segunda-feira, novembro 21, 2005

4º CONGRESSO NACIONAL DE ESTUDANTES E RECÉM-LICENCIADOS EM ARQUITECTURA

JÁ ESTÃO DISPONIVEIS AS CONCLUSÕES 4º CONGRESSO NACIONAL DE ESTUDANTES E RECÉM-LICENCIADOS EM ARQUITECTURA, REALIZADO PELA APELA

fonte: http://groups.yahoo.com/group/apela/

"Realizou-se em Lisboa, nos passados dias 29 e 30 de Outubro, o 4º Congresso Nacional de Estudantes e Recém-Licenciados em Arquitectura, que teve lugar nas instalações da Universidade Moderna de Lisboa.

Dados os últimos acontecimentos relacionados com o sistema de admissão à Ordem dos Arquitectos, o trabalho desenvolvido relacionou-se maioritariamente com o posicionamento da APELA em relação à luta dos estudantes e licenciados.

De facto, a marcação da Manifestação Nacional de Estudantes e Licenciados em Arquitectura no dia imediatamente anterior ao Congresso obteve o primeiro resultado ainda antes da sua realização: o Provedor de Justiça emitiu uma Recomendação no dia 26 de Outubro, em resposta aos vários pedidos de apreciação sobre o sistema de admissão à Ordem dos Arquitectos que lhe têm vindo a ser dirigidos desde 2003.

Essa Recomendação dá razão às irregularidades que os estudantes e licenciados têm vindo a apontar desde 2000 (pode ser lida em www.apela-pt.com) e veio legitimar a proposta que foi apresentada no Congresso - aprovada por unanimidade - sobre as exigências a enviar à Ordem dos Arquitectos:

a) a suspensão imediata do Regulamento de Admissão em vigor;

b) a aplicação imediata das recomendações emitidas pelo Provedor de Justiça;

c) a admissão imediata de todos os licenciados em arquitectura que tenham terminado a sua licenciatura até à presente data.

No Congresso foi ainda apresentada uma proposta - também aprovada por unanimidade - para que fossem solicitadas reuniões com as seguintes entidades:

Presidente da República; Presidente da Assembleia da República; Primeiro-Ministro; Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações; Conselho Superior das Obras Públicas e Transportes; Grupos Parlamentares; Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias do Cidadão; Assessoria para os Assuntos Jurídicos e Constitucionais da Casa Civil do Presidente da República; Assessoria para os Assuntos de Educação e de Juventude da Casa Civil do Presidente da República; Provedor de Justiça.

No final dos trabalhos foram aprovadas as Linhas Gerais de Acção da APELA para o ano de 2006 e foi ainda eleito o novo elenco para a Direcção Nacional da APELA, que tomará posse na próxima Assembleia Geral.

A Direcção Nacional que cessa agora funções agradece desde já a todos os elementos da Comissão Organizadora do 4º Congresso Nacional de Estudantes e Recém-Licenciados em Arquitectura pelo esforço e dedicação que colocaram no trabalho realizado, assim como a todos os que participaram no Congresso.


Lisboa, 7 de Novembro de 2005.

Pela Direcção Nacional da

Associação Portuguesa de Estudantes e recém-Licenciados em Arquitectura

O Presidente,

Diogo Corredoura "


Associação Portuguesa de Estudantes e recém-Licenciados em Arquitectura
Ninho de Empresas ARQCOOP, Rua João Nascimento Costa, Lote 7, 1900-269 Lisboa


Click here to join apela

Comments on "4º CONGRESSO NACIONAL DE ESTUDANTES E RECÉM-LICENCIADOS EM ARQUITECTURA"

 

Anonymous arq!estagiario said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

Tão ainda ninguém tem novidades, a OA já respondeu ás solicitações da APELA? Entretanto passou um mês a a OA está na BOA.

Que se passa

 

Blogger BiPri said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

A OA ainda não tomou posição oficial em relação à Recomendação do Provedor de Justiça (que é de 26 de Outubro).

A OA ainda não respondeu ao pedido de reunião feito pela APELA (que foi enviado no pasado dia 3 de Novembro).

Por defeito, a OA ainda não respondeu às exigências feitas pela APELA (e que seguiram junto com o pedido de reunião).

