sexta-feira, janeiro 06, 2006

O exame de admissão á Ordem dos Arquitectos discriminatório e ilegal é hoje uma realidade.

O Presidente arquitecto Nuno Simões do Conselho Nacional de Admissão conseguiu finalmente realizar o seu desejo pessoal.

Já todos perceberam a razão de tanto empenhamento, está implícito e é lamentável.

Não importa cumprir a lei, cumprir recomendações do Provedor ou simplesmente ter consciência que vivemos numa democracia e que existem leis que todos têm de cumprir, todos.

Hoje 14 candidatos serão alvo de uma ilegalidade por parte da Ordem dos Arquitectos Portuguesa, depois de terem pago 150 €.

A presidente da Ordem dos Arquitectos Helena Roseta, assiste confortavelmente na sua cadeira a todas as ilegalidades .


Comments on ""

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

Mais 16 cobaias a apresentarem-se ao carrasco, Nuno Simões e companhia.

A obstinada prática de ilegalidades deve estar a dar churudas contrapartidas a estes senhores.

Mas o seu fim está para breve.

Será nos tribunais que terão de explicar porque violam a constituição, porque discriminam, porque humilham, porque desprezam o Provedor de Justiça...

É tempo de correr com os bandidos, as quadrilhas e os criminosos!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

Foram as promessas ás universidade e os compromissos de certas pessoas que fazem isto tudo acontecer, ou seja chama-se corrupção.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

Mas o mais engraçado,é que os unicos prejudicados até hoje são apenas os estudantes parece que neste País ninguem é responsavel por nada... Fala-se em democracia e liberdade só para a Ordem, os outros que somos nós não valemos nada...nem unidos somos...

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

vi o Presidente Jorge Sampaio JURAR CUMPRIR E FAZER CUMPRIR a constituição da República Portuguesa nas noticias recentes.....caricato q este sr sabe de tudo isto desde pelo menos Maio de 2005 e desde lá NADA FEZ!!!

Desculpem, deu à FRATERNA a comenda da liberdade!

Este pais é um nojo, liderado por NOJENTOS!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

Presidente Jorge Sampaio quer é a reforma, o resto é paisagem

 

Anonymous Xelb said ... (sexta-feira, 06 janeiro, 2006) : 

Então os nossos amigos não disponibilizaram o exame no site conforme tinham prometido!
São agora 23.30h e não está lá!
Será que se arrependeram de alguma coisa?
Alguém sabe de algumas notícias?

 

Anonymous CSI: said ... (sábado, 07 janeiro, 2006) : 

Hoje o Nuninho lá estava radiante, assumindo o seu papel de sr presidente e de autoridade tipo professor universitário, enfim.
Esta lá no site em http://www.ordemdosarquitectos.pt

Só um reparozito as pessoas que colocaram a informação na net deviam era serem submetidas também ao exame, vejamos:

A planta gamada na CML é fornecida em autocad pirata* não tem indicação da escala .

A planta gamada na CML é tb fornecida em autocad pirata* não tem indicação do Norte .

A planta gamada na CML é tb fornecida em autocad pirata* não tem indicação dA ÁREA .

As fotos não foram editadas em photoshop pirata porque nem sequer estão formatadas, não têm definição e estão todas ao contrário com uma apresentação bastante duvidosa !

Junto ás fotos existe outra planta em formato jpg, onde estão marcados os pontos de onde foram tiradas as ditas fotos, mais uma vez não tem definição NEM SE CONSEGUE LER AS REFERÊNCIAS, incrível !

NEM SE CONSEGUE LER, imaginem um projecto em obra onde isso acontece, ahahahahahahaha :)

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH ISTO É SÓ RIR

ESSES MENINOS AINDA VÃO PROVAR O SEU PRÓPRIO VENENO

COLOCANDO TUDO Á PARTE, ONDE JÁ SE VIU PEDIR PARA ELABORAR UM PROJECTO ATRAVÉS DE ELEMENTOS FORNECIDOS NA NET????!!!!

