sábado, junho 04, 2005

DIFERENÇAS ENTRE IGUAIS

Noticia no Jornal "O Independente"

Joana Petiz

"A Ordem dos Arquitectos (OA) garante que não há razões que justifiquem o processo de infracção que a Comissão Europeia moveu contra Portugal.

Em questão está o polémico Regulamento de Admissão (RA), exame a que os licenciados são submetidos para poderem aceder à via profissional. Criada e instituída pela Ordem em 2002, esta prova é imposta a todos os graduados (título académico) que queiram inscrever-se na OA e, consequentemente, alcançar o titulo profissional que lhes permite aceder a uma carreira na sua área.

Esta distinção resultou na imposição da dita prova de admissão a todos os licenciados em cursos não acreditados. Assim como aos licenciados oriundos de outros países (incluindo os dos Estados-membros) que não pertençam ainda a uma organização representativa da classe."

"Acontece que nem todos os licenciados passam por esta avaliação, o que resulta numa discriminação - não só para com os cidadãos de outros países comunitários como para cerca de metade dos licenciados nacionais.



Ou seja, enquanto alguns ex-estudantes entram directamente na OA, após cumprirem o devido estágio de um ano, outros são mantidos afastados da vida profissional desde há três anos"

"Distinção criada apesar de a instituição actualmente liderada por Helena Roseta ter sido consultada quanto aos cursos que deviam ou não ter o aval da tutela. "




"Por outro lado, de acordo com uma fonte da OA,

"a introdução do exame de acesso foi feita de um ano para o outro, com aplicação automática e generalizada".
Ou seja, muitos alunos que frequentavam cursos superiores no final dos quais poderiam, sem impedimentos, aceder à Ordem, ficaram de um momento para o outro obrigados a ultrapassar mais um obstáculo para aceder à via profissional.

A polémica em torno do RA passa também pelo facto de este não ter sido discutido "a priori", o que resultou em duas revisões posteriores a 2002, estando já em negociação uma terceira, conforme garantiu ao Independente a mesma fonte. "

fim

Comments on "DIFERENÇAS ENTRE IGUAIS"

 

Anonymous licenciado em arquitectura discriminado said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

licenciado em arquitectura dicriminado said...
"esta prova é imposta a todos os graduados (título académico) que queiram inscrever-se na OA"

A MAIOR DESCULPA ESFARRAPADA QUE EU JÁ VI :s

ISTO É INACREDITÁVEL

ISTO É SIMPLESMENTE VERGONHOSO!!!!
VERGONHOSO!!!!
VERGONHOSO!!!!
VERGONHOSO!!!!
ESTA GENTE NÃO TEM VERGONHA? COMO É POSSIVEL ELES MENTIREM DESTA FORMA?

ELES NEM CONHECEM O SEU PRÓPRIO REGULAMENTO!!!!!!
a ORDEM NÃO PODE REPITO NÃO PODE EXIGIR EXAME MAS MESMO ASSIM USURPA FUNÇÕES.

A OA ditingue os cursos de Arquitectura entre reconhecidos e acreditados e obriga os candidatos dos cursos reconhecidos a realizar uma PROVA DE ADMISSÃO.

A pessoa que disse isso deve ser responsabilizada pelas falsas declarações, anda a enganar a sociedade .

mais um licenciado em arquitectura discriminado

 

Blogger 'Thought & Humor' said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

We work like a horse.
We eat like a pig.
We like to play chicken.
You can get someone's goat.
We can be as slippery as a snake.
We get dog tired.
We can be as quiet as a mouse.
We can be as quick as a cat.
Some of us are as strong as an ox.
People try to buffalo others.
Some are as ugly as a toad.
We can be as gentle as a lamb.
Sometimes we are as happy as a lark.
Some of us drink like a fish.
We can be as proud as a peacock.
A few of us are as hairy as a gorilla.
You can get a frog in your throat.
We can be a lone wolf.
But I'm having a whale of a time!

You have a riveting web log
and undoubtedly must have
atypical & quiescent potential
for your intended readership.
May I suggest that you do
everything in your power to
honor your encyclopedic/omniscient
Designer/Architect as well
as your revering audience.

Please remember to never
restrict anyone's opportunities
for ascertaining uninterrupted
existence for their quintessence.

