segunda-feira, outubro 17, 2005

CONVOCATÓRIA - MANIFESTAÇÃO NACIONAL DE ESTUDANTES E LICENCIADOS EM ARQUITECTURA

Tendo a APELA apresentado uma proposta de novo sistema de admissão à Ordem dos Arquitectos que a mesma desconsiderou, tendo sido enviado um pedido de reunião ao Conselho Directivo Nacional da OA a 20 de Abril ao qual nunca foi dado resposta, dadas as notícias e artigos de opinião que têm sido publicados nos órgãos de comunicação social nos últimos meses, tendo em consideração a conferência de imprensa que a OA realizou a 27 de Junho e onde se defendeu das acusações de todos quantos se opõem ao seu Regulamento de Admissão utilizando argumentos pouco fundamentados e culpando o Estado pela situação, estando colocados perante a clara falta de vontade da OA em dialogar com os estudantes e licenciados em Arquitectura, dada a ausência de resposta das diversas entidades competentes que foram entretanto contactadas e vendo esgotados todos os mecanismos de diálogo institucionais;

Tendo sido entregue a 3 de Outubro de 2003 um pedido de parecer ao Provedor de Justiça, não estando esse parecer ainda concluído passados 2 anos, existindo neste momento 3 processos a decorrer em Tribunal contra a OA e não tendo entretanto sido esclarecidas nenhuma das questões que têm sido sistematicamente levantadas pelos estudantes e licenciados em Arquitectura nos últimos 5 anos;


Vem pelo presente meio a Direcção Nacional da Associação Portuguesa de Estudantes e recém-Licenciados em Arquitectura convocar todos os estudantes e licenciados em Arquitectura para participarem na Manifestação Nacional a realizar no próximo dia 28 de Outubro (6ª Feira), em Lisboa, e que terá o seguinte percurso:


14h00
– Concentração em frente à Basílica da Estrela;

14h30 – Marcha em direcção à Provedoria de Justiça;

15h00 – Concentração em frente à Provedoria de Justiça (Rua Pau da Bandeira, na Lapa);

16h00 – Marcha em direcção à Ordem dos Arquitectos, com passagem pela Assembleia da República;

16h30 – Concentração em frente à Ordem dos Arquitectos (Travessa do Carvalho, perto do Mercado da Ribeira, no Cais do Sodré).


A APELA exige que o Provedor de Justiça torne público o parecer que foi solicitado há 2 anos atrás.


A APELA exige que a Ordem dos Arquitectos suspenda todo o sistema de admissão em vigor até ao apuramento da sua legalidade e constitucionalidade pelas autoridades competentes.


A APELA exige que a Ordem dos Arquitectos permita entretanto a admissão de todos os licenciados em Arquitectura de acordo com o sistema de admissão que vigorou até Junho de 2002, data em que o mesmo foi alterado, até que a legalidade e constitucionalidade do actual sistema esteja confirmada.


Lutamos pela justiça e por um sistema de admissão mais simples, mais objectivo e mais justo!


Lisboa, 17 de Outubro de 2005.

Pela Direcção Nacional da APELA,

O Presidente,

(Diogo Corredoura)



Comunicado e enquadramento histórico do sistema de admissão da Ordem dos arquitectos emitido pela APELA

Comments on "CONVOCATÓRIA - MANIFESTAÇÃO NACIONAL DE ESTUDANTES E LICENCIADOS EM ARQUITECTURA"

 

Anonymous CSI: said ... (terça-feira, 18 outubro, 2005) : 

Olha só tenho uma coisa a dizer, os parabéns á APELA, ao Diogo e a todos os estudantes e licenciados em arquitectura que lutam contra o corporativismo da Ordem dos Arquitectos.

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Opinião de um arq estagiário:

1-A maioria dos alunos, n sabe, nem se interessa pela situação da universidade (acreditação/reconhecimento ou ausência de ambos), e só toma consciência disso, no aproximar do fim da carreira académica (oportuno n é?), portanto n percebo a ignorância de alguns alunos, em se manterem ligados a universidades reconhecidas, PÁ existem transferências!

2-Não percebo, a mesma ignorância que alguns demonstram, em ingressar em universidades apenas reconhecidas!

3-Portanto, jamais me compagino com manifestações de oportunismo, o acesso a ordem enquanto estágio é necessário, porque existe gente que faz o curso com uma perna as costas e jamais deveria ser arquitecto, tanto por falta de formação, como por caracter, e se atendermos ao número de relatórios de estágio aceites, temos a convicção q todos entram praticamente!

4-Já vi, algumas versões, do famigerado exame da ordem, com alguma preparação por parte do interessado, acho o exame ultrapassável, por quem está habilitado em termos de conhecimento, para exercer a profissão.

5-Esta praga doentia, de fazer manifestaçãos, encabeçadas por núcleos de arquitectura e afins, não passa de quase arq´s de ego empolados, q procuram um lugar como assistente numa qualquer faculdade (por prestação de serviços a mesma) ou vaidade afim, n conheci nenhum lider de um núcleo de arquitectura, que tivesse uma ponta de caracter/integridade e estou a generalizar, porque é uma tendência.

7-A únicas falhas q podem apontar a OA são;

-A existência de cursos reconhecidos! Ou seja, está acreditado, é uma universidade habilitada, não está acreditada, não está habilitada, porque eu sai de uma acreditada e não acredito que ela tivesse qualidade para merecer tal parecer, portanto sei q muitas nem o famigerado reconhecimento merecem.

-O exame, devia ser condição sine qua non, para exercer a profissão, devendo passar para depois do estágio. (medida q a ordem parece ir adoptar).

-A existência da tal situação de cursos q nem são reconhecidos, formando licenciados para o desemprego (também por ignorância dos próprios, sabendo de antemão o processo de admissão)

-A inutilidade de uma ordem, pela falta de peso, em regulamentar a prática da profissão, de forma a oferecer uma justa concorrência.(73/73)

8-Esta manifestação diz respeito a alguns casos da falta de justeza por parte da Ordem (e tem o meu COMPLETO apoio neste ponto!), mas n façamos generalizações, o estágio e respectivo exame, deve ser futuramente condição sine qua non, e só um estudante de arq, q n perceba a dificuldade da profissão, é q n percebe isso.

9-Seria uma sorte, ter uma ordem coorporativista, coisa q n temos, se temos eng das mais diversas especialidades a assinar projectos de ARQUITECTURA, como podemos ter uma ordem coorporativista! A Ordem n defende patavina, n tem peso para defender os próprios interesses, o acesso a profissão, n interessa patavina se depois ao exercer a profissão não há meios de sobrevivência!

CULTURA! ÉTICA! ARQUITECTURA!

Isto só mesmo com uma ordem cooporativista e fundamentalmente egoista! Se for necessário cometer ilegalidades, que seja, ao menos teremos um mercado mais justo.
Q é q pedem, um mundo justo, q piada teria isso! Guardem este ódio, para dignificar a profissão!

p.s.

agora provavelmente dizem algo como;

"este merdas está para aqui a dizer isto, porque está a um passo de ser arquitecto".

Exacto, no entanto, n tive a imbecilidade de permanecer numa universidade reconhecida, muito menos ingressar numa, muito menos n ter marrado de forma assaz para passar na porra de um exame! Sim, alguns de vcs denunciam culpa própria e falta de info, tal como a maioria irá a referida manifestação, mais por estupidez colectiva d q qualquer outra coisa.

Entrem na ordem, adiram ao normativo de acesso e n generalizem estas injustezas pontuais por parte da ordem.

Ricardo Dias

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Dir-me-á o Colega Bloguista anterior, a que bola de cristal se deve ir para descortinar, quando se inicia uma licenciatura em arquitectura, qual delas (universidades) vão estar "acreditadas" ou mesmo "reconhecidas" no final do seu curso, que é sempre, no mínimo, de 5 anos, quando, segundo as iluminadas "regras" da OA, só "acredita" e "reconhece" uns por 2, outros por 3 anos ?!?

Meu caro, quem começa, para fazer a "escolha" ajuízada a que se refere, nunca conseguirá saber se, a final, o seu curso vai estar "reconhecido" ou "acreditado" !!!!

Já agora, diga-me também, se quando começou o seu curso, já sabia que o seu curso era um dos "acreditados" !!! É que se sabia.... deve ser o único! E, nesse caso, apetece-me perguntar também, "e sabia como ?", "e sabia porquê ?".... Se calhar tem padrinho na OA.... Ora agora, digam lá como pode um acesso a uma profissão ficar dependente de PADRINHOS ?!?!

HAJA PACIÊNCIA!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

E ainda tem a lata de chamar imbecis aos outros !!!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Cá para mim, o "Colega" está a dar uma graxazita aos amigos da OA!!!!!

Viram como assinou o post ?

É que ainda tem o "estágio" em curso e.... claro... não há nada como cair nas boas graças dos Big's!!!!! Não vá o diabo tecê-las!!!!!

Giro, não é ?

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

"A APELA exige que a Ordem dos Arquitectos permita entretanto a admissão de todos os licenciados em Arquitectura de acordo com o sistema de admissão que vigorou até Junho de 2002, data em que o mesmo foi alterado, até que a legalidade e constitucionalidade do actual sistema esteja confirmada."

bem...esta aqui é de partir a rir, são coisas destas, que padecem de profunda utopia, tudo no mesmo saco! por mais incompetente q a ordem seja, tb é verdade q n tem oposição à altura, e depois admiram-se q:

"Tendo a APELA apresentado uma proposta de novo sistema de admissão à Ordem dos Arquitectos que a mesma desconsiderou"

Aprecio muito a rebeldia, indignação, direito a diferença, todos estes apanágios da PARVOEIRA juvenil, epá, mas com causa justa!

o mais triste, é q muitos arq´s das câmaras, q eventualmente participam ou apoiam estas causas, s os mesmos q licenciam muita da execrável arquitectura q o país tem! porque no fundo, o q a malta quer, é desenrascanço, um dinheirinho ao fim do mês, entrar na ordem e fazer umas CASINHAS!

TODA ESTE SITUAÇÃO N RONDA EM TORNO DA QUALIDADE, q sejam arquitectos, pá tudo bem, mas com dignidade, coisa q n vejo em praticamente nunhum dos meus futuros colegas. Neste caso prefiro arq nos desemprego e arquitectura merdosa assinada por profissões n "habilitadas" ao menos, n seremos uma classe sem classe devido á execrável arq.

Depois, a APELA, tem atitudes +/- assim:

hj apatece-me reinvidicar, como há um conjunto de alunos q n consegue entra na ordem desde 2002, vou pedir a sua admissão imediata, certamente q a ordem vai reconhecer o meu pedido como legítimo, maduro e curíal, mesmo havendo pessoas a submeterem-se a exames e estágios para tal fim, tenho grandes esperanças!

COMO É Q EXIGEM Q UMA INSTITUIÇÃO VOS DÊ CRÉDITO, COM PARVOICES DESTAS?

Salvo as merdices da ordem, vcs n ficam atrás, crescam!

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Graça dos Bigs! lol
Padrinhos? Acham q me daria a esse trabalho para uma coisa t frugal, como entrar na ordem, q me garante um salário abaixo de uma mulher a dias. Acordem!

Enquanto a ordem n resolver o 73/73 n coloco o pés numa assembleia da ordem, e este o respeito q tenho por ela!

Para q q saibam, sou explorado e bem explorado!

Senhores, TRANSFERÊNCIAS, há coisas t simples como isso, e tanta gente as fez porque tinha cabeça e n arriscou ficar nestas situações de hiato!

Não tenho a culpa, da obstinação, de querer acabar um curso onde o iniciou!

Mas quém é q na sua sensatez, no último ano de curso, na incertza de uma n acreditação fica na porra da Universidade só pela incoveniência d n ter de fazer mais um ano e respectivas equivalências!

Os novos manuais de acesso ao ensino superior, tem todos referidos as escolas credenciadas na net!

P.S.

Fora as injustiças, nas referidas escolas de n reconhecimento e n acreditação, q afloraram alguns alunos em tempo de final de licenciatura...a maioria das reinvidicação s ridículas, teens e despropositadas!

n debatem nenhum dos prementes problemas do exercício da arquitectura, em pt, muito próprias da facilitismo PT.

 

Anonymous o mexil~hao said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

ricardo dias....

não te esqueças q estás falar com pessoal q entrou para a universidade em 1996, 1997, 1998, 1999.... e o processo de admissão à OA saiu em 2000...foi suspenso e depois entou em vigor novamente em 2002, após alguns licenciados já se encontrarem formados e com o azar de acabarem as referidas licenciatura em julho e sentembro desse ano....(o RIA entrou em vigor em Junho)....

que achas desta situação...

que achas da situação de alguns q já entregaram o relatório final de estágio e já foi aprovado em Maio de 2005, e neste momento nada sabem qt ao exame nem qd será feito....É UMA FALTA DE RESPEITO PELAS PESSOAS ACIMA DE TUDO...SOMOS HUMANOS E MERECEMOS RESPEITO!!!

É DISCRIMINAÇÃO!!!!

quando a situação está estabilizada e qd vamo-nos candidatar a uma universidade devemos saber as regras do jogo e procurar sabe-las....este não foi certamente o caso!!!

se tiver dúvidas sobre os motivos do nosso descontentamente pergunta q teremos todo o prazer em esclarecer!

cumprimentos.

 

Anonymous o mexilhão said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

ricardo dias....

a ordem nasceu em 1998

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Nada do que a ordem tem feito é sério!
O processo de admissão é uma fraude!
As provas foram uma fraude!
As Acreditações e Reconhecimentos são uma fraude!
A discriminação é uma fraude!

Não existe base Legal que legitime a ordem em nada disto. E esses senhores sabem-no perfeitamente. Por isso, estão com tanto medo da manifestação. É que está a chegar a hora de explicar muitas coisas.

Vou à manifestação, estou a avançar com uma queixa em tribunal contra a ordem e não farei exame!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

É uma sorte contar com a esclarecida opinião do explorado Ecmo. Arqtº Estagiario Ricardo Dias, é pena ser ele tão contraditorio, coisas da idade. Pensa de certeza que ser A strange-looking, non-comforming person, obsessive and petulant, punishing and self-pitying, que o absolve de estar tão errado. O esforzo de ser tão bom nesta profissão de arquitecto chulado, não distinguindo um cero de um ovo, debe ter acabado com as neuronas cabales que ficabam, e so ficaram das arrogantes. parabens pelas suas intervenções, ficame ainda mais clara a ideia de porque e que vou a manifestação. E não se esqueça de aparecer com frequencia por aqui, depois de Fernando Rocha o maior comico portuques é o colega.
Cumprimentos


PD: Sorte com a venda do seu carro, para outra vez tenha mais juizo.

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

para o último comentário.

é uma sorte escrever português como vc! deve (entre outros) ter lido mal o meu post, onde salvaguardo uma das falhas da ordem e vos dou o apoio:

"Esta manifestação diz respeito a alguns casos da falta de justeza por parte da Ordem (e tem o meu COMPLETO apoio neste ponto!), mas n façamos generalizações"

estava a referir-me a vcs!

mas toda a gente sabe, q a maioria vai a manifestação porque simplesmnete quer ver o processo de admissão suprimido, independentemente da sua condição presente, e isso n vai acontecer para o bem da profissão, muito menos por manifestações alarve como estas q tem para aqui aparecido!

Olhem para a Ordem dos Eng, e dos Advogados, acham q qualquer escola é a priori acreditada?

No caso dos advogados, q são dois anos de estágio, onde é mesmo a doer! Querem o marasmo anterior, sem regularização por parte de uma ordem!