E A VISITA AO LOCAL? CONHECER A DITA REALIDADE SOCIAL E ECONÓMICA, OS ENQUADRAMENTOS AS VIVÊNCIAS, ENFIM ... E O CLIENTE? SIM PORQUE É ALEGADO SER UM EXAME PROFISSIONAL.

GOSTEI DO COMÉRCIO AO NIVEL TÉRREO E PORQUE NÃO A NIVEL DA COBERTURA OU ATÉ MESMO EM CAVE?

QUE TRAPALHÕES, E FALAM ELES DAS UNIVERSIDADES E DOS COLEGAS QUE LÁ DÃO AULAS!

AGORA VÃO LÁ MUDAR AS COISAS, OS FICHEIROS JÁ CÁ CANTAM E AGORA VAI SER RIR ATÉ NÃO PODER MAIS

OUTRA COISA, NENHUM DOS ENUCIADOS ESTÁ ASSINADO, QUE É O RESPONSÁVEL O “PROFESSOR”, O GRANDE AVALIADOR, QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS, SEUS PALHACITOS PATÉTICOS POBRES DE ESPIRITO.

ISTO É SÓ RIR, AI MEU DEUS

vá colegas despachem-se têm 2 semanas para fazer arquitectura!!!

ainda dizem que um arquitecto ganha mal! vejamos fazem o projecto entre 2000 e 3000 m2 que rende uns milhares de euros em apenas 2 semanas !! UAU

ainda dizem que isto tá mal?

Agora digam lá se a própria OA acha que um projecto de arquitectura (vulgo boneco) são 2 semanas, o que pensam os cliente comuns do dia a dia, ai mãe de deus :S


*ACABEI DE FAZER QUEIXA Á AUTODESK, TENHO LÁ O MEU AMIGO ZÉ A FACTURAR :)

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

Já da ultima vez, foi a palhaçada total, o ministério de obras públicas chegou a dar um parecer negativo sobre as provas que nunca saiu da gaveta e ninguem sabe o porquê, mas que ele existe existe.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

Para efeitos de inscrição na Ordem devem os arquitectos demonstrar possuir as capacidades e os conhecimentos descritos no artigo 3.º da Directiva n.º85/384/CEE, do Conselho, e respectivo diploma de transposição. Foi estabelecido um processo de Reconhecimento de Cursos que consiste na verificação da inscrição na lista oficial da União Europeia dos cursos de Arquitectura ou do cumprimento da Directiva 85/384/CEE no que diz respeito às condições mínimas da formação para que possa ser considerada no domínio da arquitectura, quando não inscritos na referida lista.

Ver agora http://europa.eu.int/eur-lex/lex/LexUriServ/site/pt/oj/2006/c_003/c_00320060106pt00120012.pdf

Senhores, Como pode a Ordem dos Arquitectos perante a publicação do JOUE, justificar que os licenciados pela Escola Superior Gallaecia tenham que realizar o ilegal exame de admissão???

Isto é um escandalo

 

Anonymous serpi said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

Mais discriminação??? Ou estará a Ordem a sentir a falta de mais uma instrução da UE??? Com a inclusão da Escola Superior Gallaecia no anexo da directiva publicada no JOUE, já são cinco as escolas portuguesas inscritas na directiva. Os licenciados estrangeiros têm acesso directo à Ordem, os licenciados de nacionalidade portuguesa voltam a ficar de fora necessitando realizar o estágio e o exame.

Força Colegas

 

Anonymous serpi said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

(continuação)

Portugal – qualificações de arquitectura

A Comissão decidiu remeter para o Tribunal de Justiça o problema do reconhecimento por parte de Portugal das qualificações profissionais no domínio da arquitectura conferidas por outros Estados-Membros.