Mas ao que consta, a OA já iniciou os trabalhos de revisão do sistema de admissão, para que o novo regulamento esteja concluído no final de 2006 e entre em vigor em 2007 (será a 4ª alteração desde que o sistema entrou em vigor - RIA em Junho de 2002, passagem do exame para depois do estágio em Abril de 2004, RA em Novembro de 2004 e novo RA para 2007).

E também consta que o novo exame será algures em Janeiro próximo.

Parece-nos bem que a OA inicie já a reflexão necessária sobre um novo sistema de admissão. Contudo, sem atender às recomendações do Provedor de Justiça, qualquer exame ou novo regulamento continuará a poder ser considerado nulo. Por uma única e simples razão: enquanto os Estatutos da OA não forem alterados (com a necessária Lei de Autorização Legislativa), tudo o que for feito em relação à admissão será ilegal!

Os Estatutos da OA enfermam de INCONSTITUCIONALIDADE ORGÂNICA. E o sistema de admissão (ou qualquer outro feito de novo) tem como base os Estatutos. E as Acreditações, os Reconhecimentos, os Estágios e as Provas de Admissão têm como base o sistema de admissão.

1+1=2

Haverá novidades durante as próximas 2 semanas.

Um abraço a todos os irredutíveis!!!


Diogo Corredoura


PS - Pois é, oh Administrador do Blog: de facto, começam a ser muitos os comentários apagados. Compreendo a atitude em relação aos que contenham linguagem abusiva mas ainda não percebi porque é que o meu último comentário, acerca da notícia do Independente, foi apagado. Poderá explicar? Aqui ou para o mail da APELA, por favor.

 

Anonymous CSI: said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

"Por defeito, a OA ainda não respondeu às exigências feitas pela APELA (e que seguiram junto com o pedido de reunião)."

Quando é que foi feito este pedido na OA ?

"E também consta que o novo exame será algures em Janeiro próximo."

Isto só pode ser uma brincadeira !

Cumprimentos

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

Recebi hoje no meu mail uma nota de imprensa da OA sobre a entrega das 35.000 assinaturas no Parlamento na próxima 4ª feira, a propósito da revogação do 73/73.

Como anexo vinha um breve historial de todo o processo, do qual eu retirei o último ponto. Passo a citar:


"Com a entrega e admissão no Parlamento das mais de 35 mil assinaturas recolhidas fica aberto o caminho para a revogação expressa do Decreto n.º 73/73, PONDO-SE TERMO A UMA SITUAÇÃO ABSURDA QUE VIOLA O CLIMA DE CONCORRÊNCIA LEAL A QUE PORTUGAL ESTÁ VINCULADO. E aponta-se para a criação de um quadro de regulação profissional que permitirá às Câmaras Municipais, aos cidadãos e à opinião pública saber quem é responsável por quê no seio do processo construtivo, uma das áreas onde reina a FALTA DE TRANSPARÊNCIA, a PROMISCUIDADE DE INTERESSES e a tentação da CORRUPÇÃO. Julgamos por isso que este é um caminho obrigatório para a DEFESA DA CIDADANIA e da LEGALIDADE, mas também da arquitectura, da paisagem e do território, valores permanentes e indissociáveis da própria identidade nacional."

Helena Roseta


As partes em maiúsculas são "sublinhados" meus.

Bonito, não é?...

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

Palavreado barato que não é aplicado na vida real, ganda lata!

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 21 novembro, 2005) : 

"SITUAÇÃO ABSURDA"

"FALTA DE TRANSPARÊNCIA"

"PROMISCUIDADE DE INTERESSES"

"DEFESA DA CIDADANIA E DA LEGALIDADE"


E se aplicarmos estas mesmas expressões ao sistema de acesso à OA?!?

Gostava mesmo de ter acesso ao discurso do Jorge Sampaio aquando da entrega da medalhita à Helena Roseta...

 

Blogger BiPri said ... (terça-feira, 22 novembro, 2005) : 

Aos colegas que estiveram presentes na reunião com a Comissão Parlamentar para a Educação, Ciência e Cultura, no passado dia 4 de Outubro:

Sabiam que na acta dessa reunião não existe nenhuma referência à nossa audiência?

Nem sequer ao assunto!