There is a time for everything,
a season for every activity
under heaven. A time to be
born and a time to die. A
time to plant and a time to
harvest. A time to kill and
a time to heal. A time to
tear down and a time to
rebuild. A time to cry and
a time to laugh. A time to
grieve and a time to dance.
A time to scatter stones
and a time to gather stones.
A time to embrace and a
time to turn away. A time to
search and a time to lose. A
time to keep and a time to
throw away. A time to tear
and a time to mend. A time
to be quiet and a time to
speak up. A time to love
and a time to hate. A time
for war and a time for peace.

Best wishes for continued ascendancy,
Howdy
Editor
http://ilovehowdy.blogspot.com/

P.S. One thing of which I am sure is
that the common culture of my youth
is gone for good. It was hollowed out
by the rise of ethnic "identity politics,"
then splintered beyond hope of repair
by the emergence of the web-based
technologies that so maximized and
facilitated cultural choice as to make
the broad-based offerings of the old
mass media look bland and unchallenging
by comparison."

'Thought & Humor' by Howdy
Cyber-Humor, Cyber-Thought
Cyber-Riddles for your divertissement!!!

 

Anonymous Rui said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Obrigado àqueles que mantêm este blogue pelo trabalho de recolha e compilaçao das trapalhadas da OA (Odiosa Associação).

O clube OA (Ostracizadores Associados) é ridículo, como fica por demais patente mesmo através de uma breve leitura deste blogue.

Continuem com este vosso excelente trabalho!

 

Anonymous Rui said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Gostei do blogue. Vou voltar muitas vezes!

Mas não gostei de dizer «arqportugal | arquitectos e licenciados em arquitectura». Porque não aceito essa subtileza muito mal intencionada de criar uma distinção entre o que se pretende que sejam duas coisas diferentes. E muito menos gosto de ver arquitectos a aceitá-la.

Será que ninguém repara no absurdo?
Ninguem distingue Geógrafo e Licenciado em Geografia. Ninguém distingue Médico de Licenciado em Medicina. É obvio que um Licenciado em Medicina é Médico! Um licenciado em Geografia, Geógrafo! E um licenciado em Arquitectura, Arquitecto! Era o que faltava! Aceitar esses ditames da OA (Ostracizadores Associados)!

Quando muito, quando disséssemos Licenciado em qq coisa, poderíamos estar a significar que tal pessoa não exerce tal profissão. Nunca está/ria em causa a capacidade para o fazer, uma vez que é licenciado, logo, foi habilitado por uma escola dentro de um qualquer determinado assunto que pode ou não exercer.

Quem completa uma licenciatura em arquitectura é Arquitecto e ponto final! Pode depois praticar a profissão ou não, mas nunca deixará de ser arquitecto, faça o que fizer, mesmo que isso exclua a arquitectura. Preciso explicar? Credo! Qualquer arquitecto sabe que o ser arquitecto é uma forma de ver o mundo, de estar, de pensar e todas essas coisas que nenhuma OA (Odiosa Associação) nos pode usurpar!

Mudem «arquitectos E licenciados em arquitectura» para «licenciados em arquitectura portanto, arquitectos para sempre!» ou qualuqer coisa assim. é precio lançar um concurso de ideias para mudar aquela etiqueta do cabeçalho do blogue?! Não aceitem essa distinção que a OA (Organização Anormal) pretende!

 

Anonymous Rui said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Boa ideia! QUE TAL UM CONCURSO DE IDEIAS PARA A RESIGNIFICAÇÂO DA SIGLA «OA»? Ou melhor, para a sua verdadeira e melhor significação...

Comecei com essas 3 outras designações "alternativas", mais verdadeiras:

OA Odiosa Associação
OA Ostracizadores Associados
OA Organização Anormal

Esqpero que se lembrem de mais...e as passem a divulgar e usar sempre que se referirem ao Clube.

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

um aluno que acaba o seu curso de 6anos em medicina, nao é medico... mas sim licensiado em medicina,so depois de cumprir 3anos de internato é que se passa a designar como medico.. so pra citar um exemplo.. existem outros..

atentamente

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Não venham para aqui comparar médicos a arquitectos, a ordem dos médicos é a maior ordem corporativista que se conhece, e não serve de exemplo para ninguem, em portugal que quiser ser médico tem de emigrar e voltar, ter pai ministro meter umas cunhas.