A Directiva 85/384/CEE exige que os Estados-Membros reconheçam automática e incondicionalmente as qualificações de arquitectura abrangidas pela directiva e conferidas noutros Estados-Membros. Cada Estado-Membro deve reconhecer aos titulares de qualificações obtidas noutro país da UE direitos idênticos aos que assistem aos detentores de qualificações nacionais equivalentes.

No entanto, os titulares de qualificações conferidas por outro Estado-Membro e abrangidas pela directiva são obrigados a passar um exame de admissão à Ordem dos Arquitectos, de que depende o exercício da profissão em Portugal. Na opinião da Comissão, a obrigação de se submeterem a este exame é contrária à directiva e constitui uma barreira significativa para os arquitectos diplomados noutros países da UE que pretendem estabelecer-se em Portugal.

Na sua resposta ao parecer fundamentado da Comissão (segunda fase do processo de infracção), Portugal manteve a sua posição, segundo a qual a obrigação de sujeição a um exame não era contrária ao direito comunitário, tendo ainda mencionado uma nova regulamentação do acesso à Ordem dos Arquitectos, a qual, a seu ver, prova a total ausência de incumprimento do direito comunitário. Mas a Comissão contesta esta posição, tendo por isso decidido levar o caso ao Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias.



Fonte: http://europa.eu.int/rapid/pressReleasesAction.do?reference=IP/05/1635&format=HTML&aged=0&language=PT&guiLanguage=en



Força Colegas

 

Anonymous arq!estagiario said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

Os colegas da galecia já devem ter percebido que o facto do curso estar ou não inscrito na directiva, não condiciona os licenciados nacionais em território Nacional.

Mas por aqui vemos onde esta a credebilidade da OA, ou seja não passa tudo de negociatas com as faculdades, é uma vergonha!

A OA não tem poderes para classificar cursos, o seu parecer nem sequer é vinculativo!!!! Vaja-se abriram mais um curso de arquitectura em LISBOA (claro), a OA não queria mas abriram!

E AGORA?

Vêm os ciganos da OA dizer que o curso não presta bla bla bla.

 

Anonymous Anónimo said ... (segunda-feira, 09 janeiro, 2006) : 

Na sequência do que se passou com o Curso da Uniersidade Gallaecia, a Ordem deveria ser obrigada a efectuar um pedido de desculpa público e indmnizar os respectivos arquitectos pelos prejuizos provocados.

 

Blogger BiPri said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Ao colega que escreveu:

"(...) o ministério de obras públicas chegou a dar um parecer negativo sobre as provas que nunca saiu da gaveta e ninguem sabe o porquê, mas que ele existe existe."

De facto existe um parecer sobre a primeira prova de admissão e quem o emitiu foi o Conselho Superior de Obras Públicas e Transportes.

Esse parecer saíu da gaveta e saíu bem! Deu tal brando que o autor até levou um raspanete do Ministro da Obras Públicas da altura por o ter emitido - é que ele foi pedido pelo ISMAG de Portimão e o CSOPT não devia ter respondido directamente sem ter passado primeiro pelo Sr. Ministro.

Acho até que já vi o parecer aqui no blog mas é tanta informação de tanto lado que não tenho a certeza. De qualquer forma, a quem o quiser, basta pedir:

apela_mail@yahoo.com

Já agora, gostava era de saber se os 16 ou 14 colegas que admitiram submete-se ao exame da OA irão mais tarde, se passarem, às assembleias gerais da OA lutar pelos colegas que tanto têm lutado por eles.

Todos reclamam mas quando chega a hora de serem homens e mulheres a sério e praticarem os ses direitos e deveres cívicos...

"Ah, tenho mais que fazer que ir às AG's da Ordem."

"Ir à AG? Para quê? Eles só me entalaram, não quero mais nada com esses gajos."

"A OA é sempre a mesma porcaria. Não adianta nada ir às AG's. Também, são sempre os mesmos..."