Pois é, confirmem lá no site da Assembleia da República:

www.parlamento.pt

Vão à parte das Comissões e verifiquem as actas. Para além de as mesmas serem pobres (mas assim mesmo pobres!), parece que andamos aqui a brincar!!!


Já seguiram cartas para a Direcção Geral do Ensino Superior, para a Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, da Tecnologia e do Ensino Superior, para o Conselho Nacional de Avaliação do Ensino Superior e para a Comissão Parlamentar do Trabalho e Segurança Social.

Juntam-se estas 4 às outras 16 que já foram enviadas no início do mês.

Mais alguém acha que nós é que andamos a fazer o trabalho que as nossas queridas escolas é que deveriam tomar em mãos?

É só um desabafo.


Um abraço,

Diogo Corredoura.

 

Blogger BiPri said ... (terça-feira, 22 novembro, 2005) : 

Voltei rapidamente só para fazer uma perguntinha.

Já viram como os nossos esclarecidíssimos Valha-nos Deus e Ricardo Dias têm andado desaparecidos?

Vencidos pelo cansaço?

Derrotados pelas evidências?

Escorraçados pela Recomendação do Provedor de Justiça?

Ou será apenas que ganharam consciência das patetices que andaram para aqui a escrever?


Novamente, um abraço a todos!!!

Diogo Corredoura.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 22 novembro, 2005) : 

"Solicitam a criação da Ordem dos Professores.
Data de Entrada: 2004.02.25
Nº de Assinaturas: 7865
Situação: Pendente
[DAR II série B Nº.35/IX/2 2004.07.03 (pág. 182)]

1º Peticionante: Sindicato Nacional dos Professores Licenciados"

Olha mais uns que querem foder esta m*rda ainda mais.

bastam 7865 assinaturas pelos vistos, meia duzia de xavais decidem esta coisa que é Portugal

 

Anonymous arq!estagiário said ... (terça-feira, 22 novembro, 2005) : 

"Sabiam que na acta dessa reunião não existe nenhuma referência à nossa audiência"

Eu sinceramente já não percebo nada disto, mas será que não existem instituições sérias neste País?

Parece que andam mesmo a brincar com a vida das pessoas, e isso tem de acabar de vez.

Valha-nos Deus e Ricardo Dias têm andado desaparecidos, é verdade eu pessoalmente já tenho saudades deles, dava para um gajo descarregar as emoções.

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 23 novembro, 2005) : 

Efectivamente, já me tinha apercebido que não havia referência à nossa reunião na acta daquela data...

Algo esclarecedor, diria eu...

No entanto, não há que esmorecer: todas as comunicações enviadas, foram-no sob registo postal!

Pode haver quem brinque com o assunto mas.... nós NÃO!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 23 novembro, 2005) : 

Mais uma:

Numa das acções judiciais em curso, o MP, chamado a pronunciar-se nos termos legais, foi completamente a favor da pretensão do requerente!!!

E mais: rebateu por completo a argumentação da OA!!!

Contra factos, não há argumentos!

Só não vê quem o não quer ver!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 23 novembro, 2005) : 

Palavras bonitas da Pesidente da OA, Exmª Arqª Helena Roseta, acerca do 73/73:

"As Ordens Profissionais têm muitas vezes sido acusadas de estar a defender interesses corporativos. Não é, nem nunca foi, a nossa posição."


Era tão bonito que dissesse o mesmo no contexto da admissão à OA...

>:(

 

Blogger ... said ... (quarta-feira, 23 novembro, 2005) : 

"Já viram como os nossos esclarecidíssimos Valha-nos Deus e Ricardo Dias têm andado desaparecidos?"

É só para dizer, que visito com assaz frequência este blog (diariamente!), mas como felizmente, relações de poder e pódios, são para os pobres de espírito, não tenho tido grande vontade de polemizar..desculpem lá...quando for oportuno, volto com a arrogância habitual!

(e não, eu não sou o "Valha-nos Deus", nem conjecturem tal coisa!)

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Ricardo ainda teve o prazer que conhecer o Valha-nos Deus?!

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

O Valha-nos Deus não é o Ricardo Dias. Não misturem as coisas.
O Valha-nos Deus usava de uma ironia engraçada. Tinha um toque especial que, apesar de não concordar com as nossas posições, tinha a sua piada.
Via-se que era homem vivido e com experiência de vida.
Esse... ao menos era inteligente!