A ELITE O STATUS

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Viagem à plenitude do ridículo:

Iniciei o meu curso de Arquitectura em 1997. Ao mesmo tempo, um amido meu, iniciou um curso de Engenharia. Três anos depois, em 2000, ele, Engenheiro, passou a exercer arquitectura.
Eu terminei o meu curso de arquitectura em 2002. Quiz projectar a minha casa e tive que recorrer a ele para fazer o projecto. Ele fê-lo porque a Ordem não me autoriza a mim. Ele, engenheiro, exerce a profissão de arquitecto há cinco anos. Eu, como Arquitecto estou impedido pela Ordem.

Outro caso:

Terminei o curso de Arquitectura e a Ordem proibe-me de fazer projectos.
Vou dar aulas para uma universidade "acreditada". Ensinei e formei alunos em Arquitectura.
Quiz fazer o projecto da minha casa mas como a Ordem não me acha capacitado, tive que pedir a um aluno meu (que a Ordem considera mais capacitado)para me fazer o projecto e ele fê-lo.Eu, como professor, tive que pagar a um aluno para me fazer aquilo que eu lhe ensinei porque para a Ordem isto é o correcto.

Esta foi uma viagem de LOUCOS!
Esta é a realidade da Ordem!
Este é o caminho que a Ordem defende e considera perfeito!

Esta realidade está a acontecer no nosso país neste momento, com a actual Ordem dos Arquitectos!

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Gostava de deixar uma nota de reflexão à Ordem dos Arquitectos àcerca do slogan "Direito à Arquitectura":
Se bem me lembro, foi há 3 ou 4 anos que a campanha começou, com a recolha de 50 000 assinaturas, tendo como objectivo, a revisão do 73/73. Foi, então, encomendado ao professor Freitas do Amaral um parecer que terá custado milhares de contos.
Até agora não se viu nada! pedem-se, suplicam-se, mais 30 000 assinaturas. Ao que parece, poucos respondem. Porque será? Porque é que os interessados não aderem?
É óbvio! Não se revêem nesta Ordem que só faz trapalhada. Anda mais preocupada em facturar, perseguir e discriminar colegas do que seguir em frente.
É triste o estado a que esta Ordem chegou. Pregar no deserto!
Tornou-se na chacota da classe e o alvo da justiça e da comunicação social. Quase já tenho vergonha de dizer que sou arquitecto.
Párem com esta brincadeira! Ou estão à espera de manifestações indesejáveis com diteito de abertura de telejornais?
Mesmo que custe, direitos são direitos; admitam-se os que já cá estavam, imponham estágios aos que vieram depois e se entenderem que terão que haver exames então que sejam iguais e em simultâneo para todos. Ao mesmo tempo, colaborem com as escolas para a melhoria dos cursos. Exerçam um papel mais pedagógico e menos discriminatório. Verão que conseguem melhores resultados.

Já não há pachorra.......

 

Anonymous um arquitecto sem trabalho e muitas provas dadas said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Exas

Desculpem caros aspirantes a arquitectos se vos incomodo mais do que já estão mas..

Não está certo quem diz q ñ há licenciados em medicina pq os há e o rigor das provas de admissão à OMéd., assim como o da admissão à OAdv., é mto maior do q à OArq.

Como alguém disse aqui, um licenciado em Medicina, só depois de cumprir 3 anos de internato é que se passa a designar como medico não sendo dispensado da admissão à OMéd..

Se os Eng. podem assinar arqª o problema está na política de manter o 73/73, q eles próprios acalentam como governantes que teimam em ser ou engºs de gabinete como eu lhes chamaria.

Se eles não precisam de admissão à OEngº isso é escandaloso e não é exemplo para os Arqºs!

Se o país tem Licenciados a mais em Arqª isso deve-se à existência excessiva de Engºs q (com a manutenção do 73/73) insistem em dedicar-se a uma falsa e manhosa Arqª, pq fazer cálculo de estabilidade é mto trabalhoso.

Meus caros, lutem pela revogação do 73/73, cultivem-se e façam boas provas de admissão à OA.

E poderá ser que, com sorte, venham a ter trabalho... num gabinete de Engenharia.