Dá vontade de pregar um par de estalos a quem diz coisas destas, não dá? Mas há muitos que o dizem e muitos deles até já são aquitectos.

À custa de quem? Pois, a memória é curta e agora que já tou safo tou-me nas tintas para os outros...

Um abraço aos resilientes!!!

Diogo Corredoura

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Já vi que vão desistir... Levamtem-se rapazes!!!!!

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Como é que podes falar em desistir, apenar 14 pessoas se inscreveram para exame, isso é reflexo de algo não achas?

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Eu também vi o tal parecer do CSOPT. Vi esse, e todos os pareceres produzidos desde então para cá e que não são poucos. Já muitos especialistas em direito se pronunciaram e já muitas entidades públicas também.

Até hoje, ninguém se pronunciou favoravelmente sobre as atitudes da OA, ao contrário, sempre a condenou.

Isto significa que não tenho quaisquer dúvidas sobre a razão que me assiste. Também significa que vou resistir até ao fim porque sei que vou/vamos ganhar esta causa que é tão óbvia e legítima.

Isto só não se resolveu já pela miséria do país que temos, que favorece a instalação de abutres e oportunistas em todo o lado (OA).

Estou cá, sempre!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Anonymous Arqº. Discriminado said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Gostava de saber alguma coisa sobre a forma como o Curso de Arquitectura da Universidade Gallaecia foi inscrito na directiva.

Qual foi o caminho percorrido para chegar até à inscrição na directiva?

Foi necessária a intervenção de que entidades?

Quem pode pedir a inscrição?

Quais as leis que explicam os procedimentos necessários para a inscrição na directiva?

Quanto tempo demorou?

Quem souber alguma coisa em concreto que informe.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 10 janeiro, 2006) : 

Inscrição dos cursos de Arquitectura na directiva 85/384/CEE
Colegas!

A inscrição dos Cursos de Arquitectura na Directiva 85/384/CEE é feita pelo Estado Português mediante pedido das respectivas escolas.

Pressionem as vossas escolas para que procedam ao pedido de inscrição dos cursos na directiva.

O pedido é feito para a Direcção Geral do Ensino Superior que depois consulta a Ordem dos Arquitectos e o Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações.

O curioso é que quando o curso é criado o Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior não consulta nenhuma destas entidades!!

Se não continuarmos a insistir nunca mais temos nada resolvido pois para quem está servido não é preciso fazer mais nada a não ser barrar a entrada dos que querem entrar...

O recente parecer do provedor de Justiça vai no sentido de recomendar ao Estado Português que proceda à inscrição dos cursos na Directiva 85/384/CEE.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Resposta à pergunta efectuada num post anterior

“Gostava de saber alguma coisa sobre a forma como o Curso de Arquitectura da Universidade Gallaecia foi inscrito na directiva.”

O pedido foi realizado à Direcção Geral do Ensino Superior, que depois consultou a Ordem dos Arquitectos e o Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações sendo enviado para Bruxelas pelo Ministério de Negócios Estrangeiros.

Tendo o processo da E. S. Gallaecia sido entregue em Dezembro de 2002 no Ministério do Ensino Superior, foi publicada a inclusão nas listas a 6 de Janeiro de 2006, no Jornal Oficial da União Europeia (2006/C 3/06 - p. 12).

A Escola possui três planos de estudo, publicados nas suas respectivas portarias. O pedido foi realizado para planos de estudo existentes, mas a inscrição actual, só diz respeito ao plano de estudos mais recente, o do ano 2003.

Porque só diz respeito ao último plano de estudos?

Porque o órgão consultado pelo Estado para avaliar os três planos de estudos foi a Ordem dos Arquitectos, e ninguém sabe porque, esta instituição decidiu que só o último plano de estudos merecia ser publicado no anexo da directiva, baseando se em que era o único dos três que cumpria as condições mínimas de formação estabelecidas neste documento.

