Arquitectos a principal responsável por tudo aquilo de que acusa e persegue os provenientes de cursos reconhecidos.Porquê? Porque se haviam objecções relativamente a quaisquer cursos, cabia-lhe a OBRIGAÇÃO de, junto do Ministério, diligenciar no sentido de o obrigar à reformulação e adaptação dos cursos a tais critérios.Caso o Ministério assim não procedesse, deveria então recorrer às instâncias comunitárias competentes. Não tendo feito nem uma coisa nem outra, pactuou, desleixou-se e tomou uma atitude passiva e negligente. Agora, como é próprio da incompetência, toma a atitude altista e arrogante mais fácil que é a de arranjar um "bode espiatório" para se justificar, incapaz de solucionar uma situação para a qual contribuiu.Obrigado colegas e participem!

 

Anonymous arq|estagiário said ... (quinta-feira, 19 maio, 2005) : 

Grande parte dos cursos de arquitectura em portugal n estão reconhecidos pela directiva europeia (exemplo: Universidade Lusiada), a ordem nada fez desde 1885 quando esta foi criada, vários cursos foram homologados pelo ministério da educação sem fazer referência à dita directiva, o estado Português devia ser processado juntamente com a ordem dos arquitectos que se aproveita agora das universsidades e dos estagiários para enxer os bolsos, grandes negócios com universidades privadas, influências, onde anda a PJ , será que ninguem investiga estes maçons???
Será que ninguem investiga estas coisitas, afinal.... só estamos a falar de uma "simples" formação universitária do comum cidadão em intituições "sem fins lucrativos".

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

um pais de poucos licenciados , nao quer dizem que faltam licenciados na area de arquitectura (advocacia, ou afins, onde tudo esta superlotado), mas se quisermes falar de problemas, tb podemos falar de falta de trabalho.. com o estigma e dizendo isto de uma forma popular, "arquitecto é caro" ou o "arquitecto so faz caixotes." todos nos ja ouvimos isto.. ainda nao existe na nossa cultura, a apreciaçao da nossa arte,(finalmente começa a haver) e é nesta realidade que tempos de quantificar se existe ou nao falta de licenciados...

neste momento tou a estudar na suica, onde aqui tb nao existe numeros clausus, ou seja, qq aluno pode entrar no curso e na faculdade que desejar.. claro que existe uma pequena diferenca pra portugal, 1º nao existe faculdades privada.. e outro aspecto, é que é conhecido pela sociedade (e alaragando um pouco o panorama a outros cursos) que todos os cursos possuem praticamente o mesmo valor, e o factor de escolha,passa sobretudo por uma razao de proximidade...

contextualizando um pouco aqui o panorama,para uma populacao de 7.5 milhoes de habitantes , existem 4 escolas, que no total nao devem fazer 2mil estudantes por ano curricular. (diferenca abismal para portugal) arquitecto por numero de habitante... e para alem do mais, existe dinheiro para que se possa construir... coisa que em portugal, deixa a desejar..


gostava de saber quantos estudantes existem por ano em portugal..


talvez daqui a uns anos nao seremos, mas neste momento, penso que somos estudantes a mais em portugal..


(e mesmo que as faculdades nao tem valor, podem pagar pra "adquirir essa valor", é um investimento... e depois toca a meter o maior numero de estudantes possivel, prejudicando desta forma o ensino..


lobbies ha em tudo o lado.. é frustante , mas penso que existem problemas em toda a area.. e tenho pena de dizer isto, mas quem manda é o dinheiro, quem tem manda, quem nao tem ...

se alguem que souber o numero certo de faculdade em portugal e numero de estudantes que coloque aqui!! eu arrisco um numero 35 (alunos nem quero imaginar, mas se fizer 100 alunos por escola.. dara 3500alunos..

deixo a vossa consideracao

joao

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

so queria corrigir um numero ... os 2 mil estudantes seriam no total e nao por ano.. ainda deixa mais a pensar...

joao

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Retirado do blog: http://arquichatos.weblog.com.pt/arquivo/2003_09.html
Quantidades de arquitectos

"Vou fazer umas contas, com a ajuda do Guia do Estudante.