 

Anonymous o mesmo arqº que continua sem trabalho said ... (sábado, 04 junho, 2005) : 

Caros futuros colegas

Afinal os Engºs têm admissão à OEng depois de 6 meses de estágio.

Um examezinho fácil para aqueles que sonham numa fácil saída para o mundo da cópia de falsos projectos de arquitectura.

Atenção, contudo !! É evidente que, para bem do país continua a existir uma grande Classe de prestigiados Engenheiros que se dedicam a trabalhar na enorme diversidade de especialidades da Engenharia - uma digníssima profissão como o é a da Arquitectura.

 

Anonymous CSI said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

Está provado que esta ordem tem cmo objectivo principal barrar a entrada a novos membros, no entanto é de estranhar que naquilo que compete realmente à ordem, como o 73/73 ou conseguir desvendar os mistérios dos concuros publicos, isso eles não conseguem nada, apenas conseguem prejudicar toda a classe.

OUTRO ASSUNTO QUE VAI DAR PROBLEMAS GRAVISSIMOS SÃO OS ESTÁGIOS IMPOSTOS PELA ORDEM, 300 EUROS??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

COM DIREITO A 4 DIAS EM LISBOA A PAGAR HOTEL ALIMENTAÇÃO E TRANPORTE E SEM PODER TRABALHAR , ISTO INADMISSIVEL ESTA ORDEM NÃO TEM QUALQUER RESPEITO POR NINGUEM!!!!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

è simplesmente ridiculo, os engenheiros papam esta merda toda crl, atão qual não foi o meu espanto, quando me apercebi que um arq. estagiário não pode assinar alvarás e um eng . estagiário pode, e então em que ficamos

SERÁ QUE UM ARQUITECTO AFINAL NÃO SERVE NEM SEQUER PARA A ORDEM??????

o meu tio tambem assina alvara dele e tem a 4º classe, o meu amigo desenhador assina aquilo tem um curso de nivel 3, eu sou licenciado em arquitectura não posso fazer nada apenas ser explorado por outros arquitectos ou crl.


estoooooooooooooouuuuuuuuuuuu farrrrrrrrrrrrrrrrrtoooooooooooooooooo desta merrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrdaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

 

Anonymous arquitecto congelado said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

Eu já me tinha apercebido disso, eu por acaso tenho o alvará do meu pai, e não posso assinar liguei para a ordem e fui logo ameaçado, claro ele foi logo a correr arranjar um engenheiro para assinar aquilo, ele por acaso tambem tem um agente tecnico que fica com a responsabilidade tecnica, eu assisto a este filme sentado no banco de traz.

e esta hem?

 

Anonymous arquitecto congelado said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

jÁ agora ele vai comecar um predio PARA UM CLIENTE DELE, foi projectado por um eng tecnico civil, aquilo parece o bolo rei e eu fico a pensar O QUE É ESTA M_R_D_????????????????

esta realidade é intolerável

 

Anonymous outro arqº que anda a fazer de trolha said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

Como alguém já disse aqui:

"Lutem pela revogação do 73/73, cultivem-se e façam boas provas de admissão à OA."

Deixem aos bimbos o mundinho dos bimbos, enquanto isso for possível neste portugazinho - mas não sejam bimbos! Cultivem-se!

E não tentem fugir para o País já aqui ao lado, porque não trabalham lá com os cursosinhos sem provas de admissão à Ordem.

Sejam exigentes. Façam política a sério!

Não aquela politicazinha para os vindouros como fazem os engºzinhos para os filhinhos e netinhos.

 

Anonymous Anónimo said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

A tua mente fechada, é a tua própria negação como arquitecto. Revelas medo, insegurança e má formação.
Em vez de olhares só para o teu umbigo e te enclausurares no teu reduto e esgrimir -feito D. Quixote- abre-te para a realidade e para o mundo.Pode ser que descristalizes esse narcisismo que te reduz a um homem tão pequeno e a um arquitecto tão limitado de horizontes...

 

Anonymous um admirador said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

ao anónimo anterior seja ele quem for - um engenheiro talvez

A tua mente aberta é a própria afirmação do arquitecto que queres ser. Revelas coragem, segurança e boa formação. Usando todo o teu corpo e correndo pelo mundo a apreciá-lo - feito deus - não deixarás de o dominar. Pode ser que venhas a tirar glória da tua modéstia que te faz tão grandioso e tão arquitecto.