Bem é um pouco complexo, mas para elaborar este parecer requerido pelas entidades portuguesas, a OA demorou dois anos e tal, sendo chamada à atenção desde Bruxelas repetidas vezes para a excessiva demora na elaboração do documento, mas o mais engraçado e que o processo ainda não esta finalizado. Desde Bruxelas foi realizado um pedido de esclarecimento contestando os argumentos esgrimidos desde Portugal para a publicação de um só plano de estudos. Ainda estão à espera de resposta, pelo que em Bruxelas decidiram avançar com a publicação do que para já tem confirmação plena de idoneidade.

Para finalizar quero comentar que esta escola e um projecto pioneiro de ensino transfronteiriço, metade dos alunos são portugueses e a outra metade são espanhóis e que esta “pequena” demora de três anos sobre este tema, aliado à problemática do Regulamento de Admissão, tem como resultado a diminuição alarmante do numero de novas matriculas, provocado a fuga massiva de alunos para outras escolas, numa escola que aposta na qualidade e abre só entre 30 e 50 vagas por ano

Senhores e Senhoras, isto pode ser um exemplo originado pelo corporativismo profissional mal enfocado.

Obrigado a todas as instituições publicas que permitem estes abusos.

Cumprimentos e não desistam.

 

Anonymous arq!estagiario said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

"A Escola possui três planos de estudo, publicados nas suas respectivas portarias. O pedido foi realizado para planos de estudo existentes, mas a inscrição actual, só diz respeito ao plano de estudos mais recente, o do ano 2003.

Desde Bruxelas foi realizado um pedido de esclarecimento contestando os argumentos esgrimidos desde Portugal para a publicação de um só plano de estudos."

Oraaí esta mais uma criatividade da OA, a lista representa cursos e não portarias de cursos!!!!! é assim em todos os paises!!!!! mas em Portugal tinha de ser diferente, e de quem é a culpa?

OA

Mas também não percebo tanta coisa com a OA e ainda agora abriram mais um curso de arquitectura, em que a OA simplesmente não foi vinculativa, pois esta não aceitava tal coisa.

Já ouvi falar muito bem dessa escola e de outras do mesmo género, o problema é que não têm lá ninguém a leccionar que trabalhe na OA e por isso Pimba!

Bem agora raia o ridiculo dos licenciados da Galecia terem entrada directa na europa menos em Portugal.

 

Anonymous pedro lopes, arqº said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Em relação ao penúltimo post:

Este post refere: - " TEM COMO RESULTADO A DIMINUIÇÃO ALARMANTE DO NÚMERO DE NOVAS MATRICULAS, PROVOCADO A FUGA MASSIVA DE ALUNOS PARA OUTRAS ESCOLAS, NUMA ESCOLA QUE APOSTA NA QUALIDADE E ABRE SÓ ENTRE 30 E 50 VAGAS POR ANO ".

Já por diversas vezes interferi neste blog comentando que a estratégia da Ordem tem como consequência a concentração de alunos em determinada universidade em detrimento de outras, principalmente as da província, que têm visto os seus alunos serem transferidos na sua maioria para as universidades de uma determinada Cooperativa Universitária.

A questão da quantidade de alunos é um falso problema. Apenas uma Cooperativa Universitária, com 3 cursos de arquitectura no universo de 27 tem 44% das vagas para matriculas em arquitectura. Portanto, se a Ordem estivesse preocupada com o nº de alunos tentaria limitar o número de entradas em arquitectura, o que não faz.

A Ordem, com esta coisa das acreditações e reconhecimentos, por um lado vai protegendo os interesses dessa Cooperativa Universitária e por outro lado vai permitindo que os grupos económicos, das reconhecidas, vão ganhando dinheiro com os alunos e ao mesmo tempo também é uma forma dos “ boys ” dos corpos sociais da O.A. terem sítios para dar aulas, já que na generalidade parece que não fazem arquitectura.