 

Anonymous FBR said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

O ultimo Blog. Esqueci-me de assinar.
FBR

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

FBR, além de tacanho, você não é destas paragens (blogs), a sua avançada idade (homem vivido e com experiência de vida)acusa atavismo...não é o Blog o que se assina, é um Post, no qual assina os seus "comentários"...e o seu problema com as esdrúxulas contínua...."último"

Aqui está...o arauto da inteligência >> FBR

Se quiser continuar com as infantilidades, enfim...

 

Anonymous FBR said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

ha...ha...ha...!

 

Anonymous FBR said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Coitadinho do Ricardo Dias, ainda há dias escrevia abreviado, tal adolescente da geração rasca (felizmente não são todos assim).
Agora está um pouco melhor, já escreve quase como gente grande.
A minha idade avançada (essa é muito boa) diz-me que o meu caro não sabe escrever.
Eu conheço muito bem as suas esdrúxulas.
Reveja a construção de frases e a pontuação.
Se não sabe escrever porque é que se mete com os crescidos?
Deixe-se disso que já chateia.
“Contínua” é a sua estupidez.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

estes blogs mostram porque nem todos podem ser arquitectos, já que esta duscussão é feita nos moldes dum programa de rádio, que passa na TSF, e que passa pelo nome de "Bancada Central". O que revela bem a falta de nível e de aptidão dos "candidatos" a arquitectos que por aqui passam, que agora é que se preocupam com o facto de terem tirado cursos não reconhecidos pela ordem, podendo em muito dos casos ter efectuado dois anos de curso num só, como é possivel fazer na U. Independente.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Pois, estes blogs incomodam muita gente!
E incomodam porque os licenciados, que são tão arquitectos como os inscritos na Ordem, têm mostrado capacidade, aptidão e nível que contrastam com a incompetência, arrogância e má formação dos que os têm discriminado, à margem da lei!
E incomodam mais por denunciarem as ilegalidades, as fraudes e as mentiras que têm sido praticadas pela Ordem nestes últimos 5 anos.
Os resultados dessa atitude adulta, madura e de boa formação, estão bem à vista.
E o final da história tem os dias contados!!!
É certo como o destino!!!

 

Anonymous André said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Engana-se ... daí o facto de haver cursos não reconhecidos. Porque daí saiem pessoas que não tiveram formação suficientemente capaz de os tornar Arquitectos. Defendem então que o numero de "inhabilitados" aumente?! E que os atentados continuem a existir? Eporquê tirar um curso que nem sequer é reconhecido? Talvez porque não conseguem aproveitamento suficiente nas universidades reconhecidas...

 

Anonymous O destravado said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Caro Arqº. Estagiário:

Acerca da acta da reunião com a Comissão Parlamentar para a Educação, Ciência e Cultura, no passado dia 4 de Outubro, penso que estes devem fazer uma reclamação, assinada por aqueles que estiveram presentes, exigindo a rectificação da acta, e dando conhecimento para o Presidente da Assembleia da Republica e para o Presidente da Republica.

Parece que ´nos encontramos num "ESTADO DE NÃO DIREITO".

A política, a corrupção e as corporações andam de mãos dadas. Já não se sabe onde acaba o poder de uns e começa o de outros

 

Anonymous o destravado said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Ó André, cala a boca!

Houve cursos que eram reconhecidos e os respectivos alunos chumbaram duas vezes, e a seguir as Universidades foram acreditadas e eles foram inscritos como membros efectivos.

SERÁ QUE POR ESSE FACTO PASSARAM DE ARQUITECTOS DE 2ª PARA ARQUITECTOS DE 1ª. OU SERÁ QUE OS CONHECIMENTOS SE ADQUIREM POR DECRETO.

A universidade Lusíada de Lisboa durante uns meses esteve como reconhecida, tendo de seguida sido acreditada novamente. Os alunos que acabaram durante esse periodo, perante a Ordem,também não possuem os conhecimentos para serem admitidos como membros efectivos.

QUAL É A DIFERENÇA DOS CONHECIMENTOS DESTES ALUNOS EM RELAÇÃO AOS OUTROS QUE TERMINARAM ANTES OU DEPOIS.

Se não sabes do que falas, perdes uma grande oportunidade de estar calado, a menos que queiras ser esclarecido.