 

Anonymous O Ministro said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

"Revelas medo, insegurança e má formação. (...) um homem tão pequeno e (...) um arquitecto tão limitado de horizontes..."
Quem escreveu isto é quem tem a lata de não querer fazer a prova? Afinal quem é que tem medo, insegurança e MÁ FORMAçÃO?

 

Anonymous O ministro said ... (domingo, 05 junho, 2005) : 

Desculpem mas há aqui alguém de uma Universidade Acreditada?
NÃO!
Obrigada, bem me parecia.

 

Anonymous já percebi said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Ah eles são isso... formados em universidades não acreditadas, daqueles que entraram com média de 8,45 e ajudados com pais com alvarás - o que é isso de um pai ter alvará - tem um táxi?

 

Anonymous arquitecto congelado said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

já percebi

Revelas alguma imaturidade e falta de respeito, é inacreditável que a tua mente te leva a caminhar em sentidos tão limitados, são pessoas como tu que criaram toda esta situação vergonhosa, tens preconceito para com colegas que estudam em cursos reconhecidos, o tal preconceito lançado pela Ordem dos arquitectos no mercado de trabalho.
Posso-te dizer que ajudado pelo Pai, não foi o meu caso, trabalho desde os 18 anos, pago os meus impostos desde aí e sempre consegui alcançar os meus objectivos sem desrespeitado ninguém.
Espero que tenhas um dia, a oportunidade de mudar essa tua ideologia, e te tornes num ser humano justo e com princípios.

Relativamente ao alvará, referia-me a um alvará de construção.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Já percebi
Não existe o termo não acreditada, ou é reconhecida ou é acreditada.
Este menino acreditado não sabe o que é um alvará, depois os outros é que têm média de 8,45.

sem comentarios

 

Anonymous trabalhador 'nisto' da arquitectura said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Caro quase colega

Sem intenção alguma de ofender e compreendendo bem as suas expectativas, porque já as tive e ainda tenho (em relação à prática profissional) dir-lhe-ia, que essa desilusão parece-me resultar de ainda não ter tido oportunidade de trabalhar intensa e desgastantemente senão em prol de si próprio, desconhecendo o trabalho de gerações de colegas que permitiram o SA, a AA e a OA.

É necessário conhecer e respeitar o trabalho dos outros para que respeitem o nosso e para que possamos construir, esforçada e permanentemente configurações melhores para o mundo da ciência e do trabalho.

Se quisermos, claro, meter alguma ciência e algum trabalho nisto.

Respeitosamente, aqui estarei para algum debate sobre a matéria.

Alguém que tem trabalhado 'nisto'

 

Anonymous que SUSTO pá, que medo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

E esta hem?

Será que eu não tinha já percebido que o alvará era de construtor (e não de táxi) depois de ter lido esta confissão naif (que mete engenheiro e agente técnico (de quê) a assinar o projecto, grhhhgg !!)? :

"Eu já me tinha apercebido disso, eu por acaso tenho o alvará do meu pai, e não posso assinar liguei para a ordem e fui logo ameaçado, claro ele foi logo a correr arranjar um engenheiro para assinar aquilo, ele por acaso tambem tem um agente tecnico que fica com a responsabilidade tecnica, eu assisto a este filme sentado no banco de traz."

Pobres alvarás que não servem para fazer projectos.

Valha-nos Santo Bimbo e Santa Grunha, para esconjurar as ameaças da OA.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Se a Arqª Helena Roseta "quer continuar a manter a imagem de democrata e de pessoa que se move por causas justas, que tinha antes de entrar para a OA", não tem outro caminho senão o de NÃO ADMITIR a entrada directa E CONTINUAR A TRABALHAR no sentido da inscrição de TODOS os licenciados na ORDEM DOS ARQUITECTOS depois de uma prova de admissão como é feita na ORDEM DOS ADVOGADOS e na ORDEM DOS MÉDICOS.

 

Anonymous arquitecto congelado said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Que SUSTO pá, que medo

Não percebo o que não percebeste, o assunto do alvará vem na continuação de outro comentário
"quando me apercebi que um arq. estagiário não pode assinar alvarás e um eng . estagiário pode, e então em que ficamos"

Provavelmente não pensas no assunto, não deves precisar de trabalhar concerteza, ainda bem para ti .