Conclusão: quem é que a Ordem defende: A arquitectura??; os seus membros, os arquitectos??; ou os interesses de determinado grupo Universitário???.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

"3 cursos de arquitectura no universo de 27 tem 44% das vagas para matriculas em arquitectura"

Isto ninguém investiga, o mais engraçado é que universidades como a lusófona também viram o numero de TURMAS reduzido este ano com esta história, já a Lusiada está sempre com clientela garantida.

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Numa altura em que cada vez que ligamos a televisão só ouvimos falar sobre eleições presidenciais, é extremamente desolador e pertubador, ouvir a tão estimada e justa Bastonária da Ordem dos Arquitectos, deputada do PS (Helena Roseta) a apoiar o Candidato Manuel Alegre, sobre questões tão fundamentais como a liberdade, alargar a cidadania, criar diálogo entre as pessoas...è caso para dizer que ela não se deve olhar ao espelho...porque parva a senhora não o é, com o ordenado que ela ganha na ordem! Deve mudar de discurso consoante o meio onde se insere, dependendo dos interesses e do núcleo de amigos...devia era de parar para ver a confusão que criou e que invariávelmente prejudica sempre quem se esforçou para tirar um curso de arquitectura!

Abraços

 

Anonymous karkov said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Caros colegas,
No site da OA está publicado o seguinte: "Nos termos da Lei e do Estatuto, convoco a Assembleia Regional do Sul da Ordem dos Arquitectos para reunir em assembleia ordinária na Sede da Ordem, Edifício Banhos de São Paulo, Travessa do Carvalho, 23 em Lisboa (E NAS OUTRAS CIDADES É DIFERENTE?!?!?!??!?), no dia 23 de Fevereiro de 2006, pelas 20.30 horas, com a seguinte Ordem dos Trabalhos".
Os arquitectos estagiários podem participar na assembleia? Se sim, alguém vai?

Abraços

 

Anonymous Anónimo said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Os arquitectos estagiários podem participar na assembleia?

Sim, mas não têm voto na matéria.

 

Anonymous Xelb said ... (quinta-feira, 12 janeiro, 2006) : 

Os arquitectos estagiários podem participar nas Assembleias, sem direito a votar (de certeza) e sem direito a usar da palavra (acho). De qualquer forma devia ser giro uma Assembleia Geral com 30 ou 40 Estagiários lá atrás, na parte mais alta do auditório, a respirar para as nucas do senhores da Ordem!
Tanta gente a olhar para trás e a cochichar com o parceiro do lado...
É um tipo de pressão que se pode efectuar!

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

"3 cursos de arquitectura no universo de 27 tem 44% das vagas para matriculas em arquitectura"

......SERÁ COINCIDÊNCIA O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE ADMISSÃO E O SEU PAIZINHO SEREM DOCENTES DA UNIVERSIDADE QUE DETÊM ESSES 3 CURSOS?!?

ESTOU A REFERIR-ME, CLARO AO ARQ NUNO SIMÕES!!!

SERÁ QUE NINGUEM INVESTIGA ESTAS RELAÇÕES ENTRE A ORDEM DOS ARQUITECTOS E AS UNIVERSIDADES?

PORQUE SERÁ?...........

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

(CONT.)

....E TODAS A CONSEQUÊNCIAS PREMEDITADAS POR ESTES SENHORES.......

....À ALGUM TEMPO OUVI DIZER EM RELAÇÃO A ALGUM ARQ DE CAMARA QUE CRIAVA DIFICULDADES PARA DEPOIS VENDER FACILIDADES!!.....

O QUE QUERERIAM DIZER COM ISTO?!?

 

Anonymous Arq!estagiário said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

O quê?

O Presidente do CNA nuno Simões é professor na Lusiada?

Isto é um escândalo, uma pouca vergonha, onde esta a isenção?