E claro q a descriminação não é uma fraude, há escolas de merda no país a dar arquitectura, principalmente canudos pagos, s miriádes! Culpa da ordem? Não. Culpa da Merda da Instituição!

Se a ordem fosse apenas um saco de dinheiro, acreditava tudo a desbarato, basta ver o encaixe financeiro q a ordem tem de receber da instituição por tal crédito.

Acabar com o processo de admissão nos moldes para onde ele caminha, é ridículo, estágio + exame (nesta sequência) é a opção indicada, tal como manter a condição de escolas Acreditadas (sístema semelhante a maioria das ordens em portugal) num patamar igual por todas as demais intituições q merecem o grau, acabando com as escolas reconhecidas! A instituição ou é idónea ou não é!
Se n é, a responsabilidade é da Instituição, e n me venham com portarias dados pelo Ministério, porque já repararam q elas valem a abertura de um curso, nada mais!

p.s.

Q n esteja em discussão a validade da acreditação, porque eu próprio fui alvo de uma comissão de avaliação da OA, e sei q eles ou gostam ou n gostam, mas n se trata apenas de politiquices independentes da falta de qualidade das intituições.

 

Anonymous o mexilhão said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

"TODA ESTE SITUAÇÃO N RONDA EM TORNO DA QUALIDADE, q sejam arquitectos, pá tudo bem, mas com dignidade, coisa q n vejo em praticamente nunhum dos meus futuros colegas. Neste caso prefiro arq nos desemprego e arquitectura merdosa assinada por profissões n "habilitadas" ao menos, n seremos uma classe sem classe devido á execrável arq."

o que é que se passa com a qualidade arquitectónica em Lisboa?!? nesta camara só aceitam projectos assinados por arquitectos!! de certeza que não foram assinados por arquitectos com 1, 2, 3, 4 .... anos de formados.

veremos nesta decada e na próxima se qualidade não vai primar quando os novos arquitectos entrarem em acção, o tempo o dirá.

TALVEZ O PROBLEMA ESTEJA NOS "VELHOS DO RESTELO", SÓ ELES É SÃO BONS, OS MAIORES.

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Ó Ricardo Dias

O teu discurso é o mesmo do da ordem: clubistico!

Antes de avançares com mais conversa fiada responde:

EM QUE DOCUMENTO ESTÁ ESCRITO QUE A ORDEM PODE RECONHECER E ACREDITAR CURSOS?

Peço-te resposta FUNDAMENTADA, com o documento e respectiva data!

 

Anonymous o mexilhão said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

"Senhores, TRANSFERÊNCIAS, há coisas t simples como isso, e tanta gente as fez porque tinha cabeça e n arriscou ficar nestas situações de hiato!

Não tenho a culpa, da obstinação, de querer acabar um curso onde o iniciou!

Mas quém é q na sua sensatez, no último ano de curso, na incertza de uma n acreditação fica na porra da Universidade só pela incoveniência d n ter de fazer mais um ano e respectivas equivalências!"

PARA TUA INFORMAÇÃO JÁ HOUVE PESSOAL A PEDIR TRANSFERÊNCIAS PARA UNIVERSIDADES ACREDITADAS.

RESPOSTA EM 27.11.04 DA ORDEM APÓS ESSAS PESSOAS TEREM INICIADO OS RESPECTIVOS ESTÁGIOS EM SETEMBRO E OUTUBRO DE 2004:

- SÓ É CONSIDERADO O CERTIFICADO DE HABILITAÇÕES ONDE O CANDITATO FREQUENTOU MAIS DE 50% DO SEU CURSO!

PARECER DO DR JOÃO MIRANDA (O TAL QUE FOI CONTACTADO PARA FAZER O PARECER QUE IRIA ENTRAR EM 3.11.03 JUNTAMENTE COM A QUEIXA AO PROVEDOR DE JUSTIÇA)

QUE ACHAS?

E COM EFEITOS RETROACTIVOS PARA QUE JÁ TINHA ENTRADO À LUZ DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO EM VIGOR ONDE NÃO MENCIONAVA NADA SOBRE ESTA SITUAÇÃO!!

MÁ FÉ?!?

NADA DISSO ELES ESTÃO COM AS MELHORES DAS INTENÇÕES E SÓ PRETENDEM O MELHOR PARA A ARQUITECTURA.

ISTO NEM É PERSEGUIÇÃO

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

E digam lá para onde se pede transferência quando já se terminou a licenciatura ?!?

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Na se preocupem com ele, coitado! É mais um que já anda a bater mal com isto!

Mas uma coisa é certa, quando isto se resolver, também se resolverá o problema dele! ficará inscrito imediatamente e pronto! quando virer, é para todos, até para aqueles que ainda nem o curso terminaram!

 

Anonymous arq_estagiario said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

O Ricardo como ego individualista ou ignorante cria opiniões que não passam disso mesmo, Ricardo todos nós temos direito ás nossa ideias e opiniões, não queiras fazer do teu direito uma obrigação para com os demais colegas, sabe respeitar para seres respeitado, e memoriza uma coisa que te pode ser útil na tua vida profissional, não aceites as opiniões dos outros como uma obrigação, as coisas têm que estar escritas para terem validade, e isto chama-se DIREITO, e o tal é para cumprir, porque por acaso vivemos no momento uma DEMOCRACIA e não uma DITADURA.

Ricardo lê o Histórico da APELA ou então consulta este blog para perceberes o que se passa, pena que te recusas em aparecer nas assembleias-gerais da OA até que o 73/73 esteja resolvido(oportunista?), porque eu até gostava de discutir este assunto contigo.

 

Anonymous CSI: said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

O Ricardo Dias é um submisso, gosta de ser bem explorado pelo Patrono e Pela OA, e ainda por cima gosta!

Acho ridiculo esta gente que fala dos estágios como se eles não acontecessem NATURALMENTE quando os licenciados terminam a sua formação!


Será necessário a OA OBRIGAR a fazer um estágio?

Não é suposto logo á partida, que um cidadão que se forma numa determinada área queira ser empregado numa empresa o mais rápido possível.

Vejamos ao que chega este nosso PORTUGAL, em que temos o governo a PAGAR estágios e ajudar os recém licenciados e depois temos a ORDEM DOS ARQUITECTOS, em que O ESTAGIÁRIO TEM DE PAGAR À ORDEM 300 EUROS .


Isso é ridiculo e é na minha opinião uma burla uma autêntica VIGARICE da OA, que apena coloca os recém-Licenciados numa situação preocupante.

Ricardo Dias vê se acordas rapaz.

Eu continuo a dizer que isto é uma vigarice.

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Bem, vamos por partes, um pouco de legislação, para acalmar o "fogo de vista" de alguns comentários de puro disparate...eu sei q custa ler, tb sei q a legislação é uma maçada (bastava ver o exemplo dos restantes paises europeus para concluir, que eu tinha razão, mas enfim!)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"EM QUE DOCUMENTO ESTÁ ESCRITO QUE A ORDEM PODE RECONHECER E ACREDITAR CURSOS?"

"E, assim, tipicamente, neste tipo de associações públicas estão presentes o privilégio da unicidade, o princípio da inscrição obrigatória (e, como seu corolário ou consequência, a quotização obrigatória de todos os seus membros), a função de controlo do acesso à profissão (verificação dos pressupostos legais e, eventualmente, da própria formação prévia à inscrição - v. g., o estágio) e o exercício do poder disciplinar sobre os respectivos membros."

||||||||||||||||"da própria formação prévia à inscrição"|||||||||||||||||||

http://www.dgsi.pt/pgrp.nsf/0/7c5dda96dbad98a5802566170042030a?OpenDocument&ExpandSection=4#_Section4

Parecer da Procuradoria Geral da República, sobre incompatibilidades entre cargos políticos e cargos públicos!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"PARA TUA INFORMAÇÃO JÁ HOUVE PESSOAL A PEDIR TRANSFERÊNCIAS PARA UNIVERSIDADES ACREDITADAS.

RESPOSTA EM 27.11.04 DA ORDEM APÓS ESSAS PESSOAS TEREM INICIADO OS RESPECTIVOS ESTÁGIOS EM SETEMBRO E OUTUBRO DE 2004:

- SÓ É CONSIDERADO O CERTIFICADO DE HABILITAÇÕES ONDE O CANDITATO FREQUENTOU MAIS DE 50% DO SEU CURSO!"

Pá, exame, ou fazem as disciplinas q em falta perfazem os 50% de curso acreditado...embora eu conheça pessoas de anos anteriores ao meu, q tenha completado o estágio nesta modalidade, o q é devéras estranho, e sim, persecutório!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

" Na se preocupem com ele, coitado! É mais um que já anda a bater mal com isto!"

Bater mal, é pré-requesito para ser arquitecto, quem é q vai para uma profissão hj em dia, onde n se ganha, apenas se sobrevive!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

" e isto chama-se DIREITO, e o tal é para cumprir, porque por acaso vivemos no momento uma DEMOCRACIA e não uma DITADURA."

O referido parecer está em cima citado, há por demais tempo utilizado por outras ordens profissionais, ALIÁS N PERCEBO, como n o conhecem, já q penso q esteja explicito ou transcrito no "Direito da Arquitectura".

E depois admiram-se q a ordem profissional vos ignore, quer dizer, é natural!

Quanto as assembleias, como deves saber, n tenho direito de voto, como estagiário (a n ser q as coisas tenham mudado), n me dedico a barafustar enquanto n puder fazer nada!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

" O Ricardo Dias é um submisso, gosta de ser bem explorado pelo Patrono e Pela OA, e ainda por cima gosta!"

Sabes, n posso me queixar assim tanto, n faço má arquitectura no estágio, e sou até bem pago, se atentar no exemplo da maioria q n recebe patavina, mas eu devo ter algum primo na ordem, ou secalhar, deveria me recusar a fazer o estágio, tal como o objectivo de fundo, fazer arquitectura.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Para finalizar, existe ainda por ai gente (mal informada, por sinal) q acredita q a OA, tem génese privada, um burgo nascido do nada, e dai todas estas confusões. A Ordem dos Arquitectos n é mais d q um poder delegado pelo estado, de interesse público, e privado por defesa dos profissionais inscritos ( e cito sem exactidaão o prefácio do dec lei 176/68, conselho de Ministros, q vcs devem ler, principalmente o prefácio!!!), conselho de ministros, 8 de Abril de 1998, nota estamos a falar do Estado e da sua delegação de poderes aquando da criação da ordem!

"O aumento significativo do número de licenciados em cursos de arquitectura e áreas afins, e as exigências de elevação dos niveis de formação, impondo uma clara separação entre o conceitos de título académico e título profissional, tornaram necessária uma revisão do estatuto da associação dos arquitectos portugueses, a qual se designará, doravante, por Ordem dos Arquitectos..."

o ESTADO promulga!

Depois numa linha dos estatutos, elaborada pla própria Ordem;

"b)Admitir e certificar a inscrição dos arquitectos, bem como conceder o respectivo título profissional"

e regulamentar estágios, dar pareceres sobre os assuntos relacionados com o ensino (blá, blá, blá...)...todas estas poderes, delegados pelo estado, na criação da Ordem dos Arquitectos...

Esta Ordem, não é nada mais d q um garante de rigor, querer acabar com um sístema q é norma em Ordens fortes como a dos Eng (por exemplo), é ridículo, este é um normativo pelo qual não vale a pena fazer barulho, os estágios vão continuar, para o bem da ordem!

Eu n percebo é como alunos q tiveram Direito da Arquitectura (ESPERO Q SIM PELO MENOS) e afins, contestam/desconhecem os próprios estatutos, depois temos o alarvismo do costume.

Quanto a crise dos sr q se formaram em 2002 ou antes, ainda n percebi se a ordem n os reconhece, n acredita, n os deixa fazer exame, enfim e por coisas destas, q n adiro a priori a coisas assim, ainda acabo a bradar por bradar apenas em manifestações! É q se for por n se quererem submeter a exame, epá, vão dar a volta ao bingo e n xateiem, com o actual regulamento até os acreditados a partir de 2007 vão a porra do exame! E se pensam q será mais fácil n futuro, bem...

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Ricardo Dias = Valha-nos Deus = OA

Nota-se bem que este é o menino de serviço da O.A.

Nem vale a pena perder tempo com posturas destas.

Se querem defender a posição da Ordem tenham coragem e defendam com fundamentos os vossos pontos de vista.

Já agora, toda a gente já entendeu que existe uma tentativa encapotada por parte da Ordem para levar à concentração do ensino da arquitectura em determinadas universidades, pelo dificultar o exercicio da profissão de arquitecto, aos licenciados de outras Universidades. Aqui vemos mesmo o RICARDO DIAS DA ORDEM a apelar aos alunos das universidades reconhecidas para se transferirem para as universiddes acreditadas. É UM NOJO!!!!!!!!!!!!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 19 outubro, 2005) : 

Ricardo

O remédio para o teu mal está no que te vou dizer:

Lei n.º 121/97, de 13 de Novembro

"Autoriza o Governo a legislar com o objectivo de alterar o actual Estatuto da Associação dos Arquitectos Portugueses (...)"

Artigo 1º

Fica o Governo autorizado a legislar com o objectivo de alterar o actual Estatuto da Associação dos Arquitectos Portugueses, aprovado pelo Decreto-Lei nº 465/88, de 15 de DEzembro.

Artigo 2º

A autorização constante do artigo 1º. terá os seguintes sentido e extensão:
---------
---------
7) Determinar a obrigatoriedade do registo para uso do título profissional;

Isto é unicamente o que compete à ordem fazer! Os Estatutos de que falas estão vinculados aos limites que esta Lei lhe impõe. Acontece que os Estatutos ultrapassaram estas competências, por isso, são INCONSTITUCIONAIS, NULOS. Criaram RIA's, RA's que são igualmente NULOS!

Mete isto na cabeça e escusas de perder tempo com o resto. Porque o resto vale tanto como nada.

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

desculpem lá...o decreto é o decreto 176/98 e não o 176/68!!!! ( o caracter "6" custa a validade da minha resposta anterior), o 176/98 é posterior ao referido no título anterior do colega, (já q ai a ordem ainda n tinha sido criada), o q dá automática redacção ao 121/97, da associação dos arquitectos!

O autor do comentário anterior, sabe muito bem, q este decreto n se aplica a ordem, já q ela n tinha ainda sido criada!
No regime da associação dos arquitectos, apenas o registo servia para a prática da profissão, este dec n se aplica a Ordem criada em 98!

Adenda, o 176/98, é uma resolução do estado, promulgada em 9 de julho de 1998!
A partir daqui temos uma ordem, e respectivos estatutos.

Querem culpar alguém, culpem o Estado, foi dele a transferência de soberania, como podem ver, a ordem só usa e abusa daquilo q tem direito! E vcs tentam pegar em coisas, onde n tem ponta de razão!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Se querem defender a posição da Ordem, tenham coragem e defendam com fundamentos os vossos pontos de vista."

Em relação ao palerma, do ante-penúltimo comentário, nota-se q é ainda aluno, q melhor queres, q a delegação de poderes conferida pelo estado, na criação da ordem! Nem é o meu ponto de vista, é a lei!!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Continuo sem percerber o ponto em baixo, agradecia explicações.

"Quanto a crise dos sr q se formaram em 2002 ou antes, ainda n percebi se a ordem n os reconhece, n acredita, n os deixa fazer exame, enfim e por coisas destas, q n adiro a priori a coisas assim, ainda acabo a bradar por bradar apenas, em manifestações"

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Anonymous arq_estagiario said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

Ricardo vê lá que te contaram a história mal contada, lê a lei de autorização legislativa. Olha e aparece na manif se até lá percebres do que se trata e acho que tu consegues.