Desconheces o mundo real provavelmente nunca ouviste falar de 73/73, não deves saber o que é isso.
Informa-te rapaz, não venhas aqui com opiniões pré fabricadas

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Tu que tens "trabalhado nisto"

Antes não trabalhasses. Porque num trabalho sério exige-se seriedade. A qualidade nota-se no resultado do trabalho, neste caso, o resultado é muito mau.
Cinco anos não achas que é de mais para criar um regulamento justo?
Se a preocupação fosse a justiça e não a DISCRIMINAÇÂO, garanto-te que o trabalho estava feito.
Por acaso, a transposição para o Estado Português da Directiva Comunitária não foi há já 15 anos?
Todos os cursos que vocês descriminam, foram criados posteriormente a essa data. Assumam a culpa que tiveram neste processo (em que participaram) e culpabilizem também o Ministério de Educação.
É que em Portugal, é tradição nunca se assumir o que se faz de errado.A culpa é sempre dos outros. Isto tem de acabar!

NÃO ACEITO SER VÍTIMA NEM DISCRIMINADO, JÁ CHEGA!!

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Rapaziada...

Com muito interesse tenho acompanhado este blog, até porque revejo nele algum do trabalho que também eu ajudei a fazer e alguns dos meus companheiros desta guerra (ainda que separados em batalhas já passadas ou pela distância a que certas missões obrigam).

Mas vamos lá ao que aqui me traz. Perdoem-me porque vou juntar nesta única mensagem uma série de ideias, algumas das quais nem vêm no seguimento desta última notícia ou comentários, mas o pouco tempo de que vou dispondo assim o exige.

Em relação a alguns comentários desesperados com o facto de o novo modelo de prova de admissão ter agora 3 semanas:
Caros, estão preocupados? Indignados? Até mesmo enraivecidos? Pois eu não, e vocês também não devem estar. Afinal, se estão nesse estado é porque consideram a hipótese de realizar a prova! Tenho ouvido muitas coisas acerca de todo o Regulamento de Admissão, sobretudo em relação às provas e aos processos de acreditação e reconhecimento, e cada vez mais digo: Oh jovens, decidam-se!!! Ou estão a favor, ou estão contra!!! Se estão a favor, calem-se e comam. Vão lá fazer o estágiozinho e a provinha e nem mais um pio. Se estão contra, acabem com essa merda dessas dúvidas!!! Se estão contra, estão contra!!! E nem sequer podem considerar realizar o estágio, quanto mais submeterem-se a um exame de admissão. Eu recuso-me, liminarmente, a realizar qualquer prova ou estágio para poder utilizar o título de Arquitecto - eu tenho direito a ele!!! Não vou aqui falar das razões que me trazem tamanha certeza, até porque elas são do conhecimento dos verdadeiramente interessados e informados (para quem ainda não o seja, peçam ao moderador do blog uma cópia do parecer que foi entregue pelos colegas do ISMAG ao Provedor de Justiça - mesmo para quem não percebe nada de direito, está lá tudo explicadinho). Resumindo, deixem-se de coisas em relação ao Regulamento de Admissão - é ilegal e inconstitucional, portanto ferido de nulidade, todos os actos realizados em seu nome têm de ser corrigidos, os licenciados ressarcidos pelos prejuízos sofridos e é por isto, e apenas isto, que tem de se lutar.