 

Blogger BiPri said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

A quem interessar:

A APELA fez uma exposição da matéria à Procuradoria-Geral da República, que já informou que está a estudar o assunto e que o mesmo será alvo de uma tomada de posição.

É o Processo nº 604/2005 - Lº115

Agora vamos mas é "apertar" outra vez com o Provedor de Justiça para ver se ele envia o processo para o Tribunal Constitucional. Isto porque é impossível ser mais óbvio que a OA não vai acatar nem uma só palavra da sua Recomendação! Já há 14 pessoas a fazer o exame...

Um abraço,

Diogo Corredoura

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

Boletim da OA, Janeiro de 2006:

"(...) o processo de admissão continuou a suscitar polémica, com base em factos por vezes verdadeiros, por vezes deturpados, mas justificando a definição de um sistema mais objectivo (...)"
Helena Roseta

Oh Lenita, diz lá quais foram os factos deturpados q assim não os voltamos a repetir.

"(...) A polémica provocada por um grupo de licenciados que reclama não poder acede à Ordem, embora APENAS TENHAM DE FAZER PROVA DE ADMISSÃO, teve o mérito de despertar a atenção do poder político para a não inclusão dos cursos portugueses na «Directiva Arquitectos». A pressão mediática revelou-se mais eficaz do que as sucessivas chamadas de atenção efectuadas pela Ordem para o problema. Assim, finalmente, o Governo solicitou à Ordem a indicação da lista de cursos nacionais que respeitam a Directiva."
Nuno Simões

Embora apenas tenham de fazer prova de admissão?!? Mas este gajo existe???

Ao menos reconhece a própria incompetência e incapacidade da OA. Se não fossem os estudantes e licenciados a fazerem barulho, o Governo nem sequer tinha ligado ao "pequeno facto" de só estarem 4 cursos na directiva. Apesar de existirem 28...

Ah, e tiveram de esperar que fosse o Governo a solicitar a lista dos cursos. Pois, é que se não pedissem, a OA também não enviava... PAROLOS!!! E porque é que não enviaram logo??? Era preciso convite???
"Nha nha nha, só dou quando pedires!"
Parecem putos de primária a fazer birras.

Já agora, no boletim o Xôr Arq. Nuno Simões também informa que em 2005 foram realizados 3 processos de reconhecimento e 12 de acreditação de cursos. Ora bora lá fazer umas continhas:

3 x 3.500 € = 10.500 €
12 x 9.000 € = 108.000 €

TOTAL = 118.500 €

Foram 800 estagiários em 2005. Ora deixa cá ver...

800 x 300 € = 240.000 €

Juntam-se uns e outros...

118.500 € + 240.000 € = 358.500 €

Portanto, a OA ganhou qualquer coisa como 72.000 contos à pala da estupidez das escolas e dos estagiários (porque ambos continuam a aceitar a sujeição a um sistema ilegal e inconstitucional).

Vou repetir, só para chatear:

360.000 EUROS!!!

72.000 CONTOS!!!

É bonito. Estou quase a emocionar-me!... Quando for grande quero ser Presidente da OA. Também pode ser do CNA...

 

Blogger arqportugal.blogspot.com said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

Chama-se à atenção para a excelente análise feita no comentário anterior.

 

Anonymous ARQ|ESTAGIARIO said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

O nuno simões está a gozar descaradamente com a cara de todos os licenciados, já gozou e continua com provocações.

Onde ele escreve "APENAS TENHAM DE FAZER PROVA DE ADMISSÃO"

devia ter c_lhões para escraver "APENAS TENHAM DE FAZER PROVA DE ADMISSÃO DISCRIMINATÓRIA E ILEGAL"

O presidente do CNA nuno simões oculta factos importantes do processo, quando escreve no jornal da OA.

Reconhece a própria incompetência e incapacidade, tendo-se aproveitado das queixas dos licenciados para fazer o trabalho que já devia ter sido feito deste 1985, REPITO 1985!