"pena que te recusas em aparecer nas assembleias-gerais da OA até que o 73/73 esteja resolvido(oportunista?)"

Agora já lá vais quando puderes votar, enfim a tua cabeça esta confusa, vai com calma.

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

Não a confusão nenhuma, a ordem é redefinida em 98 pelo 176/98, deixa de ser associação, tenho sebentas de legislação a minha frente e afins na net!

N preciso de histórias contadas, por uma coisa promulgada e referendada em 98 por Sampaio e Guterres!

"Autoriza o Governo a legislar com o objectivo de alterar o actual Estatuto da Associação dos Arquitectos Portugueses (...)"

Este decreto n se refere a nenhuma ordem dos arquitectos, já q data de 1997! Acordem! O jogo mudou em 1998!

 

Blogger arqportugal.blogspot.com said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

A lei de autorização legislativa é a Lei nº121/97 de 13 de Novembro cujo objecto definido no seu artigo 1º é o de “alterar o actual Estatuto da Associação dos Arquitectos Portugueses, aprovado pelo Decreto-Lei nº 465/88 de 15 de Dezembro”

E no seu artigo 2º diz-se o seguinte: “A autorização constante do artigo 1º terá os seguintes sentido e extensão:
1) Alterar a designação para Ordem dos Arquitectos;
2) Redefinir os actos próprios da profissão com abertura para a criação de especialidades.
3) Especificar os modos de exercício da profissão e reforçar as incompatibilidades:
4) Definir as normas deontológicas da profissão, de acordo com os princípios estabelecidos no Código de Ética do Conselho de Arquitectos da Europa;
5) Reestruturar a Associação, designadamente através da alteração da constituição, competência e funcionamento dos seus órgãos..
6) Definir o conceito de domínio da arquitectura.
7) Determinar a obrigatoriedade do registo para uso do título profissional.
8) Proceder às adaptações necessárias decorrentes da transposição para a ordem jurídica interna da Directiva nº85/384/CEE.”

Ou seja, lendo o teor do artigo da Lei de Autorização Legislativa que delimita o sentido e a extensão que deverá ter o Decreto-Lei com base na qual se legislará sobre a matéria em causa, não vemos qualquer referência à especificação ou regulamentação da forma de acesso à profissão, nem muito menos qualquer referência à distinção entre cursos reconhecidos e cursos acreditados.

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

1º O Actual(naquela altura) estatuto da Associação dos Arquitectos portugueses (465/88) é revogado pelo 176/98 nas seguintes linhas:

"Artigo 3º
Revogação

É revogado o decreto lei nº 465/88, de 15 de dezembro, na data da entrada em vigor do presente diploma (176/98), excepto as disposições referentes ao funcionamento dos actuais orgãos, as quais se manterão em vigor até à substituição dos respectivos titulares de acordo com as novas disposições estatuárias"

Antes disso, o 176/98 é credenciado pelo Governo da seguinte forma:

"Foi ouvida a Associação dos Arquitectos Portugueses.
Assim, no uso da autorização legislativa concedida pelo artigo 1º da Lei nº 121/97, de 13 de Dezembro, e nos termos da alínea b) do nº 1 do artigo 198 da Constituição, O Governo decreta, para valer como lei, aplicável em todo o território nacional, o seguinte:

Artigo 1º
Objecto

1-A Associação dos arquitectos Portugueses passa a designar-se por ordem dos arquitectos, doravante, abreviadamente, Ordem.

2-A Ordem rege-se pelo Estatuto publicado em anexo ao presente decreto-lei, do qual faz parte integrante."

O Governo assim aprova o estatuto dos Arquitectos Portugueses, O GOVERNO!!!!!

Ora temos, 465/88 derrogado (o anterior funcionamento da Associação dos Arquitectos) e como tal novos estatutos.

Depois, 198 da constituição:

"1. Compete ao Governo, no exercício de funções legislativas:

a) Fazer decretos-leis em matérias não reservadas à Assembleia da República;
b) Fazer decretos-leis em matérias de reserva relativa da Assembleia da República, mediante autorização desta;
c) Fazer decretos-leis de desenvolvimento dos princípios ou das bases gerais dos regimes jurídicos contidos em leis que a eles se circunscrevam.

2. É da exclusiva competência legislativa do Governo a matéria respeitante à sua própria organização e funcionamento.

3. Os decretos-leis previstos nas alíneas b) e c) do n.º 1 devem invocar expressamente a lei de autorização legislativa ou a lei de bases ao abrigo da qual são aprovados."

Como vemos, o 176/98 não apenas está inscrito, como desenvolve o 121/97, redefinindo as atribuições da Ordem! (ver alinea c)

Mas nem era preciso referir isto, basta dar uma olhada ao 121/97, reparar nas tribuições do artigo, para perceber:

"5) Reestruturar a Associação, designadamente através da alteração da constituição, competência e funcionamento dos seus órgãos.."

E assim foi o q aconteceu, com o 176/98!

O Q É GIRO É Q VENS PARA AQUI INVOCAR UM FUNCIONAMENTO DA ORDEM, BASEADO NUM 465/88 Q N EXISTE SIMPLESMENTE! E Q FOI DERROGADO PELO GOVERNO (COM OS NOVOS ESTATUTOS) NA APROVAÇÃO DO 176/98

E NOTA! O GOVERNO APROVA!

N procurem aparentes contradições na lei, como forma de escape, querem fazer figuras ridículas, façam sozinhos! E se procuram explicações, recorram a quém as aprova!

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

Depois, eu nem percebo, como podes ir a umas assembleias, onde:

1ºn acreditas nos estatutos da ordem (por serem nulos e incostitutionais, como tu assevereas)

2º n tens direito a voto, n podes fazer nada a n ser participar, numa assembleia, cujo estatutos dizes n serem válidos!

Bem, mas q rigor! Com tanta merda para apontar a ordem dos arquitectos, pegam em sítios onde eles até minimamente cumprem e é isso q eu n percebo, definitavemente!

 

Anonymous CSI: said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

"O Q É GIRO É Q VENS PARA AQUI INVOCAR UM FUNCIONAMENTO DA ORDEM, BASEADO NUM 465/88 "

Tu deves andar a ler mal ou a querer conversa fiada, tão mas não sabes que o estatuto não podem violar a lei de autorização legislativa nº121/97, e de qualquer forma o Estatuto da Ordem dos Arquitectos não fala no regime de acreditação e reconhecimento de cursos.

Ricardo lê o parecer (http://arqportugal.com.sapo.pt/Parecer%20-%20Arquitectos%20-%20RIA.pdf) para perceberes do que se trata mesmo a sério, visto estares tão interessado, ou então aperece na manif.

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

"tão mas não sabes que o estatuto não podem violar a lei de autorização legislativa nº121/97"

Mas qual violação, se o 176/98 n refere nem acreditaçõe nem reconhecimentos? Mas apenas "admitir e certificar a
inscrição dos arquitectos, bem como conceder o respectivo título profissional" n será isso:

"4) Definir as normas deontológicas da profissão, de acordo com os princípios estabelecidos no Código de Ética do Conselho de Arquitectos da Europa;" (do famigerado 121/97?) n será isso, prova e estágios, coisa comum na europa!

Um alargamento de uma definição, já por si extensa e difusa... se existe lei ridícula, ela é o 121/97, porque pode simplesmente ser um mar de significados por possuir pontos tão vagos!
Não era de estranhar, q o governo tenha aprovado os estatutos da ordem, com base num decreto lei(176/98), q continha mais extensão q a própria lei legislativa (121/97)?

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Acontece que os Estatutos ultrapassaram estas competências, por isso, são INCONSTITUCIONAIS, NULOS. Criaram RIA's, RA's que são
igualmente NULOS!"

Os estatutos n s o RIA!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“alterar o actual Estatuto da Associação dos Arquitectos Portugueses, aprovado pelo Decreto-Lei nº 465/88 de 15 de Dezembro” (derrogado)

Pois, eu ando a ler mal e devo querer mesmo conversa fiada!___465/88 de 15 de Dezembro FOI DERROGADO, N EXISTE!

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O vosso problema é o RIA e afins, o RIA é q extrapola o âmbito dos estatutos, viola, o RIA é criacão interna da Ordem! Um interpretação empolada q resultou na situação ridícula dos reconhecidos/acreditados.

Os estágios profissionas e respectivo exame, s normativos a nível europeu, não vao acabar, este sístema é garente de igual reconhecimento/circulação pela Europa fora, e este pequeno vozerio protestante, ainda n percebeu o inevitável.

 

Blogger BiPri said ... (quinta-feira, 20 outubro, 2005) : 

Para o iluminado Ricardo Dias, que escreveu coisas como estas:

"Esta praga doentia, de fazer manifestaçãos, encabeçadas por núcleos de arquitectura e afins, não passa de quase arq´s de ego empolados, q procuram um lugar como assistente numa qualquer faculdade (por prestação de serviços a mesma) ou vaidade afim, n conheci nenhum lider de um núcleo de arquitectura, que tivesse uma ponta de caracter/integridade"

"Aprecio muito a rebeldia, indignação, direito a diferença, todos estes apanágios da PARVOEIRA juvenil, epá, mas com causa justa!"

"hj apatece-me reinvidicar, como há um conjunto de alunos q n consegue entra na ordem desde 2002, vou pedir a sua admissão imediata, certamente q a ordem vai reconhecer o meu pedido como legítimo, maduro e curíal, mesmo havendo pessoas a submeterem-se a exames e estágios para tal fim, tenho grandes esperanças!"

"COMO É Q EXIGEM Q UMA INSTITUIÇÃO VOS DÊ CRÉDITO, COM PARVOICES DESTAS?"

"Salvo as merdices da ordem, vcs n ficam atrás, crescam!"


Caro Ricardo,

Não querendo estar a repetir coisas já ditas anteriormente, quer nos comentáios a este post, quer nos comentários a posts anteriores:

1. lê com calma e atenção TODOS os posts anteriores e os comentáios aos mesmos;
2. lê também com calma e atenção toda a legislação invocada e também o parecer que foi entregue ao Provedor de Justiça (em 2003) para conheceres com precisão as razões que invocamos para justificar as nossas acções;
3. se não temos razão nenhuma e a matéria é tão simples como dizes, porque é que o Provedor de Justiça ainda não se pronunciou passados 2 anos, sobretudo quando o tempo médio para dar resposta aos pedidos de apreciação é de 6 meses?
4. diz lá em que faculdade iniciaste e terminaste o teu curso, e já agora o ano em que o iniciaste e em que o terminaste;
5. aparece na manifestação no dia 28 ou no congresso na Universidade Moderna nos dias 29 e 30 e procura-me - terei todo o pazer em te elucidar pessoalmente sobre toda esta matéia em te apresentar a documentação de suporte;
6. mas aparece mesmo, para eu te poder dizer umas verdades na cara em relação ao que escreveste e que eu transcrevi no início.

Caro Ricardo,

As tuas afirmações são de uma leviandade, ligeireza, ignorância, arrogância, desonestidade intelectual e estupidez dignas de um verdadeiro homúnculo.

"Salvo as merdices da ordem, vcs n ficam atrás, crescam!"

Idem, aspas para ti também.


Diogo Corredoura

Licenciado em Arquitectura de Planeamento Urbano e Territorial pela Universidade Técnica de Lisboa

Curso iniciado em 1996 e terminado em Julho de 2002

Presidente da Direcção Nacional da Associação Portuguesa de Estudantes e recém-Licenciados em Arquitectura


PS - Tenho 27 anos, criei a minha própria empresa e não preciso nem nunca precisei da OA para nada. Mas não é por isso que deixo de lutar pela justiça!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Eu só digo ao Caro Ricardo Dias e afins: dedica-te à arquitectura - quer dizer, vai treinando para quando te deixarem ser arquitecto, claro! - e deixa o Direito para outros porque, realmente, tás a ver o filme completamente, repito, completamente ao contrário!!!!

Mas louvo-te por tentares!!É um bom indício!! Já todos fossem tão ousados!!!

Mas tens de admitir - por acaso achas que andamos aqui a brincar ?!? Que o assunto não foi já devidamente estudado ??!!!

Porque razão, pergunto-te eu, a Provedoria de Justiça ainda não respondeu - sendo certo que já tem decisão tomada ?!?

Acharás, porventura, que é porque as razões invocadas são infundadas ??!!

Acharás, por ventura, que Deputados, Ministros e Presidente da República nos andariam a receber - já vai para mais de uma dezena de vezes - se não tivessemos razão ?!?!

Acharás, por ventura, que os tibunais onde foram intentadas as acções, lhes estão a dar seguimento por não termos razão ????

Acharás, por ventura, que a ordem dos arquitectos e respectivos responsáveis andam tão à nora porque não temos razão ?!!??

O problema, meu Caro, é que a Ordem - ou os seus responsáveis, melhor dizendo... sim, porque isto é tudo obra da meia dúzia que tá lá no poleiro!! - meteu os pés valentemente!!

Sim, e quando a bomba rebentar de vez, vai ter um belo molho de broculos para resolver.... passando pela devolução do dinheirito todo... e nem estou a falar do dinheirinho daqueles que andam a brincar aos estágios e exames, estou a falar dos milhares que as universidades têm andado a dispender!!!! PARA NADA!!!!

E, depois, claro, as indemnizações aos lesados....

Bom... PARA NADA, salvo seja a boa vida da tal meia dúzia!!! Que, também, diga-se de passagem, não tem outros rendimentos senão aqueles!!! É tipo "rendimento máximo" para quem pode!!!!

Sim, rendimento máximo! Já repararam que os cargos, que são remunerados, são repartidos "irmãmente" pela tal meia dúzia, cabendo, claro, nalguns casos, dois ou três a cada um ??!!!??? Tudo isto é o dinheirinho rolando, rolando... dinheirinho dos "estagiários", das universidades e... dos arquitectos inscritos que, até agora, ainda nem sabem a quantas andam!!!!!!!!!!

ACORDEM, MEUS AMIGOS !!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Com que então "fogo de vista" Ricardo!!!

Pois olha que esse "fogo de vista" anda já a queimar o cuzito de muito boa gente!!!

Não te queiras por a salvo, não, e depois queixa-te!!!

 

Anonymous CSI: said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

"O vosso problema é o RIA e afins, o RIA é q extrapola o âmbito dos estatutos, viola, o RIA é criacão interna da Ordem! Um interpretação empolada q resultou na situação ridícula dos reconhecidos/acreditados."

Boa já percebes-te, inclusivé o RIA passou a RA porque não podia ser considerado um regulamento interno uma vez que dizia respeito a pessoas do exterior á OA, e não aos seus já associados.

Mais ! o referido Regulamento tinha de ser publicado Publicamente, coisa que não aconteceu

Durante o período em que o R.I.A se encontrava suspenso, no dia 30 de Julho de 2001, por deliberação, foram acreditados vários cursos.

---------------------------------------------------------------------------------

"Os estágios profissionas e respectivo exame, s normativos a nível europeu, não vao acabar, este sístema é garente de igual reconhecimento/circulação pela Europa fora, e este pequeno vozerio protestante, ainda n percebeu o inevitável."

Vamos lá ver uma coisa, ninguem precisa de uma Ordem a OBRIGAR AO ESTÁGIO, alias o estágio deve ser encarado como um direito do recém licenciado!

Não precisamos de uma ORDEM DOS ARQUITECTOS A ANGARIAR 600.000 € POR ANO, COM OS 300 EUROS QUE ANDA-MOS TODOS A PAGAR PARA FAZER UM ESTÁGIO FORÇADO, que o mercado aproveita para escravizar! cERTO?