Neste momento há em Portugal 21 cursos de arquitectura aprovados pelo Ministério da Educação, mais 6 afins (urbanismo, interiores, etc.). Desses 21, só 14 existem há tempo suficiente para já terem formado arquitectos. Restringindo-me a estes últimos, vamos lá a algumas constatações:

1. A maioria dos cursos tem 6 anos lectivos, sendo um de estágio.
Quem só tem 5 anos: Independente, pública do Minho e as 3 Lusíadas.
2. Qual é o curso que tem menos horas lectivas? A Lusíada de Famalicão (3660 horas).
3. Quantas vagas abriram anualmente? 1866, sendo 316 nas universidades públicas e 1000 nas Lusíadas. Comparadas com isto, as restantes universidades privadas contribuíram com peanuts.

Não é que eu quisesse, mas concluí que a culpa de haver tanto arquitecto é da Lusíada. O Paulo Martins Barata devia ter-se informado, antes de dizer que os novos arquitectos têm má formação académica. É que a Ordem isentou do fatídico exame os da Lusíada e humilhou os das outras universidades (que são uma pequena parte do total de arquitectos que se formam em cada ano). "

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Lá tá a porra e nojenta guerra entre Lusiada e o resto das faculdades de arquitectura.. Se ao invés de andarem neste ram...ram.. de conversa barata e de quem é ou nao a culpa, e perdessem o vosso precioso tempo, a bloquear, os procedimentos ridiculos dos palhaços da Ordem, a criação de mais " cogumelos" ( faculdades ).. quem sabe a malta se junta, e chega a conclusões..


Se nao estiverem virados para a vitória da justiça, caros amigos, vao trabalhar e façam algo de util para a sociedade, em vez de ficar a ver qts alunos saiem daqui e dali.. e tal..


Tenho pena, daqueles que verdadeiramente fazem algo para mudar isto!! Os inimigos nao só sao os da Ordem, tb temos estes escritores de letra invejosa e egoista..

Ass: ISMAG

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Entre nós, estarmos a colocar o problema da quantidade é fugirmos do assunto principal. Neste momento o sermos muitos devia ser uma vantagem para enfrentar de vez a Ordem pelos erros que anda a cometer. Por acaso vêem os advogados ou engenheiros a contarem-se uns aos outros? E eles são mais do que muitos mas defendem-se mutuamente quando se trata de lutar por interesses comuns! Quando se faz a apologia do direito à arquitectura estamos a mostrar à sociedade o que são os arquitectos. Desta maneira não poderemos esperar que a sociedade nos respeite e nos defenda.A própria Ordem dá o mote.E qual é o resultado? As pessoas continuam a não distinguir arquitectos de engenheiros, os engenheiros riem-se dos arquitectos por esta bagunça e a revisão do 73/73 é uma miragem. A Ordem não consegue resolver os problemas internos quanto mais os externos.Veja-se a participação dos já inscritos, não aparecem... Nas últimas eleições só havia uma lista concorrente, claro que assim obteve 100% dos votos.Só me lembro de uma votação tão esmagadora no Iraque de Sadam Hussein que o elegeu com 100% de votos. Sabem quantas pessoas votaram nas últimas eleições da Ordem? Não chegou a 13%! Onde estão os outros? porque não participaram? É porque eles estão a perceber o mesmo que nós: A ORDEM NÃO ESTÁ À ALTURA DOS DESAFIOS QUE ENFRENTA!

 

Anonymous arq_estagiário said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Isto é hilariante!!!
A ordem em vez de lutar contra as pessoas que fazem projectos sem ter as qualificações necessárias, NÂO!!!! Anda a persseguir os recem licenciados em arquitectura!!!
A ordem devia ter vergonha sinceramente.

Este Pais vai de mal a pior francamente.

 

Anonymous arquitecto acreditado said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

"NÂO É POSSIVEL........