Já agora " inhabilitado " pareces tu, que queres usar palavras que não sabes escrever.

 

Anonymous andré said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

A falta de calma que "destravado" demonstra é reveladora... peço desculpa pelo erro ortográfico que se deve a velocidade com que escrevi a mensagem, mas isto não é um blog da língua portuguesa, porque se fosse, quem revelava iletracia era o senhor que trata por "tu" quem quer e lhe apetece.
Dados os factos parece que nem sequer merece uma resposta, olhe tire um curso, mas não de arquitectura que depois falaremos.

 

Anonymous csi: said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

Fico completamente estupefacto, como é possível existirem pessoas que sem saberem o que dizem, desatam a vomitar argumentos sem fundamento, simplesmente com intuito de vomitar.

Fazes isso na tua vida profissional de certeza, pelo discurso implementado, e vens falar de "inhabilitados" ?

Dentro da mesma filosofia de actuação, deves fazer o mesmo nos teus projectos, nem sequer vais ao local dos mesmos! Desatas a desenhar e és o maior carago !

Inadmissível, quando se trata de pessoas que supostamente deveriam ter alguns princípios, este colega aparece aqui e nem sabe o que é um curso reconhecido, provavelmente nunca ouviu falar dos acreditados e quase de certeza nunca leu um documento para tentar perceber do se anda aqui a tratar.

Informa-te, lê umas coisas e depois podemos "teklar"

 

Anonymous andré said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

não se preocupe com os meus métodos porque não sou arquitecto, neste momento sou tenista profissional, mas estou a tirar um curso de arquitectura por correspondência da Planeta Agostini, e conto com a vossa ajuda para poder ser mais um arquitecto inscrito pela ordem... obrigado

 

Blogger ... said ... (quinta-feira, 24 novembro, 2005) : 

" O ultimo Blog. Esqueci-me de assinar."

FBR...que discernimento...não sabia que era colaborador do blog...e não se esqueça, "último" é esdrúxula. E olhe, os crescidos, usam argumentos e não métodos persecutórios de erros ortográficos. (E evoco isto, para relembrar, o iniciador da dita mania, nuns post´s atrás)

----------------------------------------

Caro André, que não haja dúvida que os cursos não reconhecidos, não o foram por mero acaso, ai a incompetência da escola, extrapola a ordem e os alunos em alguns casos.

P.S.

Mas a OA, é o bode expiatório de tudo.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 25 novembro, 2005) : 

"sou tenista profissional, mas estou a tirar um curso de arquitectura por correspondência da Planeta Agostini, e conto com a vossa ajuda para poder ser mais um arquitecto inscrito pela ordem... "

Ah, ah, ah!

Daí a qualidade dos argumentos!!!!

Nessa, até eu fico ao lado da Ordem!!!!!

Não há paxorra!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 25 novembro, 2005) : 

Caros Colegas Bloguistas:

Congratulo-me com a assiduidade com que uma série de pessoas visitam e comentam neste Blog.

Por um lado é sinal da importância da matéria, do interesse que suscita e, obviamente, da sua qualidade.

Temos tido aqui visitas de alto nível que para tal têm contribuído.

Claro que, depois, também temos as araras, mas que em nada ensombram a qualidade do Blog.

Aliás, é assim que nos vamos apercebendo do real estado de coisas, da sua razão de ser e da importância da nossa cruzada.

É um facto que poucos conhecem a verdadeira importância da arquitectura e a verdadeira essência de um arquitecto.

É um facto que a ignorância graça em todos os quadrantes e este não é excepção!

É um facto que muitos não têm a menor noção do que realmente se passa à sua volta, e muito menos no que concerne à arquitectura, aos arquitectos e à questão do processo de admissão à OA.

Pois se até há quem pense que se está a formar em arquitectura cursando por correspondência na "Planeta Agostini"!!!!

Enfim... contra factos não há, realmente, argumentos!!!

Mas tudo isto para concluir, uma vez mais, que, não obstante as razões legais, de forma e de mérito, que nos assistem, sobejamente conhecidas por quem realmente de direito, e delas é digno, dizia eu, para concluir o quão incompetente tem vindo a ser a OA!!

É verdade!

Que tem feito a OA, pergunto eu, em prol da dignificação da arquitectura e do arquitecto ?