RELATIVAMENTE AO EXAME DA ORDEM DOS ARQUITECTOS, O QUE DIZES TAMBÉM, SOBRE A ACUSAÇÃO DA COMISSÃO EUROPEIA SOBRE A OA POR ESTAR A APLICAR ERRADAMENTE A DIRECTIVA EUROPEIA 85/384/CEE. ( http://www.rr.pt/noticia.asp?idnoticia=130587# ) ( AQUI A ORDEM PROVOU O PRÓPRIO VENENO)

CUMPRIMENTOS

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

PESSOAL ERA SÓ PARA DIZER QUE NO DIA 28 LÁ ESTAREI NA MANIF .

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

A noticia sobre a manif já saiu no Publico no dia 12. ;)

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Carissimo Ricardo, cognome - o Ignorante, quando falares das outras ordens, como por exemplo a dos Advogados, convém que te informes antes. A tua ignorância, também aí, demonstrou-se gritante.
Quando era pequenino disseram-me que " quando não soubesse do que falava, convinha ficar calado".
Sabes, é que as pessoas que comentam neste Blog não são só arquitectos.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

COLEGAS
LUTEM SEMPRE NUNCA PAREM DE LUTAR PELOS VOSSOS DIREITOS, MAS ....... PARA MIM A LUTA NÃO DEVIA SER PARA SEREM ADMITIDOS NA ORDEM MAS SIM PARA CRIAR UMA NOVA ORDEM, POIS ESTA ESTÁ PODRE E CHEIRA MAL, REGE-SE POR INTERESSES DE APARENCIA POR FAVORES POR CORRUPÇÃO, E POR MEDO DE CONCORRENCIA. É ASSIM SEMPRE FOI E VAI CONTINUAR A SER. POR ISSO VOS DIGO DERRUBEM A ORDEM NÃO ADIRAM A ELA

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Calma, Meus Caros!

Não precisamos de uma ordem nova!

Só precisamos de ver os incompetentes a andar de lá!

A ordem é a vossa "casa", mas .... digamos .... infestada de "ratazanas"!!!

Já "espalhamos" o remédiozito certo!

Agora, é só esperar que faça efeito!!!!

Se repararem, as ratazanas há muito que andam já mal dispostas, tadinhas!!!

Mas elas são grandes... e... claro... o remédio leva algum tempo a actuar!

Vamos todos lá acima dia 28!!!

Se a "coisa" mexer... pode ser que encontremos já algumas defuntas nalgum cantinho !!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

A comunicação social vai lá estar!

Façamos um grande "funeral"!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

boa ideia a do funeral

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

O prob, é q a maioria não adere a isto, a maioria vê a ordem apenas como desnecessária, uns gajos q ganham umas massas (a sério??) RIA!, q é isso, vamos mas é para a manif!

A maioria quer o estágio suprimido, automática entrada na ordem, tout court, basta falar com meia duzia d estudantes, para perceber q quém vai a a manif, vai apenas por espirito colectivo, n sabe o q reinvendica! E isso resulta da alarvice, como este blog e afins tem exposto a situação, n propriamente nos posts, mas nos comentários, as pessoas querem gritar!

A ordem n tem culpa dos estágios n pagos(a sua culpa é outra 73/73), o mercado n precisa de arquitectos, toda a gente sabe isso, o mercado precisa projectos assinados, assinados com indiferença pelo autor, é tão triste quanto isso, é normal dizer-se, quanto mais estúpido o cliente, MELHOR! Num pais onde frases destas s apanágio, é normal q um Arq n sirva para nada!
Se hj em dia é t difícil arranjar um estágio, pago ou n, acham q é o facto de ele ser obrigatório q condiciona o n pagamento, claro q n, as pessoas n querem arquitectos, querem umas casas, para isso o mínimo de qualidade de um qualquer eng serve.

É tb perfeitamente normaL um estagiário n poder assinar projectos de arquitectura, se ainda n é membro efectivo da OA!Perfeitamente anormal é um Eng estagiário, poder fazer o q faz!

A ordem tem os estatutos nulos!! Q andamos a fazer então desde 1998, com a aprovação pelo governo? Como podem pedir "permita entretanto a admissão de todos os licenciados em Arquitectura de acordo com o sistema de admissão que vigorou até Junho de 2002", sendo mauzinho, pergunto, para q? se ASSEVERAM q os estatutos s nulos:

"Acontece que os Estatutos ultrapassaram estas competências, por isso, são INCONSTITUCIONAIS, NULOS. Criaram RIA's, RA's que são igualmente NULOS!
" (sic)

Quanto ao preço da entrada no estágio, sim 300 euros por um processo administrativo e aulas de formação(dadas na universidade), é no mínimo, uma desculpa para lucrar! N referindo o "donativo" da faculdade credenciada.

Quanto a manif, eu trabalho e n é propriamente numa câmara a aprovar o execrável panorama da Arq. PT. n me sinto mais consequente numa manif, e muito menos posso ir, deveriam ser + CONSEQUENTES, n pagando cotas, manifestem-se perante a ladroagem das Engenharias, cartas endereçadas aos orgãos de comunicação social, protestem nas reuniões de câmara perante certas coisas q s aprovadas(os q tem esta hipotese), barulho de alarve, n me revejo nisso!

O q passa cá para fora, é, esta ordem tem q ser suprimida (A Instituição e as pessoas), o q é mais ridículo é q procuram aglomerar alunos, para depois os Informar da situação, mas q ridículo, trata-se do RIA, as pessoas vão a manif, porque sabem!N antecipadamente por ignorâcia!(isso é o q costuma passar-se, sempre)

Uma ordem pretende-se coorporativista, espero q alguma vez tenha esta força, é bom sinal para nós, qualquer instituição marece apenas a desconfiança quando n visa o lucro, pk é sempre o lucro, (isto n é nenhuma cooperativa,e mesmo assim, há tantas excepções) sempre! Há coisas q n mudam, n valem o barulho, é o mundo visto por dentro!

Espero q resolvam o prob do RIA, n contem e cmg para bradar as comuns banalidades de inspiração sindical, isso n.

Quanto ao sr Diogo, na falta de melhor, insultou!! com um conjunto de comentários da minha parte para analisar (nenhum deles cita o odiado RIA, o nulo), n foi capaz de dirimir um argumento, uma falsidade no meu discurso e ainda n foi capaz de compreender, q a maioria q vai a manif, vai por ter vontade de gritar umas coisas, basta atender ao comments q tem aparecido neste blog, para compreender isso, também estou errado? Eu comprendo a vossa causa, n me compadeço é com as respectivas reacções.

E eu, até estive lá em 2000(+/-), sabia as razões, e o q vi, foi; bora gritar ai umas coisas, mais disso, n obrigado!

E agradeço q assinem os comments, para responderem pelo q afirmam, um anónimo pode ser uma enormidade de pessoas diferentes.

Ricardo Dias

23 anos

1998-2004

Licenciado em Arquitectura, UHLT (Lusófona)

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Quanto ao Sr advogado(a) ou Aspirante, sabe muito bem que se não são dois anos, são duas fases e pelos vistos ainda uma oral para doer! E isto n é próprio de uma ordem? É algum atentado?

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

O Sr. Estagiáriosito de arquitectozito da treta, Ricardo Dias diz "A ordem tem os estatutos nulos!! Q andamos a fazer então desde 1998, com a aprovação pelo governo?"
Estamos???? Afinal o menino é da ordem. Bem ...Bem.
É uma treta de menino mimado, que a vida tudo facilitou, com estudos pagos pleos paizinhos e que não sabe o que é ter de pagar o seu curso e trabalhar ao mesmo tempo, com sacrificios pessoais e profissionais incalculáveis para si, porque não faz ideia, e no fim ter de estar à espera, tal cobaia de nada, e ver a sua vida a se estragar por causa de meninos de merda como tu.
Cresce e aparece, minha amostra de merda.
Ofendo, claro que ofendo, porque cada um tem o que merece.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Quanto aos estágios da Ordem dos Advogados, sim, sim, são dois anos, com diferentes fases, aulas, exames, sim senhor, prova oral, tudo isso!

Aliás, já foi de diversas formas... têm procurado melhorar, mudando, umas vezes para melhor, outras para pior... nada é perfeito, como se sabe, e há sempre, mas sempre, coisas a melhorar!!!

E é sempre tempo de corrigir erros!

MAS, a Ordem dos Advogados faz aquilo que a lei lhe permite - sim, porque tais funções lhe foram devidamente delegadas!

E mais: pensa, estuda as alterações que pretende empreender no sistema; submete a discussão alargada dos seus inscritos, prepara uma proposta de regulamento, submete à competente apreciação em assembleia-geral,a qual aprecia, discute, altera e delibera a redacção final; no próprio regulamento prevê o necessário periodo de transição, determina data de entrada em vigor e, aleluia, só conta e entra em vigor depois de publicado em Diário da República!!!

Depois, desse tal regulamento consta os critérios, previamente estabelecidos, os objectivos, quem faz o quê e quando.

Porque será ?!?

Por acaso, encontraram alguma diferença do nosso caso ?!?

Nã......... Deve ser só impressão nossa !!!!!!!!!!!!!!!

 

Anonymous CSI: said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Começo por dizer que todos os licenciados não estão contra a Ordem, mas sim contra o processo de admissão, a Ordem tem o seu papel na regulação da profissão coisa que não faz simplesmente (veja-se o caso dos arquitectos das câmaras que fazem projectos, isto existe em todo o lado há anos !!!! e a OA nada faz para impedir)

"Se hj em dia é t difícil arranjar um estágio, pago ou n, acham q é o facto de ele ser obrigatório q condiciona o n pagamento, claro q n, as pessoas n querem arquitectos, querem umas casas, para isso o mínimo de qualidade de um qualquer eng serve."

Olha a contradição Ricardo, um qualquer eng serve então imagina que a situação piorou e eu sei o que estou a dizer acredita, a mesma OA entregou uma bandeja de arquitectos estagiários nas mãos do lobo, a própria helena roseta já admitiu estes problemas.

Agora imagina tu, pelo que tens dito fazes boa arquitectura e até és bem pago (parabéns), agora imagina TODOS OS ANOS VÃO SAIR MAIS E MAIS ESTAGIÁRIOS, como fica a situação dos empregos da malta que já esta empregada, situação sensível porque não estrebuchas que há mais estagiários a pontapé lá fora a precisar de fazer o famoso estágio.

Vou dar-te um exemplo, no site da OA antes de haver estágios, havia algumas ofertas de emprego hoje há ofertas de estágio não remunerado, não achas isto uma vergonha?

Essa história dos advogados também um nojo !

Ricardo começas a dar ideias para outras lutas, e isso é bom mas essa fase é para depois infelizmente.

 

Blogger arquitecto em stan-by said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Mais uma vez faço um comentário, porque acredito estarmos perante um assunto sério.

Os comentários proferidos pelo suposto estagiário de arquitectura Ricardo Dias, cujo aparecimento oportuno nestas lides acontece só após o anúncio da manifestação, deixam muitas dúvidas quanto às intenções. Julgo que deve estar equivocado quanto à sua vocação, talvez a tal transferência não deve-se ser só de escola mas também de área, para quem investiga tanto leis e direitos talvez se integrasse melhor por essas bandas.

Estou formado desde 2002 por uma escola acreditada, mas não sou arquitecto porque não estou inscrito na ordem, pois recuso-me literalmente a aceitar qualquer imposição ilegal que me é imposta (questão de princípios).

Já tenho mestrado porque procurei evoluir na profissão que exerço desde que iniciei a faculdade.

Já tenho provas dadas para com os meus patrões e por várias vezes fui director de projecto.

Sou autor de vários projectos, (embora assinados por colegas inscritos na ordem, só pelo facto de que acabaram os cursos um ano antes de mim) todos aprovados à 1ª pelas respectivas autarquias a quem foram remetidos para apreciação e sem qualquer comentário a desfavor, antes pelo contrário.

Portanto julgo poder falar à vontade, não de leis (procuro me informar com advogados) porque não tenho formação para tal, mas sim de dignidade profissional.

O que tenho visto na minha curta carreira é que quem procura encontra, quem é bom ganha e que sobretudo o mercado é o melhor regulador do acesso à profissão.

Os afilhados sempre existiram, mas os padrinhos também com certeza não vão querer perder cota de mercado e por isso também precisam de bons profissionais.

Atenção quando falam de uma manifestação de estudantecos ignorantes que só querem fazer barulho ou gritar umas coisas, pois alguns que lá vão estar já estão formados à muito tempo e por eles até podia ser uma manifestação silenciosa. Até vão estar presentes alguns advogados que nos têm apoiado nesta questão. Até pessoas de outras áreas estarão também atentas a todos os desenvolvimentos, até porque vai ter certamente consequências para as suas ordens profissionais, pois actuam da mesma forma que a nossa.

Eu apenas luto pela dignificação da classe, por isso não aceito que se regulamente seja o que for de forma ilegal.

Repito que sou aluno de um curso acreditado, mas não aceito imposições ilegais e sobretudo discriminatórias. Quero ter uma profissão digna e uma ordem a condizer, que tenha moral para discutir assuntos próprios.

Só por isso é que me manifestarei no dia 28, assim como estarei sempre presente em discussões sobre o assunto.


de: arquitecto em stand-by

 

Blogger BiPri said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Ao Ricardo Dias.

"Quanto ao sr Diogo, na falta de melhor, insultou!! com um conjunto de comentários da minha parte para analisar (nenhum deles cita o odiado RIA, o nulo), n foi capaz de dirimir um argumento, uma falsidade no meu discurso e ainda n foi capaz de compreender, q a maioria q vai a manif, vai por ter vontade de gritar umas coisas, basta atender ao comments q tem aparecido neste blog, para compreender isso, também estou errado? Eu comprendo a vossa causa, n me compadeço é com as respectivas reacções."


Claro que não comentei o que disseste, porque afirmei no início do meu post que não iria repetir os argumentos que os outros colegas utilizaram (uns melhor do que outros mas não deixando de fora nada do era realmente importante).

E também solicitei que lesses os outros comentários aos outros posts. Está lá tudo, inclusive a minha resposta aos teus comentários, uma vez que a resposta que te daria já a dei aqui antes umas quantas vezes.

Como não gosto de gastar o meu tempo a repetir coisas, escritas por mim ou outros, digo de novo: vai ler tudo o que está escrito neste blog desde o seu início e encontrarás a minha resposta. Todos os meus comentários estão assinados como BiPri ou como Diogo Corredoura.

Não tenho pena se te sentiste insultado. Atirei a carapuça ao ar. Pelos vistos serviu-te.

Insultado senti-me eu quando vi os teus comentários. Não ando nesta luta há 5 anos, a gastar o meu tempo, paciência, saúde e dinheiro para estar a aturar meninos ignorantes, inconsequentes e arrogantes na sua perspectiva de quem sabe tudo.

Podes estar contra esta luta e nem sequer aparecer na Manifestação. O que não podes é insultar a minha inteligência!

Já se fizeram mil reuniões, já se apresentou uma proposta de regulamento alternativo, já se pediram reuniões com a OA (que ficaram sem resposta), já se fizeram exposições sobre o assunto a mais de 20 entidades diferentes e já se contactou a comunicação social muitas vezes.

As nossas razões estão devidamente fundamentadas por pareceres jurídicos.