Como é possivel a Universidade Lusiada, passar de Acreditada a Reconheciada, Quando faz parte do Top 10, das melhores universidade a lecionar em Portugal a practica de Arquitectura. Um aluno na Lusiada tem que tirar notas superiores ao iguais a 14 valores nas cadeiras nucleares do curso, o qual tem uma duração de 5 anos, e mais uma ano de estágio APROVADO pela ordem dos arquitectos. Na Lusiada é muito dificil de se ser Arquitecto, comparativamente a outras Universidades de Portugal.
A revista "Arquitectura e Vida" lançou um concurso nas suas primeiras edições para a concepção de um posto de vigia, Este concurso foi ganho por dois alunos da lusiada, com distinção. O concurso entre universidade para a Concpção e revitação da zona do carmo em Lisboa, foi ganho por um aluno da Lusiada.


Cerca de 80% dos edificios de habitação que temos em Portugal, é obra dos últimos 30 anos, feitos por quem? PATOS BRAVOS, que só sabem o que é o ferro e betão, onde uma janela é sempre igual em todos o edificios que faz, talvez durante toda a sua vida. Como é possivel o INEPI reconhecer pessoas que nem sequer tem conhecimentos académicos de Arquitectura, e através de um exame com 15 perguntas durante um dia, se obtenha uma alvára de classe 2, o que é equivalente a um Arquitecto.

PATOS BRAVOS È O QUE MENOS PRECISAMOS PARA ESTE PAIS.

No meu entender a Lusíada está a ser descriminada por ter muitas vagas. No entanto os que saiem da Universidade Lusiada no curso de Arquitectura, não são apenas Licenciados em Arquitectura, são Arquitectos acreditados ao pela Ordem."

 

Anonymous paulo d said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Este senhor "arquitecto acreditado" deve ser "licenciado com curso acreditado"? E porque será que os concursos são ganhos pelos alunos da lusíada? será que é porque o juri é da Ordem, e esta está MINADA por líricos da Lúsiada.
E quando fala em INEPI, se calhar queria dizer IMOPPI, talvez digo eu, que sou só arquitecto estagiário.
Afinal os da Lusíada também metem água!

 

Anonymous arquitecto de curso reconhecido said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

"não são apenas Licenciados em Arquitectura, são Arquitectos acreditados ao pela Ordem"
Isto nem vou comentar

A lusiada tem 1000 vagas, será normal? assim? Não tenho nada contra vagas nas universidades pelo contrario , mas que estejam mais distribuidas pelo nosso Pais, depois a Lusiada é uma excelente universidade sem qualquer duvida, mas tambem não precisas de inchar tanto rapaz, com uma beca de sorte nunca serias arquitecto na vida tiveste que ir pa particular pagar, e agora inchas o peito de ar e mandas mau hálito ca pra fora, fecha a boca!!!!.

Outra coisa conheço muita gente da lusiada uns são excelentes outros são de gregoriar.
Já agora a maoria (não são todos ainda bem) dos estudantes de arq. da lusiada têm um orgulho e uma mania que até mete impressão, ainda não percebi porquê.
explica ai pq és assim?
já agora ganhaste tu alguma coisa ou usas os o nome dos colegas para seres bom?

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

claro que a quantidade nao e desviar do assunto, quem diz nao percebe.. o que a ordem esta a fazer, é uma especie de funil, um filtro ou como quiserem chamar.. uma especie de tampao... posso criticar sim o dinheiro dos exames.. e continuo a dizer q ha escolas a mais em portugal..

quanto aos concursos ganhos pelos estudantes na lusiada, aquilo q eu posso dizer é que nao tenho tempo pra participar, visto a quantidade de trabalho pedida pela faculdade ser imensa..

eu gostava de ter o tempo que os outros tem... mas nao tenho.. tenho amigos em faculdades privadas e vejo bem a diferenca de trabalho entre as duas, e claro as notas... se bem que eu acho isso nao ser importante.. (trablho=desenvolvimento do projecto, nao trabalhar apenas por trabalhar)


nao achas que a discussao disso seja importante.. nao sei nao..



vou ver se dou uma vista de olhso no que se passa nos outros paises para ter uma opiniao mais fundamentada...



joao

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

" e continuo a dizer q ha escolas a mais em portugal.. "

Já agora justifica lá porque há muitos cursos em portugal, ouviste dizer ou fizeste algum estudo demográfico e económico?
Não acredites em tudo em que ouves à primeira podem querer desviar a tua atenção.
Quanto aos concursos é inacreditavel que penses assim, uma vez que a maioria destes concursos conseguem ser integrados em qualquer programa da disciplina de projecto, acho isso uma descupa esfarrapada e infantil.