"CRIAVA DIFICULDADES PARA DEPOIS VENDER FACILIDADES!!....."

Vigarista e aldrabão, É O QUE É.

 

Anonymous Anónimo said ... (sexta-feira, 13 janeiro, 2006) : 

"A APELA fez uma exposição da matéria à Procuradoria-Geral da República"

Quando foi feita, e quanto tempo poderá demorar?

 

Anonymous Pedro Lopes, Arqº. said ... (sábado, 14 janeiro, 2006) : 

Já agora, a Ordem levou cerca de três anos para informar a Direcção Geral do Ensino Superior de que um dos cursos da Universidade Galécia, cumpria os requisitos para poder ser inscrito da directiva europeia. TRÊS ANOS!!!!!!!

porque será que levou tanto tempo????????

E porque é que só enviou a confirmação de um???????? Será que se esqueceu do outro? Ou será que foi apenas por má fé??????

Para mim estamos perante um caso de polícia, e a confirmar-se que o Nuno Simões é professor na Lusíada, então as dúvidas serão poucas.

 

Blogger BiPri said ... (segunda-feira, 16 janeiro, 2006) : 

A APELA apresentou o assunto à Procuradoria-Geral da República a 15.12.2005 e não fazemos a mínima ideia de quanto tempo poderá demorar a sair o resultado da apreciação.

O que é certo é que o assunto está lá e, tal como no caso do Provedor de Justiça, a resposta será dada mais cedo ou mais tarde.

Desta vez, esperemos que mais cedo.

Um abraço aos resilientes,

Diogo Corredoura.

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 24 janeiro, 2006) : 

Alguém vai à Assembleia?

 

Anonymous SantaPaciencia said ... (segunda-feira, 20 fevereiro, 2006) : 

Oh, Deus... esta OA é uma vergonha! Voces, meus queridos caros colegas arquitectos, arquitectos estagiários e coiso e tal... escolham a vossa definição na OA... não sei se sabem que a nossa querida Ordem gosta de jogar ping-pong... SIM! Até com os telefonemas... Há poucos dias liguei para lá a requisitar uns papeis que me são necessários! Nem imaginam o jogo que foi... aquilo tava renhido... ora passa pra aqui, ora passa pra li... e aqui o je, que por culpa da Ordem, nem consegue ser Arquitecta e ganhar o dinheirinho pra pagar estas chamadas à PT! Será que eles teem algum acordo pra ganhar mais umas massas? Além disso, ainda gozam o panorama... acabo por requisitar a papelada por fax, cuja resposta seria supostamente imediata e nada! Pra acabar em festa... Liguei para lá a dizer que tinha urgencia e a perguntar o que se estava a passar! A resposta foi que tinham a papelada pronta para enviar mesmo à frente dos olhinhos e ate, que vinha tudo em correio azul! Muito cuidadosos,não? Mas já la vão 4 dias uteis e ate agora nada! Eles são tão fofos, hum?

 

Anonymous Anónimo said ... (terça-feira, 28 fevereiro, 2006) : 

antes de mais, cumprimentos a vos tods que aqui m fizeram ver que d facto a arquitectura e um mundo dificil e que ate na ARte existe corrupçao! eu sou estudante de arq do primeiro ano..n entrei na FAUP por duas decimas e agora estou na tao falada universidade lusiada em famalicao. concerteza n perdi a ambiçao de entrar na FAUP e estou mt relutante em relaçao a propria universidade lusiada como instutuiçao. esxite ali dentro bastante secretismo e definess desd logo a prori um certo num d alunos com alg talento, k desde ali sao apadrinhados.ora, fui um desses. mas a situaçao nao m agrada. como bastante inesperiente gostaria de vos perguntar se de facto vale a pena tentar o ingresso na FAUP e que me explicassem esse fenomeno acerca da luiada..obrigado

 

post a comment