Falando em nome da APELA, a associação não quer o fim da OA. Antes pelo contrário! Queremos é uma OA mais forte e que defenda verdadeiramente a arquitectura e os arquitectos. Mas quando a OA nem sequer responde aos nossos pedidos de reunião, tendo sido esgotados todos os mecanismos de diálogo institucionais, estando os organismos contactados a demorar meses e anos a responder às questões levantadas, perante o desinteresse (será mesmo desinteresse? e será dos jornalistas ou das chefias?) da comunicação social e vendo esgotados todos caminhos a seguir, só faltava a Manifestação.

A APELA só agora convocou a Manifestação porque tudo o resto já foi feito. E foi assumido que a Manifestação seria sempre a última coisa a fazer.

Tenho a minha opinião pessoal sobre toda esta embrulhada mas não confundo a minha opinião com a posição que tenho de defender em nome da APELA. E essa posição não podia ser mais clara nos nossos comunicados e documentos.

Mas mais uma vez repito: aparece na Manifestação ou no Congresso e falaremos como pessoas adultas que somos. E terei todo o prazer em refutar todos os teus argumentos, ponto por ponto e com suporte documental e legal.

Mas até que tenhas essa atitude de pessoa adulta (i.e. documentar-se devidamente e argumentar com fundamento) não voltarei a comentar os teus comentários.

Porque todas as respostas que poderia dar já foram dadas e porque não estou para andar a perder tempo com quem só usa o seu cérebro para dizer mal sem ter contribuido minimamente para a tentativa de resolução dos problemas.

Quando os tribunais e o Provedor de Justiça nos derem razão terás a tua resposta definitiva.

Diogo Corredoura

 

Anonymous CSI: said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

E só mais uma coisa, o Diogo Corredoura também é de uma faculdade acreditada, por isso Ricardo vê se lhe segues o exemplo e não compactues com uma ordem não respeita os seus futuros associados.

Ricardo podes fazer a conclusão para ver se entendes-te, e conto contigo e com todos os teus colegas da Lusófona (se estiveres interessado em lhes passar a mensagem) na próxima manifestação dos estudantes e licenciados em arquitectura.

Foi engraçado constatar que entras-te aqui no blog a matar, mas depois de amadurecer as tuas ideias e ler uns comentários a tua opinião foi mudando, e isso é bom (acontece o mesmo com um bom projecto), no entanto fico assustado que de certa forma todos os colegas das acreditadas tenham essa imagem que tentaste passar sobre as nossas questões da admissão.

Isto só prova que o jogo da ordem em dividir e discriminar os licenciados está a resultar, e que temos colegas recém licenciados que ignoram o trabalho árduo que tem sido desenvolvido para acabar com todas as ilegalidades da OA.

Cumprimentos

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

"O Sr. Estagiáriosito de arquitectozito da treta, Ricardo Dias diz "A ordem tem os estatutos nulos!! Q andamos a fazer então desde 1998, com a aprovação pelo governo?"
Estamos???? Afinal o menino é da ordem. Bem ...Bem.
É uma treta de menino mimado, que a vida tudo facilitou, com estudos pagos pleos paizinhos e que não sabe o que é ter de pagar o seu curso e trabalhar ao mesmo tempo, com sacrificios pessoais e profissionais incalculáveis para si, porque não faz ideia, e no fim ter de estar à espera, tal cobaia de nada, e ver a sua vida a se estragar por causa de meninos de merda como tu.
Cresce e aparece, minha amostra de merda.
Ofendo, claro que ofendo, porque cada um tem o que merece."

Eu nem sei o porquê da sua preocupação em entrar na OA, n entre, n se traia, para fazer parte do "andamos". Pelo tom do discurso, deve ter sido excluido dos acreditados, ou mais abaixo, eu nem percebo, é pk é q n assina nem expõe o caso aqui, está com medo de alguma coisa! Q tenho eu a ver, com a sua contenda com a vida e com os sacrifícios q qualquer pessoas faz ao Cursar Arquitectura, olhe, eu engordei e n comi gajas, desista, ninguém vai para Arquitectura pelo dinheiro! Você é um Mártir! Minha amostra de merda! Uma vítima, e gosta! É por acéfalos como o senhor, q n vou a uma Manif.

P.S. É mesmo para insulta-lo!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Olha a contradição Ricardo, um qualquer eng serve então imagina que a situação piorou e eu sei o que estou a dizer acredita, a mesma OA entregou uma bandeja de arquitectos estagiários nas mãos do lobo, a própria helena roseta já admitiu estes problemas.

Agora imagina tu, pelo que tens dito fazes boa arquitectura e até és bem pago (parabéns), agora imagina TODOS OS ANOS VÃO SAIR MAIS E MAIS ESTAGIÁRIOS, como fica a situação dos empregos da malta que já esta empregada, situação sensível porque não estrebuchas que há mais estagiários a pontapé lá fora a precisar de fazer o famoso estágio."

N é contradição, s o q as pessoas querem, n temos a culpa e quanto mais barato e rápido melhor, arq, eng...indiferente!

N sou bem pago, deves ter entendido mal...a situção dos estagiários é presa do mercado, n do estágio em si, mas da concorrência desleal, na inexistência do estágio, n haveria mercado para nós, a situação n seria muito melhor, em 1998 quanto é q ganhava um arq de 1 ano a trab num ateliê, 150 contos em média num horário normal, é assim t diferente de agora?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Os comentários proferidos pelo suposto estagiário de arquitectura Ricardo Dias, cujo aparecimento oportuno nestas lides acontece só após o anúncio da manifestação, deixam muitas dúvidas quanto às intenções. Julgo que deve estar equivocado quanto à sua vocação, talvez a tal transferência não deve-se ser só de escola mas também de área, para quem investiga tanto leis e direitos talvez se integrasse melhor por essas bandas."

Jovem, há muito tempo q visito este "URL", para ser sincero, desde os primeiros post´s, aturei muito comentário de puro alarve (n disse nada), e sempre achei excessivo e declaradamente académico algumas coisas aqui ditas sobre a ordem, porque se atendermos a eles, concluimos q a maioria n quer uma Ordem (eu também era assim, n posso falar muito!).
Quanto ao "suposto", causa-me indiferença, n passa de uma palavra em HTML!

Em relação ao teu ego Polido, que aqui transcrevo:

"Estou formado desde 2002 por uma escola acreditada, mas não sou arquitecto porque não estou inscrito na ordem, pois recuso-me literalmente a aceitar qualquer imposição ilegal que me é imposta (questão de princípios).
Já tenho mestrado porque procurei evoluir na profissão que exerço desde que iniciei a faculdade.
Já tenho provas dadas para com os meus patrões e por várias vezes fui director de projecto.
Sou autor de vários projectos, (embora assinados por colegas inscritos na ordem, só pelo facto de que acabaram os cursos um ano antes de mim) todos aprovados à 1ª pelas respectivas autarquias a quem foram remetidos para apreciação e sem qualquer comentário a desfavor, antes pelo contrário."

Desculpa, n resisti...

Olha, trabalho num ateliê, apenas mais o meu patrão (Patrono), já desenhei um Clube de Tiro (um ante-projecto praticamente projecto de execução, praticamente aprovado, pelos esquemas do "costume") e estou de momento a desenhar um Shooping para o Algarve, fase de estudo prévio (vamos a ver se fica), mas n sei porquê, ao contrário de ti, n me sinto Deus, qualquer estagiário no meu lugar faria o mesmo...! E tenho apenas incursões fortuitas em ateliês e o estágio como experiência profissional! Porra, só somos dois, n terei a possibilidade de ser project manager!
Eu realmente acho q tb deve estar equivocado em relação a sua profissão, acho muito bem q tires o Mestrado, isso prova q o teu objectivo de fundo, parece ser o exercício do ego. Um Prof talvez!
Eu nem sei, porque referes q és aluno de um curso acreditado, se é óbvio que isso é imoral, segundo a sua própria palavra.

"para quem investiga tanto leis e direitos talvez se integrasse melhor por essas bandas"

Meu amigo, acha q um manual de Direito da Arquitectura é alguma excentricidade imprópria de alguém q está em Arquitectura, aliás, n é uma sebenta própria das aulas de direito q deve ter tido!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Diogo, eu n percebo a tua indignação, será por n participar em manif´s pelo teor delas, q tem isso a ver? Eu nem sequer apoiei a (in)validade do RIA, muito menos o citei, simplesmente n compreendi ainda, pk é q o "176/98" n é valido, e apenas a "Lei n.º 121/97, de 13 de Novembro" É!! O que dizer disso, se o "176/98", foi promulgado pelo Governo? Qual o seu embate em relação ao 121/79! É ridículo declarar os estautos nulos e culpar a ordem por uma coisa aprovada pelo governo!

E s estes decretos, q tenho impingido comment atrás de comment, e sou acusado de ignorante por serem curiais! Aliás, acusado d n ter documentos depois de citar parcelas de legislação!

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

CSI:

Eu nunca citei o RIA como cavalo de batalha, mas apenas o Estatutos, q considero (ainda) válidos, n estivemos proprimente em desacordo, mas em n interpretação, a minha opinião, n mudou tanto quanto isto.
Eu entrei aqui a matar, porque todos alinhavam pelo mesmo mote, "morte a ordem", é sempre mal sinal, aderir sem saber as razões, ao menos, houve discussão.

Ao menos agora, quem ler isso n irá gritar na manif, "Funeral à Ordem", mas sim "Que raio de OA é esta, cujo edifício verte água pela claraboia", n estou a gozar, é um facto, acções de formação, setembro 2005.

Quanto a Lusófona, tive ligação ao núcleo, não mais d q uma semana, deu para ver, q n pertencia ali, acho q as pessoas conseguiram fazer umas coisas, acreditação e tal (evitou transferências para a Lusíada, a automáticamente acreditada), mas no fundo, é um label, a escola continuou a mesma! Os mesmos profs q vieram da FAUTL (Dinastia Brandão, q até eram bons) da Ajuda e os mesmos problemas de permissividade, atropelo de precedências, muita parra e pouca uva, e gente pouco séria a frente do núcleo.
E depois lá vieram as comissões avaliar as nossas apresentações, gajos vestidos de preto, a cheirar a Lusíada, enfim, já devem ter passado por isso.
Agora está lá novamente o Troufa Real (veio da Moderna?), uma pessoa q dá outro significado a palavra corrupção (mas ele parece ser t amável, pois é!), angolano dum catano.

Quanto a manif, eu n vou porque um Arquitecto NÃO GRITA (Faz Eco, e nós devemos procurar a Reverberação e n o Eco), é um assomo de falta de estilo, portanto, Inestético! O q se pretere em nome da beleza!

Agora a sério, estou a trabalhar no estágio...trabalhar(?), como eufenismo é claro, n posso mesmo. Em relação ao RIA, e apenas a ele, boa sorte.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

"...olhe, eu engordei e n comi gajas...".

Ó Ricardo Dias, não comeste gajas? Não me digas que andaste a ser comido por gajos? Então é por isso que tens as idéias tão toldadas.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Tem cornos. Não é boi, é vaca!

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 21 outubro, 2005) : 

Epá, realmente, parece q o RIA, mais d q as escolas, descrimina os estúpidos...

Álgum critério deve realmente haver...guarde o ódio para a manif.


P.S.

Resposta restricta, aos dois comments precedentes.

 

Anonymous CSI: said ... (sábado, 22 outubro, 2005) : 

"E depois lá vieram as comissões avaliar as nossas apresentações, gajos vestidos de preto, a cheirar a Lusíada, enfim, já devem ter passado por isso."

E são esses meninos que questionam os alunos nas universidades, fica tipo um ambiente confortável (olha que se falas mal disto, levas com o reconhecimento e depois ...), RIDICULO!!!

SERÁ A ORDEM ENTIDADE ISENTA PARA REALIZAR O CRONTOLO DAS UNIVERSIDADES?

Eu digo uma coisa, ouço muitos dos grandes bastonários das Ordens Profissionais falar em incompatibilidades, não terão eles um espelho na sua própria casa?


MEUS AMIGOS, HELENA ROSETA ADMITIU QUE HOUVE ACREDITAÇÕES/RECONHECIMENTOS DADOS DE UMA FORMA DUVIDOSA, A PRÓPRIA SENHORA ADMITIU QUE IRIA ARRANJAR UMA COMISSÃO INDEPENDENTE!!!!

UMA COMISSÃO INDEPENDENTE????????????????????????????????????

ENTÃO PARA QUE EXISTE O CONSELHO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR (CNAVES) ?


A Lei n.º 38/94 de 31 de Novembro alterada pelo artigo 1º da Lei nº.1/2003 de 6 de Janeiro criou o regime da avaliação do ensino superior e a Lei n.º 1/2003 de 6 de Janeiro, por sua vez, aprovou o Regime Jurídico do Desenvolvimento e da Qualidade do Ensino Superior.
Nenhuma destas leis aprovadas pela Assembleia da República delegaram ou atribuíram quaisquer poderes às ordens profissionais para a classificação das licenciaturas ministradas em Portugal.

Bem pelo contrário, o Decreto-Lei nº 205/98 de 11 de Julho criou a Comissão Nacional de Avaliação do Ensino Superior (CNAVES) que, no seu artigo 3º prevê a integração na sua composição de entidades representativas, nas quais se poderão incluir as ordens profissionais.

Mas em lado nenhum da lei se prevê que as Ordens profissionais podem, por si só, avaliar e classificar a seu belo prazer e sabem-se lá com que critérios fiscalizados por quem, as licenciaturas aprovadas e homologadas pela Lei Geral.

o site deles é http://www.cnaves.pt/

[[[[[[[[ GOSTAVA DE PERCEBER PARA QUE SERVEM AS PESSOAS QUE TRABALHAM NESSA COMISSÃO: ]]]]]]]

Conselheiros

* Prof. Doutor Adriano José Alves Moreira - Presidente
Professor Catedrático Emérito da Universidade Técnica de Lisboa
* Prof. Doutor José Maria Ribeiro Moreira de Araújo
Professor Catedrático Jubilado da Universidade do Porto
* Prof. Doutor Júlio Martins Montalvão e Silva
Professor Catedrático da Universidade Técnica de Lisboa
* Prof. Doutor Sérgio Machado dos Santos
Reitor Honorário da Universidade do Minho
* Prof.ª Doutora Maria Teresa V. Bastos Ramos Ambrósio
Professora Associada da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
* Prof.ª Doutora Maria da Glória Ferreira Pinto Dias Garcia
Vice-Reitora da Universidade Católica Portuguesa
* Contra-almirante António Maria Pinto de Brito Afonso
Professor da Escola Naval
* Prof. Doutor Virgílio Meira Soares
Presidente do Conselho de Avaliação da Fundação das Universidades Portuguesas
* Dr. António de Almeida Costa
Presidente do Conselho de Avaliação da Associação dos Institutos Superiores Politécnicos Portugueses
* Prof. Doutor Vitor Pereira Crespo
Presidente do Conselho de Avaliação do Ensino Universitário da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado
* Prof. Doutor Alfredo Jorge Silva
Presidente do Conselho de Avaliação do Ensino Politécnico da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado
* Prof. Doutor José Barata-Moura
Reitor da Universidade de Lisboa, designado pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas
* Dr. Luciano Rodrigues de Almeida
Presidente do Instituto Politécnico do Leiria, designado pelo Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, a que preside
* Dr. Jacinto Jorge Carvalhal
Presidente da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado
* Vago
Representante das Associações de Estudantes do Ensino Superior dos estabelecimentos representados no Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas
* Vago
Representante das Associações de Estudantes do Ensino Superior dos estabelecimentos representados no Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos
* Ricardo Romão Santos Correia Acto
Representante das Associações de Estudantes do Ensino Superior Privado