É melhor conseguires informações do que se passa no nosso Pais afinal nos outros paises um engenheiro de minas não assina projectos de arquitectura!!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

se calhar estou enganado..

10 escolas em lisboa mais 5 no porto..

tens razao sao poucas, acho que ainda deviam abrir mais...


eu acho um pouco complicado integrar os concursos na disciplina de projecto..sobretudo quando sao concurso normalmente de imagem, ou seja, concursos sobretudo para alunos do 3 e 4 ano, ou nas disciplinas de projecto,se opta por um programa um pouco mais complicado,como um hotel numa malha de cidade consolidade.... mas por nao ter a mesma opiniao que a tua, isso nao quer dizer k é infantil.. mas tudo bem!!


joao

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

joão eu quando dizia integrar os concursos, não dizia substituir o programa, atenção.

"(trablho=desenvolvimento do projecto, nao trabalhar apenas por trabalhar)"
explica lá isso melhor
"sao concurso normalmente de imagem"
ta-se a falar de arquitectura
"concursos sobretudo para alunos do 3 e 4 ano"
já passate essa fase, se sim já tiveste a opotunidade
Tens uma lista com os cursos aqui no blog é só consultar,não percebi se axas muitas escolas no porto e lisboa ou no Pais.

achei infantil:
"tenho amigos em faculdades privadas e vejo bem a diferenca de trabalho entre as duas, e claro as notas... "
aqui tavas a generalizar, ve lá o que os teus amigos andam a fazer.

Desculpa lá a cena do infantil prontus não fiques chateado.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 20 maio, 2005) : 

Noticia no "independente"
O teu canudo é melhor que o meu

http://www.mynetpress.com/news/2003,05,0001/ordemarquitectos/np_20/scripts/noticia.asp

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 21 maio, 2005) : 

bem,vou perder algum tempo, de modo a tentar exprimir-me o melhor possivel.
primeiro tudo,gostava de dizer que,nao concordo com o exame da ordem,e sobretudo com os custos que advem, isso acho ridiculo. ja que ha exame,este devia ser obrigatoriamente gratuito ou preço simbolico.

a minha opiniao, que vale aquilo que vale, é que neste momento , e tirando as questoes financeiras, foi a forma que a ordem encontrou de por um Stop aos muitos licenciados que terminam os cursos e poder deste modo controlar quantos "licenciados" entram no mercado de trabalho, claro que na por isso, e relmebro uma vez mais,na minha opiniao, penso que se existem menos faculdades ou estudantes.. (podiam existir 100 faculdades se houvesse 10 alunos po cada). ou seja, todos os alunos teriam acesso a ordem.. assim nao é possivel, talvez quando o 73/73 for revogado , o que ainda nao acontece, as coisas se passem doutra forma.

tenho amigos que estudam na lusiada do porto, e uma das coisas que achei ridiculo (espero que me deixam chamar assim) foi o de poder corrigir um projecto negativo para setembro. como se tratasse de um exame. em relacao as notas, e vendo desenhos dessa mesma pessoa, que tirou um 16 na lusiada e comparando com o meu 12, nao consigo ver nenhum desenho melhor que o meu. tb se calhar nao vejo nenhum meu melhor que o dele...

fui ver uma exposicao de trabalhos a universidade fernando pessoa, uma exposicao do 3ano, nao tive a ver nem com muita nem com pouca.deu pra ver que,e comparando novamente entre faculdades,poucos trabalhos teriam sido aprovados na minha faculdade, numa entrega final, aparece um pormenor construtivo de uma parede dupla com isolamento a escala 1/5 ou 1/10,ja nao me lembro muito bem.. mas de facto,estas diferencas existem.. claro que nao posso garantir que estes estudantes nao venham a ter mais sucesso na vida profissional,mas sei que a formacao deles nao seja a melhor,isso posso afirmar.