E pegando no "isto, e apenas isto", deixem-se lá também de merdas de conversas entre as públicas e as privadas, o norte e o sul, os arquitectos e os engenheiros e outros que tais do género "eu sou mais estúpido do que tu mas ainda não percebi isso porque estou a tentar que percebas que és mais estúpido do que eu". Oh meus senhores e minhas senhoras, o tema desta epopeia é só este - a Ordem dos Arquitectos tem em vigor um sistema de ingresso que é ilegal e inconstitucional, e, mesmo que o não fosse, injusto. Mais para uns do que para outros, é verdade, mas numa sociedade verdadeiramente democrática e de direito só há uma forma de fazer estas coisas: de modo igual para todos. Portanto, oh lusíadas e lusófonas, oh portos e lisboas, olhem bem para a vossa própria casa e para o estado da vossa própria nação antes de falarem das outras. E percebam de uma vez por todas que ninguém tem nada a ver com o que se passa na casa do vizinho. Que me interessa que o meu curso tenha 4700 horas e o da Lusófona 4000? Atente-se que o curso da Lusófona é acreditado e o meu não. Mas eu estou-me a cagar para a ULHT!!! Os desgraçados têm alguma culpa que a OA tenha colocado em vigor esta preversidade? Quanto muito posso falar dos seus dirigentes, Reitores e afins, que compactuam com estas ilegalidades ao pagarem pelo processo de acreditação. Mas eles só podem ser culpados de uma destas duas coisas: de distracção, porque ainda não perceberam que pagaram 9000 Euros por uma coisa ilegal e incostitucional; ou de defenderem os interesses dos seus licenciados, porque aceitaram o sistema, jogam com as suas regras e conseguiram que os seus licenciados não tivessem de realizar o exame. Termino esta matéria com isto: leiam o parecer que foi entregue ao Provedor de Justiça e toda a informação que existe sobre este assunto, e acaso, já devidamente informados das razões que aqui advogamos, comecem também a pensar que o OA está errada PARA TODOS (acreditados e reconhecidos, públicas e privadas), só têm uma coisa a fazer - remar para o mesmo lado! Reduzam o vosso pensamento a este facto: o RA é ilegal e inconstitucional, as escolas andam a pagar por processos que são nulos à luz do direito português e comunitário, os licenciados provenientes de cursos acreditados andam a fazer mais um ano de estágio para nada (excepto financiar a OA) e os licenciados de cursos reconhecidos... bem, destes não vale a pena repetir o que têm passado.

Em relação às escolas: já alguém pegou no tal parecer e o foi levar ao Conselho Directivo, ao Coordenador de Curso ou ao Reitor? Desculpem estar sempre a falar no parecer, mas é o documento que melhor explica todas as nossas razões. TODAS mesmo, com excepção das razões subjectivas respeitantes ao carácter dos titulares dos órgãos da OA, que resultam do que (não) têm feito desde 2000. É que, quando oiço a malta das escolas dizer "ah, e tal, não há dinheiro para comprar o novo CAD e aquela visita de estudo muita fixe às moradias projectadas pelo Souto Moura teve de ser cancelada porque... não há dinheiro", pergunto-me porque não há dinheiro para nada mas há 4500 Euros para pagar processos de reconhecimento e 9000 Euros para pagar processos de acreditação? Processos que, recordo os mais distraídos, SÃO ILEGAIS E INCONSTITUCIONAIS!!! E porque é que as escolas, tão ciosas da sua "autonomia universitária", permitem que a OA avalie os seus cursos e as suas instalações, quando só o Ministério da Ciência e Ensino Superior e o CAFUP - Conselho de Avaliação da Fundação das Universidades Portuguesas podem avaliar o ensino superior? Está na Lei!!! Cursos que, ainda por cima, foram homologados pelo Estado!!! Compete a todos os que ainda são estudantes fazerem ver isto aos dirigentes das suas escolas.

E por falar em dirigentes, onde estão as associações de estudantes e os núcleos de estudantes de arquitectura??? Eu ainda sou do tempo (já estou a ficar velho, gaita) em que escolas eram fechadas a cadeado e os portões soldados, muros construídos a tapar portas das secretarias para não roubarem nenhum documento e manifestações até ao ministério!!! Eu ainda sou do tempo em que as associações e núcleos de TODAS as escolas de arquitectura do país se reuniaram em Coimbra em 1997 para discutirem estes problemas, ainda antes de haver OA, quanto mais regulamentos de admissão! Eu ainda sou do tempo em que se faziam manifestações e se penduravam faixas à porta da Ordem dos Arquitectos, com Manuéis Queirozes e afins a fugirem dos estudantes para não terem de prestar satisfações! Existe uma estrutura chamada APELA - Associação Portuguesa de Estudantes e recém-Licenciados em Arquitectura, que foi a única a entregar uma proposta completa de novo sistema de ingresso à OA. Tem sido a única estrutura a debater insistente e consistentemete esta situação. Os tipos da APELA também já começam a ficar verdadeiramente fartos da forma como a OA os tem tratado, mas quando só aparecem 4 ou 5 associações e núcleos nas suas assembleias gerais, que força podem eles fazer junto da OA? Note-se que as assembleias gerais da APELA são abertas à participação de TODOS quantos queiram discutir os problemas, seja individualmente enquanto estudantes ou licenciados, seja colectivamente enquanto associação ou núcleo. E que são realizadas de norte a sul do país. A próxima é já no Sábado à tarde, dia 11 de Junho, na Universidade Moderna, em Belém, Lisboa. Já viram a força reivindicativa que esta estrutura poderia ter se todas as associações e núcleos de estudantes de arquitectura se fizessem representar? E o melhor é que os licenciados também podem participar, mesmo que não tenham uma associação a representá-los! O lema é "quantos mais melhor". Vá lá, vou ser amiguinho e partilhar o mail deles: apela_mail@yahoo.com.