----------------------------------------
Comissões Permanentes

Comissão do Ensino Superior Universitário

* Prof. Doutor Adriano José Alves Moreira - Presidente

* Prof. Doutor José Maria Ribeiro Moreira de Araújo

* Prof.ª Doutora Maria da Glória Ferreira Pinto Dias Garcia

* Prof. Doutor Virgílio Meira Soares

* Prof. Doutor Vitor Pereira Crespo

* Prof. Doutor José Barata Moura

* Dr. Jacinto Jorge Carvalhal

* Vago

* Ricardo Romão Santos Correia Acto

Comissão do Ensino Superior Politécnico

* Prof. Doutor Adriano José Alves Moreira - Presidente

* Prof. Doutor Júlio Martins Montalvão e Silva

* Prof. Doutor Sérgio Machado dos Santos

* Prof.ª Doutora Maria Teresa Vieira Bastos Ramos Ambrósio

* Contra-Almirante António Maria Pinto de Brito Afonso

* Dr. António de Almeida Costa

* Prof. Doutor Alfredo Jorge Silva

* Dr. Luciano Rodrigues de Almeida

* Dr. Jacinto Jorge Carvalhal

* Vago

* Ricardo Romão Santos Correia Acto

Comissão Permanente dos Presidentes dos Conselhos de Avaliação

* Prof. Doutor Adriano José Alves Moreira - Presidente

* Prof. Doutor Virgílio Meira Soares

* Dr. António de Almeida Costa

* Prof. Doutor Vítor Pereira Crespo

* Prof. Doutor Alfredo Jorge Silva

Comissão Permanente das Ordens e das Associações Profissionais

* Conselho Nacional de Profissões Liberais
Dr. Miguel Eiró

* Ordem do Advogados
Dr. José Robin de Andrade

* Ordem dos Arquitectos
Arq.tº António Reis Cabrita

* Ordem dos Biólogos
Prof. Doutor Diogo Francisco Caeiro Figueiredo

* Ordem dos Economistas
Prof. Doutor António Simões Lopes

* Ordem dos Engenheiros
Prof. Eng.º José Manuel Ferreira Lemos

* Ordem dos Médicos
Dr. Pedro Nunes

* Ordem dos Médicos Dentistas
Dr. Manuel Fontes de Carvalho

* Ordem dos Médicos Veterinários
Dr. Jaime Menezes

* Ordem dos Farmacêuticos
Aguarda designação do representante

* Ordem dos Revisores Oficiais de Contas
Dr. José Vieira dos Reis

* Ordem dos Enfermeiros
Prof. Doutor Abel Paiva

* Câmara dos Solicitadores
Dr. Paulo Teixeira

Comissão Permanente das Actividades Económicas

* CIP - Confederação da Indústria Portuguesa
Vago

* Centro Português de Fundações
Dr. Carlos Augusto Pulido Valente Monjardino - Presidente da Direcção


* Fundação Eugénio de Almeida
Dr. Henrique Manuel Fusco Granadeiro - Administrador

* Associação Comercial de Lisboa
Dr. João Lancastre Mendes de Almeida - Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

* AIP - Associação Industrial Portuguesa
Dr. Jaime de Lacerda- Vice-Presidente da Direcção

* Associação Nacional dos Jovens Empresários
Eng. Manuel Fernandes Thomaz - Presidente

* Câmara de Comércio e Indústria
Dr.ª Maria Estela Rodrigues de Magalhães Barbot - Vice-Presidente da AEP - Associação Empresarial de Portugal

* Associação Comercial do Porto
Dr. Rui Moreira - Presidente da Câmara do Comércio e Indústria do Porto


Gosto particularmente desta:

Comissão Permanente das Ordens e das Associações Profissionais

Bem a este propósito diz helena roseta que o ministério só verifica papeis, ou melhor diz que os senhores da lista anterior não fazem nada, será, se bem que não são os mesmos, será que ela não sabe que existe o CNAVES.

Estes senhores estão a ser pagos pelos Portugueses para fazer aquilo para que a sua comissão foi criada.

Avaliar o ensino, e ponto.


Diz o estudo do Prof. Paulo Otero (Cfr. Doc.nº11) concluí expressamente que “as ordens profissionais não podem proceder ao elaborar de listas de cursos acreditados sem lei habilitadora para o efeito.” (Cfr. Ensino Superior e Competitividade Estudos. Editorial do Ministério da Educação. Professor Paulo Otero. Vol.II. Estudos. Agosto 2001. Pág.326. (Cfr. http://www.cnaves.pt/DOCS/Publicacoes/competitividade_vol2.pdf)- Doc.nº11

________________________________________________________________________________________________________________________________
QUEM QUISER DISCUTIR O ENSINO DO PRESENTE COM O ENSINO MARAVILHA DO 25 DE ABRIL, É SÓ DIZER ;), ACHO ENGRAÇADO VER ALGUMAS ESTRELAS DEFENDER O ANTIGAMENTE COM AR DE PREPOTÊNCIA


DEIXEM O PAÍS RESPIRAR, DEIXEM O PAIS FORMAR PESSOAS, ABRAM ESCOLAS UNIVERSIDADES, não inventem tretas, OU ENTÃO VAMOS CONTINUAR NO FUNDO DA TABELA.

ESTA TABELA :http://www.diarioeconomico.com/edicion_impresa/imagenes/2004/Setembro/21_09_2004/Infografia536543.html

Desculpem-me o alongamento

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 22 outubro, 2005) : 

CAROS COLEGAS
AFIRMEI E AFIRMO QUE É NECESSARIO UMA NOVA ORDEM! UMA ORDEM QUE EXIJA AOS SEUS ASSOCIADOS OBRIGAÇÕES E LHES DÊ GARANTIAS DE PRTECÇÕA NO EXERCICIO DESTAS OBRIGAÇÕES MESMO SENDO ESTAS SIMPLESMENTE MORAIS, ALGUEM PODERÁ ACREDITAR NUMA CLASE QUE SE FISCALIZA A ELA PRÓPRIA??? UM ADOGADO DEFENDE OU ACUSA MAS NÃO É UM ADVOGADO QUE EMITE O PARECER FINAL MAS SIM UM JUIZ!
TIREM O PODER DE APROVAÇÃO A ESSES NOSSOS COLEGAS DE PODER NAS CÂMARAS, QUE NUNCA ENTENDI O PORQUE DE UM TERMO DE RESPONSABILIDADE SE DEPOIS VOU SER AVALIADO POR ALGUEM IGUAL A MIM ....., E VÃO VER QUE AS COISAS MELHORAM. PASSA A EXISTIR LUGAR PARA TODOS E RESPONSABILIDADE PARA TODOS E AI SIM VAMOS VER A COMPETENCIA EXERCER A SUA SELECÇÃO NATURAL.
POSSO TAMBEM VOS DIZER QUE SOU ARQUITECTO DESDE 1995 E ATÉ HOJE SÓ ESTIVE INSCRITO NA ORDEM NO 1º ANO, POIS DEPOIS DE TER A CONFIRMAÇÃO DA "MERDA" QUE ELA ERA NUNCA MAIS PAGUEI COTAS, NÃO POR FALTA DE TRABALHO MAS SIM POR CONVICÇÃO.
BOA SORTE A TODOS E DIGO-VOS - EXAME POR EXAME MAIS VALE NO COLEGIO DOS ARQUITECTOS EM ESPANHA - PELO MENOS ELES LUTAM PELOS DIREITOS!

 

Anonymous Anónimo said ... (domingo, 23 outubro, 2005) : 

Á bosta Ricardo dias,
és tão ricardo dias como eu, tens tanto 23 ano coMo eu, tretas.
Queres que as pessoas se identifiquem, e tu? que andas com identidades falas.
Digo-te que eu cursei na Lusófonana que deixou de ser acreditada. Perebes? Digas tu o que quiseres e defendas como quiseres o indefensável. És um merda pelo que defendes e porque nem tens coragem de mencionar as tuas ligações e identidade verdadeiras.

 

Anonymous Anónimo said ... (domingo, 23 outubro, 2005) : 

Ricardo Dias, podes ter a mania que és esperto, mas demonstras ser um ignorante.
Ao menos infoma-te.Assim, podia ser que tivessem algum apreço por ti.

 

Anonymous arq_estagiário said ... (domingo, 23 outubro, 2005) : 

O ricardo pensava que chegava aqui no blog e virava estrela, Ricardo conheço-te do forumarquitectura, e és sem dúvida incoerente com os teus pensamentos, no forúm queixas-te do estágio e depois vens para aqui armado em bom samaritano da OA, cresce e aparece na manif.

 

Blogger ... said ... (domingo, 23 outubro, 2005) : 

"Á bosta Ricardo dias,
és tão ricardo dias como eu, tens tanto 23 ano coMo eu, tretas.
Queres que as pessoas se identifiquem, e tu? que andas com identidades falas.
Digo-te que eu cursei na Lusófonana que deixou de ser acreditada. Perebes? Digas tu o que quiseres e defendas como quiseres o indefensável. És um merda pelo que defendes e porque nem tens coragem de mencionar as tuas ligações e identidade verdadeiras"

Bem, esta aqui é de morrer a rir, mas olha, achas q eu pertenco ao q, aos delegados da ordem? Como é q podem vir a um blog, com acusações de teor juvenil e a todo o exemplo despropositadas? Podes sempre ir a Ordem consultar o estagiário nº SO40599 para atestar a veracidade da minha identidade e já agora, porque razão quereria eu passar-me por um falso, Ricardo Dias, é algum DEUS lá na Lusófona? é demais, é Hilariante! Identidade falsa! Parece um regime de suspeição, não admira q a ordem seja culpada por tudo e por nada, com ou sem razão! Mas podes perguntar ao teu Prof de Projecto 5º (Vieira) pelo Ricardo dias, ou pelo no Prof Brandão (q já n dá aulas, mas ainda anda por ai), confirma isso!

Urso, eu acabei em Julho de 2004! Ignorante! Mas podes sempre ir consultar a ordem! (SO40599) E s pessoas destas q vão a manif!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"O ricardo pensava que chegava aqui no blog e virava estrela, Ricardo conheço-te do forumarquitectura, e és sem dúvida incoerente com os teus pensamentos, no forúm queixas-te do estágio e depois vens para aqui armado em bom samaritano da OA, cresce e aparece na manif."

Virar estrela! Lol, jovem, n me conheces de nenhum lado, o q eu defendi da Ordem foram os estatutos aprovados pelo Governo, NUNCA DEFENDI NENHUM RIA, NUNCA O CITEI ENQUANTO LEGISLAÇÃO, e sim, acusei alguns alunos de terem o desleixo de n mudarem de faculdade, porque na falta de opção, IAM PARA A LUSIADA, ou n perceberam q a Lusíada é a Faculdade Automaticamente Acreditada! Dormem onde vcs? (Sim, nunca repararam nisso, sim está mal!) E sim, é mais dificil, é uma escola doutrinária e conivente com a Ordem (corrupção? sim, sem dúvida!)

Porque se acham, q a a acreditação é dada sem critério, lol, conheço pessoal vindo da Lusíada e da Moderna, os primeiros espantam-se por sabermos pouco de História da Arquitectura (o q é verdade), com os segundos ficavamos espantados, pela forma como fazim as frequências por hábitos mal adquiridos, com livros ao lado abertos e a vir as aulas 1 x por mês (gd maioria)! Estes passam sempre com gd notas! Dá para ver o carácter q lá formam(MODERNA)! Até consta, q no ano 2003/2004, aquilo ficou com o 5ºano ás moscas (Moderna)! Até a super estrela, Troufa Real, voltou para a Lusófona! (onde inicialmente ajudou a fazer o Plano de estudo aquando do início do Curso).

Se me queixo de estágio? Sim sem dúvida, com um 73/73 em vigor, q renumeração pode ter um arq est em PT, mas há pessoas q ainda pensam q isto é condição do estágio! n é, é o mercado! n dá para mais! Há mercado para arquitectos! Mas n há mercado para arq + eng + eng de minas e tudo o mais q n importa referir! Achas q é possível estar contente coma runemaração de um arq?
Portanto, fiquem lá com a vossa causa, e acusem-me daquilo q escrevi, e pouco mais, neste blog mistura-se um processo descriminatório do RIA, com a vontade de acabar com a ORDEM, vão fazer barulho sem a voz síncrona? Treinem pelo menos! Porque é q a APELA n defende o Exame a seguir ao estágio? Como normativo para todas as escolas? O estágio pode ser forjado, um Exame não! É dificil! Muitos chumbam! Pois a vida é assim, também feita de derrotas.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

No fim de contas, s todos contra a acreditação, mas ostentam com orgulho, sempre a tal distinção q é t "imoral", ou q a minha faculdade deixou de ser acreditada, e se n foi, o processo está todo mal, mas se fosse, o RIA até se engolia, a melhor q vi aqui foi; q saiu de uma acreditada, mas por questões de princípio n se inscreveu, porra para isso, então, se n princípio, nem sequer referia a acreditação, como se isso lhe desse crédito, santa mãe!

Também há uma versão gira, q é, ninguém sabe os critérios da acreditação, ou melhor, melhor!!! É UMA DESCRIMINAÇÃO, Mas se todo o processo é inválido (RIA) porque é q ainda procuram lutar por isso? Porque é q lutam pela acreditação estupidamente? o q é q querem saber dela? COERÊNCIA?

Os reconhecimentos e acreditações, mesmo q indistintos na sua consequência, para ingressar na ordem (segundo a recomendação da Apela), s ridículos, vão gerar mais problemas, isto só resulta se estiver tudo em pé de igualdade e deixar o estágio e exame decidir (da ordem) dicidir o ingresso.

Desde 2000 (+/-) até uns anos depois, ouve uma associação a lutar pelo mesmo q vcs, depois lá veio a Apela, pk é q pensam q os outros desapareceram em parte? Conseguiram a acreditação para as respectivas faculdade, e tudo o resto, é tretas (vcs sabem!) Isto é uma luta de oportunismo para a maioria!

E Sim, espero q passem por um ano de estágio como eu! Porque todos pensam q saiem da faculdade a saber tudo, loll, a maioria n sabe distinguir o cerne do borne numa madeira, nem instruir um processo na câmara, e querem assinar projectos de Arquitectura, cresçam pá, ser arquitecto n é saber autocad, esta merda é realmente difícil, temos q dar lucro ao patrão, e isto n vem só com uma frequência universitária!

Sabem a responsabilidade de assinar um projecto (e se for projectar e construir?), se ouver um azar, como é q um noviço/recém licenciado paga uma indmenização, vai pedir ao papá? É com o pecúlio do magnífico salário! Vcs nunca pensam nisso! Com 20 e poucos anos, mexer em somas entre os 20/25/30 mil contos para construir uma normal vivenda, e 400/500/600/700 contos para projectar? E se há merda? É só génios, aqui ninguém se engana!

P.S.

A manifestação pela anulação do RIA n vai passar por séria, cada uma destas pessoas tem um problema particular, vai tudo bradar pela vitimização da sua vida! Por favor! Há aqui gente séria, mas a maioria vai seguir a matilha e ladrar pela sua felicidade!

 

Anonymous arq_estagiário said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

Ai ricardo ricardo.

Então tu vens para aqui armado em prepotente e sabichão?

"Sabem a responsabilidade de assinar um projecto (e se for projectar e construir?), se ouver um azar, como é q um noviço/recém licenciado paga uma indmenização, vai pedir ao papá?"

O prof vieira n te alertou para a situação ?

Se responderes que não, és aldrabão.