eu sei que nao posso generalizar o ensino privado, mas de facto,penso que existe algumas lacunas, mas sei também , que irao sair bons arquitectos daquela escola, como existirao maus arquitectos da minha.mas de facto o ensino nao é o mesmo. se eu nao acreditasse que o bom ensino é a pedra mais solida da formacao de um arquitecto, pois ha sem duvida outras coisas, nao teria feito o investimento da minha vida e vir estudar um ano para a suiça, e espero com isso tornar-me um bom arquitecto.

este exame mesmo sendo ridiculo, tem de certa forma, um pouco o papel compensador pra mim, saber que durante estes anos de intenso trabalho, fds passados em casa ao frente ao pc, ou debrucado sobre o estirador, valeram a pena, enquanto outros, andavam na praia ou noutro sitio.. nao sei se estou a fazer chegar o meu ponto de vista,sinto que me estou a despersar um pouco,mas bem.. continuemos...

quantos aos concursos, falo sobretudo de uma imagem digital, de uma renderizacao, esse tipo de coisas, que apenas tens "acesso" a partir de um final do 3 ano.. e adiante

o meu projecto do 4ano era imensamente complicado, foi uma batalha dura, imensas escalas para resolver.. muitas horas passadas no estirador, e mesmo impossivel arranajr espaco pra outras coisas..


quantos aos concursos acho que sao demasiados,quer no porto, quer em lisboa e quer no resto do pais,ja conheco bem as faculdades,mas vou dar uma vista de olhos no que tens no blog... ah e verdade , vai abrir outra faculdade de arquitecura..


joao
aluno do 5 ano

 

Blogger arqportugal.blogspot.com said ... (sábado, 21 maio, 2005) : 

Noticia no "independente"

Uma reportagem bastante directa e objectiva, excelente, os nossos parabéns à Jornalista Joana Petiz do Jornal “O Independente” pelo excelente serviço publico prestado aos licenciados em arquitectura .

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Se a Arqª Helena Roseta "quer continuar a manter a imagem de democrata e de pessoa que se move por causas justas, que tinha antes de entrar para a OA", não tem outro caminho senão o de NÃO ADMITIR a entrada directa E CONTINUAR A TRABALHAR no sentido da inscrição de TODOS os licenciados na ORDEM DOS ARQUITECTOS depois de uma prova de admissão como é feita na ORDEM DOS ADVOGADOS e na ORDEM DOS MÉDICOS.

 

Anonymous Anónimo said ... (domingo, 03 julho, 2011) : 

Que engraçado, procurei no google sobre a discriminaçao sobre quem estuda nas particulares. Passaram-se 6 anos sobre o ultimo Post deste Blog. E sinto na pele a discriminaçao por parte dos empregadores, colegas e outros pelo facto de ter estudado Arq. em Famalicao. Sou visto como alguem q aterrou no curso sem mais nem menos, nao tenho chances de provar o que sei e nem de graça me aceitam. Silenciosamente Sou motivo de piadas ou olhado de lado por quem estuda na FAUP . Nem sempre estudei em Famalicao. PAssei pelo Porto tambem. Este País ta uma vergonha!!!!....enfim la terei de ser eu contra tudo e contra todos e criar o meu emprego!

 

Blogger Unknown said ... (quarta-feira, 14 outubro, 2015) : 

網頁設計 網路行銷 關鍵字廣告 關鍵字行銷 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 情趣用品 情趣用品 腳臭 長灘島 長灘島旅遊 ssd固態硬碟 外接式硬碟 記憶體 SD記憶卡 隨身碟 SD記憶卡 婚禮顧問 婚禮顧問 水晶 花蓮民宿 血糖機 血壓計 洗鼻器 熱敷墊 體脂計 化痰機 氧氣製造機 氣墊床 電動病床 ソリッドステートドライブ USB フラッシュドライブ SD シリーズ

 

post a comment