Para terminar este "pequeno" desabafo, só falta mesmo falar da comunicação social. Oh rapaziada, é muito fixe a malta falar para os jornais e para as televisões, mas tenham o bom senso de saber estar e saber dizer. Quero com isto dizer que é muito fácil nós dizermos "água" e na televisão passar "vinho". Tal como é fácil deixar a cabeça ferver e dizer ou fazer coisas que, por muito boas intenções que possam existir, podem resultar na indiferença da opinião pública ou mesmo numa opinião negativa. O género "lá estão os putos ganzados a fazer merda outra vez - vai mas é trabalhar oh malandro" ainda está na cabeça de muitos, sobretudo quando a comunicação social não passa a informação completa e correcta. Eu detesto a TVI, mas se conseguirem que passe uma boa reportagem, com tudo bem dito, os números correctos, as frases pertinentes e, em resumo, a realidade do que se está a passar e razão de todos nós, é pá, até sou capaz de ver a Quinta das Celebridades e de beijar aquela meia fedorenta calçada no pé esquerdo da Manuela Moura Guedes.

Termino só com isto: já alguém pensou em entupir diariamente os mails dos grupos parlamentares, do Provedor de Justiça, do Ministro da Ciência e do Ensino Superior, do Ministro das Obras Públicas e Transportes, do Primeiro Ministro, do Presidente da República e da Comissão Parlamentar para os Direitos, Liberdades e Garantias do Cidadão? Oh moderador do blog, arranja lá os mails ké pá malta desatar a fabricar entupidelas electrónicas, agora que as aulas até estão a acabar para os estudantes, as férias a começar para os licenciados e os feriados para obter a ajuda dos santos populares, o que significa algum tempo extra para estas merdas.

Um abraço a todos, especialmente ao moderador do blog e aos colegas do ISMAG que sempre se souberam manter puros.

BiPri.

 

Anonymous arkial said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

Isto é terrorismo social
Se a TVI quiser perceber o que se está a passar e aquilo por que já passaram os recém licenciados em arquitectura, basta ler o blog e ficar e ficar estufacto com a situação vergonhosa, tenho certeza que arranjam aqui material para abrir o Noticiário da Noite com a Manela a dar na cabeça de alguem.

vai ser lindo!!! a seguir vamos todos juntos de mão dadas para rua defender o 73/73 e a arquitectura, esta ordem anda a fazer muita trapalhada e não resolve os problemas dos arquitectos, une todos os esforços para barrar entradas a novos membros, não tinham mais nada para fazer? não podiam comecar pelo principal? e que tal respeitarem os colegas, isto não é uma ordem istó é a pide, lamentável

 

Anonymous incrédulo said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

arkial

de mãos dadas a defender o 73/73?? é lapso ou é a sério?

sabe o que é o 73/73?

gostaria de o perceber se fosse possível explicar melhor a sua ideia

 

Anonymous franz said ... (segunda-feira, 06 junho, 2005) : 

BiPri

Gostei muito do teu comentario, espero que que todos sigam os tuas dicas.

 

Anonymous es o maior pá said ... (sexta-feira, 01 julho, 2005) : 

BiPri BiPri
Já p´raqui pá
Screves bem pá
Toma lá pá
mais dicas pá
cola aí pá

Apela pá
à dela pá
àquela pá

BiPriBipri!
Ao poder pá
ganda nice pá
tens o futuro pá
nas mãos pá
e nos pés pá

Apela pá
à dela pá
àquela pá

 

post a comment