Olha sabes que houve uns colegas da Lusófona que chumbaram no dito exame 2 vezes, e quando o curso foi acreditado entraram.

Pah n te metas com os colegas, já que não queres ajudar n atrapalhe, e já vi que também estás para aí a escrever testamentos e depois tens a lata de não aparecer na manif, porque tens de trabalhar.

Tenho de trabalhar

ESTA É A DESCULPA DOS QUE NÃO QUEREM APARECER, EU JÁ A CONHEÇO MUITO BEM, MAS DEPOIS ARRANJAM 1 SEMANA PARA LEVAR COM ACÇÕES DE FORMAÇÃO E 3 SEMANAS DE EXAME DA OA

É TRISTE

PS: Se apareceres estás desculpado, ;)

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

"O Diogo, eu n percebo a tua indignação, será por n participar em manif´s pelo teor delas, q tem isso a ver? Eu nem sequer apoiei a (in)validade do RIA, muito menos o citei, simplesmente n compreendi ainda, pk é q o "176/98" n é valido, e apenas a "Lei n.º 121/97, de 13 de Novembro" É!! O que dizer disso, se o "176/98", foi promulgado pelo Governo? Qual o seu embate em relação ao 121/79! É ridículo declarar os estautos nulos e culpar a ordem por uma coisa aprovada pelo governo!"

Oh Ricardo, vai fazer o que o Diogo te pediu. Lê os documentos todos e diz-me lá, entre aspas e numa citação bem identificada, onde é que a APELA alguma vez disse que os estatutos da OA eram nulos.

"Porque é q a APELA n defende o Exame a seguir ao estágio?"

Vai lá ler a proposta que a APELA entregou à OA em Fevereiro de 2004 e vê lá se eles não defendem a realização de 1 estágio e uma avaliação individualizada após o mesmo. A diferença é que não defendem 1 exame nacional, igual para todos, mas uma avaliação feita caso a caso, porque todos somos diferentes, passamos por experiências de vida, académicas e profissionais diferentes. Como tal, a avaliação final deve ter em conta o que aquela pessoa (estagiário) sabe e fez. Antes desta avaliação final, a APELA defende a realização das acções de formação durante o estágio. Mas acções de formação a sério, não aquela "coisa" que a OA tem vindo a fazer.

"Desde 2000 (+/-) até uns anos depois, ouve uma associação a lutar pelo mesmo q vcs, depois lá veio a Apela"

Tu só dás vontade de rir, tamanha é a ignorância que demonstras na ânsia de atacar tudo e todos. Antes da APELA nunca houve nenhuma associação. Houve, isso sim, a Comissão Nacional de Estudantes de Arquitectura, que era uma estrutura informal. No 1º Congresso Nacional de Estudantes de Arquitectura, que se realizou em Julho de 2003 no ISCTE (Lisboa), decidiu-se formalizar essa estrutura porque era necessário existir algo mais, com número de contribuinte, sede, estatutos, algo que, perante os organismos de Estado, tivesse mais peso que um grupo de pessoas bem intencionadas. E no 2º Congresso, em Guimarães (Outubro de 2003), foram então aprovados os estatutos e a CNEA passou para APELA.

Vês como é fácil desmontar os (não) argumentos que apresentas? Sabes porquê? PORQUE NÃO SABES O QUE DIZES NEM DO QUE FALAS!!!

Volta mas é para o teu estágio porreiraço e não nos faças perder mais tempo. Deve ser um estágio do caneco, a avaliar pelo tempo que perdes a escrever os teus testamentos parolos.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

Coitado do Ricardo Dias.
Não sejam maus para o menino que ele ainda é pequenino.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

Não se preoucupem que o Ricardo Dias até já indicou o nº de estagiário para que a Ordem não tenha dúvidas na altura dos "agradecimentos pelos trabalhos prestados".

O pior é se " Roma não paga a traidores".

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

Caro Ricardo

Será que tens a dignidade suficiente para dizer claramente o que é que defendes, o que é que já fizeste até hoje para lá chegar e quantos são os teus seguidores. Será que consegues chegar aos calcanhares da APELA, do Diogo Corredoura, do Rui Franco (1º presidente da APELA), de toda a equipa que com eles tem trabalhado e do grupo do ISMAG que tem sido incansável?

Diz-me lá porque é que perdes tanto tempo do teu tão preenchido estágio, a tentar boicotar uma luta que não é tua? Quantos conheceis com a tua opinião?

Por mim fecho os comentários a este post.

Quanto ao resto da navegação acho que deveriam se concentrar na manifestação do dia 28 e deixar este "Ricardo" passar melhor os seus "Dias" a falar para o ar.
Sou da opinião que se ele tiver dignidade, deveria ir ao local da concentração (Basílica da Estrela) (não precisa de participar na Manif), já que tem tanto tempo para testamentos, perdia menos se lá fosse. Assim podia se apresentar e falar connosco cara a cara. Terá muito mais sucesso e crédito nos seus comentários. Até lá para mim não passa de uma fraude.

Talvez lá ele saiba expor melhor todos os seus recalcamentos, que são mais do que evidentes em todo o seu discurso.

Adeus, bons Tiros e boas compras no Shooping do Algarve.

PS – Ele ainda há-de dizer quando é que fez comentários aqui no Blog. Terá sido como anónimo, ou será algum Valha-nos-Deus desaparecido….?!!

 

Blogger ... said ... (segunda-feira, 24 outubro, 2005) : 

"Oh Ricardo, vai fazer o que o Diogo te pediu. Lê os documentos todos e diz-me lá, entre aspas e numa citação bem identificada, onde é que a APELA alguma vez disse que os estatutos da OA eram nulos."

"Isto é unicamente o que compete à ordem fazer! Os Estatutos de que falas estão vinculados aos limites que esta Lei lhe impõe. Acontece que os Estatutos ultrapassaram estas competências, por isso, são INCONSTITUCIONAIS, NULOS. Criaram RIA's, RA's que são igualmente NULOS!"

S pessoas destas, muito esclarecidas pela Apela, q vão a vossa manif!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"PS: Se apareceres estás desculpado, ;)"

Pá, voces precisam de apoiantes incodicionais, e não de um gajo q nem concorda em absoluto com a proposta da Apela! Já tive a minha dose em 2000, e ai lutando por um reconhecimento/acreditação q sinceramente n me disse nada!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Vai lá ler a proposta que a APELA entregou à OA em Fevereiro de 2004 e vê lá se eles não defendem a realização de 1 estágio e uma avaliação individualizada após o mesmo. A diferença é que não defendem 1 exame nacional, igual para todos, mas uma avaliação feita caso a caso, porque todos somos diferentes, passamos por experiências de vida, académicas e profissionais diferentes. Como tal, a avaliação final deve ter em conta o que aquela pessoa (estagiário) sabe e fez. Antes desta avaliação final, a APELA defende a realização das acções de formação durante o estágio. Mas acções de formação a sério, não aquela "coisa" que a OA tem vindo a fazer."

Jamias resultará este sístema, pk é presumir, passe a redundância, q se um estagiário passou 1 ano a dobrar folhas, será só isso em q ele deverá ser avaliado(lol!!), é um exagero, mas q demostra o absurdo da avaliação, o Arquitecto tem q saber um conjunto de coisas minimas q o habilitem para exercer a profissão e isto só com um exame Standart com critérios e matriz. Hé pessoas nos estágios q passaram praticamente um ano a fazer pormenorização! Apesar do plano referir outras actividades. Achas avaliável?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Tu só dás vontade de rir, tamanha é a ignorância que demonstras na ânsia de atacar tudo e todos. Antes da APELA nunca houve nenhuma associação. Houve, isso sim, a Comissão Nacional de Estudantes de Arquitectura, que era uma estrutura informal. No 1º Congresso Nacional de Estudantes de Arquitectura, que se realizou em Julho de 2003 no ISCTE (Lisboa), decidiu-se formalizar essa estrutura porque era necessário existir algo mais, com número de contribuinte, sede, estatutos, algo que, perante os organismos de Estado, tivesse mais peso que um grupo de pessoas bem intencionadas. E no 2º Congresso, em Guimarães (Outubro de 2003), foram então aprovados os estatutos e a CNEA passou para APELA."

Epá, Uau era Comissão e eu disse Associação, tb n sei as personagens da telenovea, deve ser ignorante, e eu a pensar q queriam ser arquitectos e fazer barulho, o q é giro é q no cômputo geral (basta olhar para o blog e respectivos comentários), isto parece o Partido Comunista do tempo de Defunto Cunhal, ele bradava umas coisas com o seu ar pesado e a malta aplaudia e seguia! Qualquer dia sacam a OA!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Volta mas é para o teu estágio porreiraço e não nos faças perder mais tempo. Deve ser um estágio do caneco, a avaliar pelo tempo que perdes a escrever os teus testamentos parolos."

Sabes, há quem ande nisso por gosto, e sinceramente cage em epifenómenos como estes, um pouco avulsos da Arquitectura em Geral. É q ao menos, tem consequência prática na minha vida, ao contrário da Apela e deste Blog Populista! (Arquitectos populistas, nunca pensei dizer isto!)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Será que tens a dignidade suficiente para dizer claramente o que é que defendes, o que é que já fizeste até hoje para lá chegar e quantos são os teus seguidores. Será que consegues chegar aos calcanhares da APELA, do Diogo Corredoura, do Rui Franco (1º presidente da APELA), de toda a equipa que com eles tem trabalhado e do grupo do ISMAG que tem sido incansável?"

Seguidores, acha q preciso de festinhas no EGO! Calcanhares da Apela? Vc confunde a prof de Arquitecto com Alarvice Sindical?

"Sou da opinião que se ele tiver dignidade, deveria ir ao local da concentração (Basílica da Estrela) (não precisa de participar na Manif), já que tem tanto tempo para testamentos, perdia menos se lá fosse. Assim podia se apresentar e falar connosco cara a cara. Terá muito mais sucesso e crédito nos seus comentários. Até lá para mim não passa de uma fraude."

Falo cara a cara, com qualquer um, a minha opinião está dada, e se pensa q este CONNOSCO, pelo caracter PLURAL, mete medo, POR favor, é vc q se esconde atrás de Colectivos e n eu, aliás, assinou como anónimo, mas se tivesse assinado como "arquitecto em stan-by" seria (quase aposto!) exactamente a mesma coisa.

"Ele ainda há-de dizer quando é que fez comentários aqui no Blog. Terá sido como anónimo, ou será algum Valha-nos-Deus desaparecido….?!!"

Eu apenas lhe disse q passei por aqui desde o início do blog praticamente, e por aqui pouco mais ficou d q o meu IP! Comentários deixados foi apenas neste post, entendeu? N sei se reparou, mas eu assino sempre!

Quanto a vc, acho q tem o EGO Insuflado, é pena é ser de Falta de Ideias!

 

Anonymous Cansado said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

É assim que se prova que tipo de classe nós somos! Nem por uma causa justa voces, que ainda não se inscreveram na ordem com plenos direitos, se conseguem entender. Por isso o 73/73 o 74/74 o 75/75 e outros que por ai existem vão continuar a f.... -nos á foeça toda.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

Vocês esquecem-se de uma coisa muito importante, é que a ordem pode continuar a tentar destruír vidas profissionais dos que precisam de estar inscritos para trabalharem, mas os Engenheiros e
Agentes Técnicos não precisam de ter ligações à ordem. A eles a ordem não pode atrapalhar. Vão trabalhando nas calmas e a dizer - "os cães ladram e a caravana passa".
O que esses fazem é colocar-se de lado e ver a balburdia que vai na santa ordem dos arquitectos. E até se riem de tudo isto.
As ordens e associações deles não têm medo do mercado de trabalho. Querem é mais dos deles.
Com eles a história pia mais fino.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

A ordem perde demasiado tempo a lixar os seus, que não tem tempo para lutar contra o 73/73.
Isso vai dar muito trabalho e duvido que seja no meu tempo de vida (e espero morrer velho).
Há direitos adquiridos e muito processo judicial para correr. É como diz o outro, eles não precisam de estar à espera da autorização da ordem para trabalhar. Podem simplesmente esperar descançadamente.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

A ordem perde demasiado tempo a lixar os seus, que não tem tempo para lutar contra o 73/73.
Isso vai dar muito trabalho e duvido que seja no meu tempo de vida (e espero morrer velho).
Há direitos adquiridos e muito processo judicial para correr. É como diz o outro, eles não precisam de estar à espera da autorização da ordem para trabalhar. Podem simplesmente esperar descançadamente.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

Além da arrogância, o Ricardo tem alguma razão, manifestações de alunos, como esta irá certamente ser, são mais parra do que uva, falta discernimento aos mesmos.
A mudança terá que surgir nos próprios arquitectos, que legislam nas assembleias, ai é que deverá ser o lugar da Apela principalmente.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 25 outubro, 2005) : 

Gostava que alguém me explicasse como é que a APELA ou algum dos seus membros pode ter lugar nas Assembleias Gerais da OA e votar nelas.

E gostava também que as pessoas se apresentassem devidamente esclarecidas quando aqui vêem escrever algum comentário.

E gostava também que percebessem de vez o que é que a APELA e os estudantes e licenciados exigem que seja feito (esta é só para alguns dos "iluminados" que por vezes aqui deixam a sua verborreia mental).

LEIAM A PORRA DA DOCUMENTAÇÃO QUE ESTÁ DISPONÍVEL E NÃO DIGAM ASNEIRAS!!!

Ouviste Ricardo Dias?

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 26 outubro, 2005) : 

Pessoal!!!

Atenção à Rádio Renascença, Mega FM, RFM, Rádio Comercial, Best Rock FM, RCP e TSF, porque andam entrevistas a ser feitas!!!

Já toda a gente passou a informação a todos os contactos da comunicação social que têm?

Bora lá que isto tá a bombar!!!

 

Anonymous Ricardo Dias said ... (quarta-feira, 26 outubro, 2005) : 

"Gostava que alguém me explicasse como é que a APELA ou algum dos seus membros pode ter lugar nas Assembleias Gerais da OA e votar nelas."

Penso q há dois arquitectos, pelo menos, q fazem parte da OA e pertencem a APELA, nomeadamente o Presidente, se não estão inscritos na OA, terão a sua razão e n a contesto, consequentemente n poderão votar nas assembleias! Se a APELA só consegue tocar aos alunos das universidades, bem...q posso eu dizer do comentário , está explicado?

e depois ainda me convidam para:

"pena que te recusas em aparecer nas assembleias-gerais da OA até que o 73/73 esteja resolvido(oportunista?), porque eu até gostava de discutir este assunto contigo."

Boa sorte para a derrogação do R.I.A.

Ricardo Dias

 

Anonymous arq_estagiário said ... (quinta-feira, 27 outubro, 2005) : 

Desculpa Ricardo, eu não te convidei para ires ás assembleias da OA!

Lamentei foi quando tu disseste que te recusavas a aparecer até que o problema do 73/73 seja resolvido, e como isso ainda vai demorar, achei que nunca irias aparecer e de certa forma achei isso um pouco oportunista, mas se tiveres boas razões para fazeres isso tu lá sabes.

Obrigado pela sorte

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 27 outubro, 2005) : 

"Penso q há dois arquitectos, pelo menos, q fazem parte da OA e pertencem a APELA, nomeadamente o Presidente, se não estão inscritos na OA, terão a sua razão e n a contesto, consequentemente n poderão votar nas assembleias! Se a APELA só consegue tocar aos alunos das universidades, bem...q posso eu dizer do comentário , está explicado?"

Oh Ricado Dias, és tão bronco...