Que tem feito a OA para impedir que ineptos (como os ditos) cheguem sequer a limpar o pó das cadeiras das faculdades ?

Que tem feito a OA no sentido de pugnar que o Estado assuma, de forma estável e duradoura, uma política efectiva de elevação na formação em Arquitectura por emanação do reconhecimento do interesse público da profissão ?

NADA!

Pois... é que isso dá trabalho e... dinheirinho nenhum!!!!

Depois, tal requer o estabelecimento de conteúdos, métodos e objectivos precisos, perceptíveis e racionais, respeitando regras e princípios de direito, que a OA, simplesmente, não é capaz de alcançar !!!

Por isso, nem se aventura a tal!

Esta incapacidade, esta inabilidade, faz com que a OA canalize as suas energias contra os mais fracos, ou melhor, contra aqueles que pensam ser os mais fracos!!!

Enganaram-se, como já todos viram!

De facto, para além de agir contra a lei, procurando impor um processo impraticável, incoerente e verdadeiramente inútil, NADA MAIS TEM FEITO !!

Enfim.... arrisco dizer... são as mesmas araras....

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 25 novembro, 2005) : 

(cont)

as mesmas araras com que os responsáveis deste país, de uma maneira geral, têm agraciado os activistas desta causa!

Este estado de coisas é geral, meus caros, e está patente na maioria das instituições deste país!

De nada importam as regras, os direitos, a razão!

Só o interesse de cada um, o poder, o tal dinheirinho!!!

Só que, por muito que se queira, as regras, os direitos, a razão, existem de facto!

E, contra isso, não há nada a fazer!

Podem empalhar, ludibriar, contornar... mas estão lá!

E nós... estamos cá, bem cientes disso!

Outra conclusão daqui se pode retirar: é a passividade de todos que o tem permitido!

Já vimos os frutos da persistência daqueles que têm pugnado por acabar com esta questão!

Para os conhecedores dos meandros deste caso, sabe-se o quanto se tem avançado, até a um ponto de não retorno!

Disso não há dúvidas!

E dúvidas também não há de que esta saga vai continuar até bom termo!

Já esteve muito mais longe disso!

Acreditem: este é um assunto que vai ficar na História da arquitectura e deste País!

Parabéns a todos e bom trabalho!

 

Anonymous Luis Manata said ... (sexta-feira, 02 dezembro, 2005) : 

Meus amigos.Não entendo porque é que uma das exigências a apresentar à Ordem é a de admissão imediata de todos os licenciados até à presente data?
Explico: então se o exame de admissão não é justo, só o não é para os já licenciados, passando a ser justo para os que se vão licenciar para o próximo ano ou anos seguintes? Não deveriamos antes exigir que o exame deveria simplesmente ser eliminado por ser injusto, ou acharmos que é?
HOJE são os já licenciados que se querem inscrever na Ordem sem exame,AMANHÃ serão os próximos licenciados. Já agora mais uma achega: os já inscritos na Ordem e que não concordam com o actual estado das coisas deveriam de uma forma activa (lá dentro)insurgir-se.
Para finalizar, lembro que (acho) já não há censura e que podemos e devemos assinar de forma descontraída os nossos desabafos e opinões.
Luis Manata 6º ano de Arquitectura da Universidade Moderna de Setúbal
mailto:luismanata@sapo.pt

 

Blogger BiPri said ... (segunda-feira, 05 dezembro, 2005) : 

Caro,

O que se defende é que não haja exame, estágio, acreditações e reconhecimentos até que o sistema seja legal.

Ou seja, e como diz o Provedor de Justiça, até que a OA o possa fazer por autorização de Lei.

Só se a Lei de Autorização Legislativa o disser é que as Ordens podem alterar o sistema de admissão. A Lei que autorizou o Governo a criar a OA não o diz, portanto, o sistema em vigor deveria ser o que já vinha da Associação dos Arquitectos Portugueses - admissão directa.

Até que esse aspecto seja alterado, o que se defende é a admissão imediata para todos. Os que já se licenciaram e os que se licenciarão entretanto.

Tão simples como isto.

Um abraço,

Diogo Corredoura.

 

Anonymous Anónimo said ... (quarta-feira, 20 janeiro, 2010) : 

Amiable post and this post helped me alot in my college assignement. Gratefulness you seeking your information.

 

post a comment