O Diogo terminou o curso em 2002, quando este era apenas reconhecido. Só há 2 meses é que o curso dele passou a acreditado.

Explica-me lá como é que ele já podia ser arquitecto se a OA ainda não fez nenhum exame nos últimos 2 anos (para que ele o fizesse quando o curso só era reconhecido) e se, podendo agora fazer apenas o estágio, só o poderia começar agora?

Já agora também era fixe se disses quem é o outro arquitecto que faz parte da APELA.

Uma pequena achega: os Estatutos da APELA dizem claramente que deixam de pertencer à associação todos aqueles que entrem para a OA, i.e., nunca pode haver algum arquitecto na APELA.

Quanto ao facto da APELA só tocar aos alunos da universidades, explica-me lá porque é que quem tem feito quase todo o trabalho têm sido os licenciados?

Deixa de dizer asneiras e vai mas é trabalhar!

Se estás tão em desacordo connosco, é pá, desampara-me a loja e cria o teu próprio blog!!! Junta-te ao Valha-nos Deus e sejam felizes para sempre!!!

 

Blogger ... said ... (sexta-feira, 28 outubro, 2005) : 

"os Estatutos da APELA dizem claramente que deixam de pertencer à associação todos aqueles que entrem para a OA, i.e., nunca pode haver algum arquitecto na APELA."

ridículo, o cúmulo! quer dizer, q um arquitecto não pode ser licenciado?

(sic:) "associação portuguesa de estudantes e licenciados em arquitectura"

lol 2much, é quase sugerir q quem está incrito na ordem é excluido por culpa própria! O q vale é q nem toda a gente lê os estatutos, poderão ficar com a ideia d q estar na OA é pecar! Viva a isenção, licenciados apenas, arquitectos NÃO! Ainda bem q existe o chamado estágio, (fora isso, o reconhecimento ou nada) q assegura este tempito onde apenas somos Licenciados! Enquanto existirem apenas licenciados a Apela continuará a existir! E ainda acusam a OA de cooperativismo! Bem, ao menos, não haverá mandatos ad infinitum! Acho q precisam mesmo de sorte, para pugnar por disparates destes, nem percebo porque é q cursaram arquitectura!

 

Anonymous Serpi said ... (sexta-feira, 28 outubro, 2005) : 

Eu fui e foi um sucesso, quem ficou em casa e alegou estar a trabalhar foi pena não ter ido, de qualquer forma estamos de parabens, temos de fazer uma força final, vamos pressionar a ordem para que nos aceite como arquitectos de direito próprio... é a ultima fronteira.

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 29 outubro, 2005) : 

Ó Ricardinho,
Afinal andas a lamber os tomates de quem???

 

Anonymous CSI: said ... (sábado, 29 outubro, 2005) : 

Parabéns a todos os licenciados e estudanes de todas as universidades presentes na manifestação, a decisão do provedor dá razão aos licenciados, por isso que seja exigida á ordem a admissão imediata de todos os licenciados em arquitectura como membros efectivos.

Um grande abraço a todos

 

Anonymous Anónimo said ... (sábado, 29 outubro, 2005) : 

Ricardito,

Você anda mesmo cegeta...

Ninguém acusou a Ordem de cooperativismo, aquilo que foi dito, foi precisamente que, a Ordem é corporativista, ou seja, a origem não está em cooperação mas sim e infelizmente em corporação.

Aceita um dicionáriozito???

 

Blogger ... said ... (domingo, 30 outubro, 2005) : 

...porra pá..já n podem é ser membros da APELA!

 

Anonymous CSI: said ... (domingo, 30 outubro, 2005) : 

Já viste que chatice, olha se quiseres também já nem precisas de terminar o estágio, e podes exigir á ordem para te devolver os 300 euros, sempre dá jeito para as prendinhas do Natal.

Só de pensar que aquela gente ainda queriam xular 150 euros pela prova de admissão dá vontade de matar alguém.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 31 outubro, 2005) : 

Tenho a ligeira sensação que o menino Ricardinho, na seu ultimo comentário, já está a querer mudar de conversa e desconversar.
Ai...ai...menino Ricardinho, veja lá o que diz agora. Tudo o que disser pode ser usado contra si. Veja se já sabe o que diz, ou se continua a defender tretas de ignorante, que anda a leste do paraíso.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 31 outubro, 2005) : 

A sra. Helena Roseta que disse há pouco tempo que ainda não lhe tinhamos provado que tinhamos razão (bem sabe ela que sempre tivemos), espero que já desconfie que assim seja e que busque no seu espirito de democrata e defensora dos direitos dos cidadãos uma saída airosa para este processo da ordem. Será bom para todos que o desfecho seja a nosso favor e rápido.
Acho que é notório que estamos dispostos a tudo para ver os nossos direitos garantidos.
A sra. que vá aos seus manuais e veja o que cada individuo da ordem tem feito, estravazando os seus poderes e as repercuções legais que podem advir daí. Acho que para bom entendedor meia palavra basta.

 

Anonymous Paulo said ... (segunda-feira, 31 outubro, 2005) : 

"a ordem dos arquitectos recebeu do Sr. provedor de justiça a recomendação nº 10/B/2005, relativa ao processo de admissão à OA que irá ser apreciada pelos orgãos próprios da Ordem." QUANDO?
SERÁ PRECISO ESPERAR MAIS? ESTÁ LÁ TUDO EXPLICADINHO!!!!!!!!!!!!

 

Blogger ... said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

"Já viste que chatice, olha se quiseres também já nem precisas de terminar o estágio, e podes exigir á ordem para te devolver os 300 euros, sempre dá jeito para as prendinhas do Natal."

Sim meu, o mercado está a vossa espera e com salários milionários, um processo q demorou anos a contruir pela ordem, vai pó catano assim sem mais nem menos...sonhem, porque estamos em PT, se até ao natal estiver resolvido, é uma sorte!

" Tenho a ligeira sensação que o menino Ricardinho, na seu ultimo comentário, já está a querer mudar de conversa e desconversar."

Ai Ai Ai Ai, escrevi mal corporativismo! Ai! e não percebeu o sentido do mal digitado "cooporativismo"? Olhe, quantas vezes me viu a defender o RIA...? E olhe, como é q uma ordem pode ser corporativista se nem os seus defende?...Gostava q me explicasse?...corporativismo o tanas...era uma sorte a Ordem ter este Peso. Olhe se notar alguma "mudar de conversa e desconversar" aponte q eu replico...ok?...na medida do possível...dada a sua condição de cobarde (anónimo(a))!

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

...há por ai fulanos a não saber fazer um risco com um lápis e querem ser arquitectos, acho muito bem que vos lixem com exames...
...um por um sem piedade testado...para separar o podre do são (e são tantos)...quanta a APELA...querem é poleiro e tachos...

...SR. Arq...

 

Anonymous CSI: said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

Pois isso é verdade, há muitos fulanos a fazer riscos suspeitos, provavelmente não te está a referir aos novos licenciados, uma vez que estes ainda não tiveram opotunidade de provar aquilo que sabem, deves estar a falar de muitos que estão dentro da ordem,

Então mas é um exame que vai definir um arquitecto na sua vida profissional, vejam sim o que os actuais arquitectos inscritos na OA, O QUE andam a fazer OU PODEM FAZER, PERCEBERAM?


porque quando vemos gabinetes a fazer projectos ao preço da chuva com base em ordenados miseráveis dos estagiários, é caso de recomeçar a pensar se é isto que todos querem?

A OA diz que os estágios têm que ser pagos, e que o código deontológico pune os membros que não paguem, acho que não é preciso explicar mais.

Mas já agora explico, quem t~em de se submeter ao PATRONO? o estagiário claro vai com grandes exigências como é obvio!

Porque afinal existem enumeras propostas de estágio NÃO REMUNERADO no site da OA

MEUS SENHORES ,A OA NÃO CONSEGUE REVOGAR O DEC 73/73, POR ISSO DEU A ESMOLA DOS ESTAGIÁRIOS AOS MEMBROS

O MAIS ENGRAÇADO, É QUE NEM ISSO FIZERAM COMO DEVE DE SER (imaginem o resto), VISTO A DECISÃO DO PROVEDOR, ONDE ELE CONSIDERA O ESTÁGIO E EXAME ILEGAIS.


EU QUERO OS MEUS 300 EUROS, parabéns

 

Blogger ... said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

No fundo, o problema será sempre o 73/73 e pouco mais, sem isso resolvido continuará a existir exploração, salários baixos ou em alternativa desemprego.
A péssima arquitectura q se faz em PT pelos arq, é contigência do que recebemos por ela, na maioria dos projectos q por ai vejo (privados miúdos) n há cadernos de encargos e a pormenorização é ridícula...entrega-se a coisa por empreitada e espera-se pelo melhor...as pessoas (arq) n se importam, porque não são pagas para isso.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

Ricardo Dias said...
No fundo, o problema será sempre o 73/73 e pouco mais, sem isso resolvido continuará a existir exploração, salários baixos ou em alternativa desemprego.
A péssima arquitectura q se faz em PT pelos arq, é contigência do que recebemos por ela, na maioria dos projectos q por ai vejo (privados miúdos) n há cadernos de encargos e a pormenorização é ridícula...entrega-se a coisa por empreitada e espera-se pelo melhor...as pessoas (arq) n se importam, porque não são pagas para isso.

Já te disse noutro "comment", não distingues um cero de um ovo. Não sei a que jogas então se es tão esclarecido.

Cumprimentos

PD: Já vendeste o teu carro?

 

Blogger ... said ... (terça-feira, 01 novembro, 2005) : 

Ai!...sinto-me insultado (shaking head!) Cada vez q aflora aqui um comentário teu, o "complexo de discriminação" pela ordem fica bem patente...parabens por conseguir dizer tão pouco dispensando tanta sílaba! Nem sei q raio dizer de "Não sei a que jogas então se es tão esclarecido." nem do significado de "PD", e sim, acho q tal contribui muito para a discussão, vc merece ser agraciado pela capacidade de a todo o exemplo nunca dizer nada. (congratt!)

P.S.

Está interessado no carro?

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 02 novembro, 2005) : 

Para o Ricardo Dias:

As associações ou entidades representativas servem para representar a vontade dos seus sócios e para defender os seus interesses.

Ora, só as associações e núcleos de estudantes de arquitectura é que podem ser sócias da APELA. E também qualquer estrutura representativa dos licenciados, caso existisse (porque os Estatutos da APELA o prevêm).

Como essa estrutura de representação dos licenciados não existe, tem sido permitida a sua participação individualmente nas assembleias gerais da APELA para que não fiquem excluidos.

Portanto, não são os estudantes e licenciados que são sócios da APELA - são as suas estruturas representativas.

E mesmo que pudessem pertencer individualmente à APELA, explica-me lá qual seria a lógica de um arquitecto pertencer à associação?

Se quer que alguém o defenda, já tem a Ordem!!! Então não é para isso que a OA serve também? Para defender os arquitectos portugueses?

Os estudantes e licenciados é que não tinham quem os defendesse, ou por ausência da sua estrutura representativa, ou pela sua pouca capacidade de actuação. E foi por isso que se criou a APELA. Uma estrutura de carácter federativo cujo objectivo é da mais força às associações e núcleos pela sua união!

Pois, nunca leste os Estatutos da APELA.

Nem a Lei de Autorização Legislativa.

Nem a Directiva.

Nem o 14/90.

Nem os Estatutos da OA.

Nem o Regulamento de Admissão.

Nem o parece que foi entregue ao Provedor há 2 anos atrás.

Ao menos lê as recomendações que o Provedor de Justiça emitiu agora. Pode ser que aprendas a só falar quando sabes do que falas.

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 02 novembro, 2005) : 

Admito, nunca li os estatutos da Apela! Certamente há coisas mais interessantes, já q n estive a estagiar para ser licenciado, muito menos será a mesma q me vai credenciar uma assinatura na câmara. É uma questão de coerência, percebes? De não mudar de camisola conforme a equipa q ganha. Apoiar a Apela e noutro dia ambicionar a pomposidade de membro efectivo da OA, seria no mínimo ridículo.

Quanto ao resto, s coisas q se dão em Direito de Arq no 5 º ano, em escolas q ambicionam ser sérias, mas vc é bom e até conseguiu transcrever os títulos (clap, clap, clap!), parabens! Ainda bem q cá está, q seria da populaça sem uma pessoa t capaz de agregar consoantes e vogais como vc, e aquela explicação dos objectivos de fundo da Apela:

(SIC:)"As associações ou entidades representativas servem para representar a vontade dos seus sócios e para defender os seus interesses."

Eureca, vc é arquitecto, e sabe ler e escrever (arquitecto n, desculpe, pois deve pertencer a Apela, logo n pode ser)...fiquei estarrecido! vale a pena visitar este URL só para o ler...a si...

P.S.

Prémio banalidade ad nauseum!

 

Anonymous CSI: said ... (quinta-feira, 03 novembro, 2005) : 

Se não leste, não precisas porque já é arquitecto por isso parabéns, mas resumidamente a apela é o ponto de encontro de todas as associações académicas e nucleos académicos de arquitectura das universidades, e foi criada por representantes de todas as faculdades do Pais na altura em que todos faziam exame á OA, esta é a ideia vaga que tenho.

Não vejo qual o interesse de ter na APELA membros da OA, uma vez que estes poderiam não ser isentos nas suas atitudes, e os interesses dos estudantes e licenciados não seriam defendidos da melhor forma, e depois mais parecia uma lista tipo B contra a OA, e não é isso que se pretendia .

Ricardo não apareces-te na manif, brigadinho pelo apoio, deves arranjar muitos amigos com esse feitio.

Já agora qual é o carro?

 

Blogger ... said ... (sábado, 05 novembro, 2005) : 

Discussões colocadas à parte, entrou um novo estagiário no ateliê onde trabalho, pela info q retirei dele (e q ele retirou da OA, na passada quarta feira, após a manif), o estágio e toda a treta afim continuam de acordo com o R.A., para a Ordem era como nada tivesse acontecido, isto está no mínimo feio. Cá fora os Arq, ninguém sabe o q se passou (na grande maioria!).

 

Anonymous CSI: said ... (sábado, 05 novembro, 2005) : 

Oi que andas aqui a fazer vai para o post mais recente, despacha-te que a malta já está com saudades tuas.

 

Anonymous jcpa said ... (quarta-feira, 09 novembro, 2005) : 

Velho e cordial lema da obra Os 3 Mosqueteiros do Alexandre Dumas - "Um por todos...e todos por um" - sem união não há força, mas sim forca. Não só para os que ficam de mãos a abanar mas também para aqueles que negaram conhecer as dificuldades dos colegas. A validade do exame de admissão é certamente discutida, e argumentos a ambas as partes não faltarão. Agora, será justo um aluno da Universidade X fazer um exame de admissão e outro aluno da Universidade Z não o fazer. Que critério indubitável é esse que existe na Universidade Z que não existe na X que justifique uma dualidade de critérios a dois colegas supostamente em nada diferentes? Será que esse critério se rege pelos docentes que aí leccionam,que por acaso até pertencem à Ordem dos Arquitectos? Sejamos no mínimo honestos para connosco e transparentes em vez de translúcidos. O lobby que existe em torno de certas Universidades é por demais escândaloso. Direitos Iguais para todos, pois o que está ao meu lado, um dia poderá vestir o meu casaco.

Estagiário João Almeida

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 09 novembro, 2005) : 

Era conveniente que se cingissem aos ultimos lotes de comentários, junto das ultimas noticias do Blog, sob o perigo de bons comentários se perderem sem que ninguém os chegue a ver.

 

post a comment